Morre mulher que teve corpo queimado em Sumidouro

Homem acusado de atear fogo na vítima foi preso pela PM e pode pegar 30 anos de prisão
sexta-feira, 26 de abril de 2019
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Reprodução Facebook)
(Foto: Reprodução Facebook)

Morreu nesta sexta-feira, 26, a mulher que teve o corpo incendiado em Sumidouro, na última semana. O suspeito do crime, companheiro da vítima, foi preso por policiais militares do 30º BPM horas depois, em uma mata nas proximidades de Duas Barras. Ele estava com as pernas queimadas.   

Rosali Costa da Silva, de 42 anos, estava internada em estado gravíssimo, desde quarta-feira, 24, em um hospital de Itaocara. Ela teve 90% do corpo queimado ao ser atacada dentro de casa. Ainda não há informações sobre o local e horário do velório da vítima.

O caso é investigado pela 111ª Delegacia de Polícia, em Sumidouro. O delegado Vinícius Paiva informou que o acusado disse, em depoimento, ter cometido o crime por causa de uma briga. O casal, juntos há cerca de dois anos, estava se separando.

De acordo com as investigações, após uma discussão, o homem teria retirado gasolina da própria motocicleta, espalhado pela casa e jogado sobre a mulher, ateando fogo. Duas crianças estavam no imóvel, uma filha da mulher e a outra, vizinha da família. Elas não se feriram.

O socorro foi chamado por vizinhos. A vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal Dr. João Pereira Martins, em Sumidouro, e, em seguida, transferida para Itaocara. Já o acusado, após ser levado pela polícia ao hospital de Sumidouro para tratar as queimaduras, foi transferido para um presídio no Rio de Janeiro. Ele teve a prisão temporária decretada por 30 dias e vai responder por feminicídio, podendo pegar de 12 a 30 anos de prisão.

 

LEIA MAIS

Homem teria usado gasolina da própria moto para incendiar a casa

Publicidade
TAGS: sumidouro