Nem operação tapa-buraco dá jeito no Parque D. João VI

Crateras na pista viram problema crônico na região
quarta-feira, 28 de agosto de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Nem operação tapa-buraco dá jeito no Parque D. João VI

Pela terceira vez em um ano, A VOZ DA SERRA foi ao Parque D. João VI verificar se as demandas dos moradores frente à prefeitura por melhorias havia sido atendida. De cara, vimos que a principal reivindicação era uma solução para os muitos buracos em diversas vias. Em agosto de 2018, nossa equipe constatou que a região tinha grande urgência em resolver esse problema, assim como outros (capina, falta de iluminação, entupimento e falta de tampas nos bueiros, ruas cedendo e sem lixeiras).

Criado em 2017, o grupo União dos Moradores (UDM), conjunto dos loteamentos Parque Dom João VI, Parque Real, Parque Imperial e Alto do Mozer, tendo como um dos porta-vozes, Eduardo Trigo, fez um estudo, mapeou e entregou à prefeitura um relatório contendo as reivindicações. 

À época, a prefeitura informou, através de nota, que a Secretaria de Serviços Públicos, na mesma semana, iria enviar equipes para realizar uma capina na localidade. Também naquela mesma semana seriam iniciados os serviços de colocação de tampas e desobstrução de bueiros. De acordo com Eduardo, em reportagem no início deste ano, pouco foi feito.

Hoje, um ano após a primeira reportagem, as ruas continuam com muitos buracos, alguns chegam a uma profundidade assustadora. Uma moradora que preferiu não se identificar afirma que a situação calamitosa já dura mais de dois anos.

“Nem o ônibus consegue passar por aqui direito. É um absurdo. Pagamos nossos impostos e nem sair da minha casa com segurança eu consigo. Andar aqui é ter medo de cair em um buraco ou do carro quebrar por conta dessa falha”, indignou-se.

O que diz a prefeitura

De acordo com nota da prefeitura, “a localidade mencionada pela reportagem foi contemplada no início deste ano com algumas intervenções feitas pela Secretaria Municipal de Obras, como pequenos reparos e obras de contenção, como a realizada na Alameda Curuzu. A respeito da Rua Professora Lara Vieira será enviada uma equipe de técnicos da secretaria para averiguar a situação e providenciar possíveis reparos”.

Contraponto

Segundo Eduardo, a prefeitura foi até a região para efetuar alguns reparos, como afirmou a nota. A ressalva é de que os buracos não foram tapados em sua totalidade e outros voltaram a se abrir ao longo do ano. Além disso, serviços como capina , de acordo com o porta voz da UDM, “é feito em partes. As equipes só ficam no início do bairro, não avançam. Os bueiros continuam entupidos e sem tampa e com relação a iluminação (ou falta dela), já foi pedido junto a Energisa há alguns meses a troca de lâmpadas, mas até agora nada”.

Conforme divulgado por A VOZ DA SERRA no último dia 14, a Prefeitura de Nova Friburgo finalizou a compra de asfalto para incrementar a operação tapa buracos em vários bairros e distritos do município. A vencedora da licitação foi a empresa Novacap Engenharia Indústria e Comércio Ltda, que cotou o menor valor para a execução dos serviços: R$ 560.965,21, por um prazo de 90 dias.

Na ocasião, a prefeitura informou em nota que o serviço já havia sido iniciado no bairro Granja Spinelli, e “o cronograma das próximas localidades que serão atendidas estava sendo definido pela Secretaria Municipal de Obras”. A operação concentra-se até hoje, 28, no bairro Braunes. 

 

LEIA MAIS

Prefeitura irá gastar mais de R$ 500 mil para finalizar complexo esportivo iniciado em 2012

Expectativa da Secretaria Municipal de Obras é concluir o serviço de recapeamento asfáltico até esta quarta

A VOZ DA SERRA mostrou em junho que motoristas trafegavam na estrada a 20 km/h para não danificar os veículos

Publicidade
TAGS: obra