Morre 1° paciente diagnosticado com febre amarela em Friburgo

Rapaz de 21 anos era morador de Riograndina e fazia trilhas de moto frequentemente. Teresópolis também teve óbito
segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
por Karine Knust
Foto de capa
Marlon Dutra (Foto do Facebook)

A Secretaria de Saúde de Nova Friburgo confirmou no fim da manhã desta segunda-feira, 22, a primeira morte de paciente com febre amarela no município. O caso é o do jovem morador do loteamento Maringá, em Riograndina, que teria falecido na manhã de ontem. Marlon Dutra tinha 21 anos e estava internado desde a terça-feira, 16, no Instituto Nacional de Infectologia da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

O diagnóstico de febre amarela foi confirmado na noite da última quinta-feira, 18. O que chama a atenção e acende um sinal de alerta na cidade é que mesmo sendo praticante de trilhas de moto em regiões de mata do município, de acordo com a secretaria de Saúde, o rapaz não tinha histórico de viagens recentes, o que pode indicar que a doença tenha sido adquirida aqui mesmo em Nova Friburgo.

Nas redes sociais, diversos amigos do jovem registraram mensagens de carinho e pesar à família. Em nota divulgada ainda na manhã desta segunda-feira, o governo municipal declarou lamentar a morte do morador e se solidarizar com a família “se colocando à disposição para os esclarecimentos necessários”, afirmou em nota.

Também foi confirmada nesta segunda-feira, 22, a morte de mais um paciente com febre amarela na cidade vizinha de Teresópolis. O homem identificado como Darci de Almeida, de 64 anos, também estava internado com febre amarela no Instituto Nacional de Infectologia (INI) Evandro Chagas, da Fiocruz, na capital. Esta pode ser a segunda morte em decorrência da doença na região. O primeiro caso confirmado pela SES também foi de Teresópolis, no dia 7 deste mês. Segundo a Prefeitura, o homem de 48 anos morava no bairro Canoas, zona rural da cidade.

Casos suspeitos em Friburgo

Na última sexta-feira, 19, o governo municipal confirmou que há mais um caso suspeito da doença na cidade, além dos outros três que ainda estão sendo investigados. O novo paciente com suspeita da doença teria 19 anos e seria morador do bairro Cônego. Ele está internado no Hospital Municipal Raul Sertã, “onde recebe os cuidados necessários da equipe médica”, informou o município.

Os outros três casos ainda em análise laboratorial na Fiocruz são de moradores das cidades vizinhas de Sumidouro e Duas Barras, que procuraram atendimento em Nova Friburgo. Dois desses pacientes estão em hospitais particulares da cidade e o outro, que foi à UPA de Conselheiro Paulino na última semana, se encontra internado no Raul Sertã, onde também recebe cuidados médicos.

Vacinação

Desde a semana passada, os postos de saúde de Nova Friburgo têm registrado um aumento considerável no número de pessoas em busca da imunização contra a febre amarela. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, apenas da segunda-feira, 15, até a sexta-feira, 19 de janeiro, foram aplicadas 1.800 doses da vacina. No ano passado, cerca de 110 mil pessoas foram vacinadas.

Mesmo com a intensa procura, a pasta ainda garantiu ter cerca de 20 mil doses disponíveis, o que, segundo a secretaria, seria suficiente para atender a demanda do município. “A população pode ficar tranquila e procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa. O estoque de vacina é suficiente para atender a população que ainda não foi imunizada, caso seja necessário, será solicitado ao estado o envio de mais doses para cobrir a demanda”, acrescentou através de nota.

Nesta segunda-feira, 22, inclusive, a secretaria de Saúde deu início ao “Plano de Resposta ao Alerta por Febre Amarela”. A ação começou com a vacinação itinerante nas áreas rurais, como principal iniciativa para o bloqueio do vírus na região. Até a quinta-feira, 25, das 9h às 13h, equipes estarão vacinando moradores das localidades de Janela das Andorinhas e Alto dos Michéis, Pilões, Três Cachoeiras, Alto dos Vieiras, Fazenda Mendes, Cardinot, Buraco do Sapo, Ponte Preta, Prainha e Coelhão. Além dessas regiões, Campo do Coelho também recebeu agentes de saúde nesta segunda e a vacinação ainda vai acontecer nas unidades de Saúde de Centenário nesta terça, 23, Conquista na quarta, 24, e São Lourenço na quinta, 25.

No sábado, 27, a secretaria de Saúde ainda promove o Dia D de vacinação contra a febre amarela. A campanha vai acontecer em todas as unidades de saúde do município, incluindo o Posto de Atendimento do Terra Nova, das 9h às 16h, além da sede da subsecretaria de Vigilância em Saúde, na Rua Augusto Cardoso, Centro. Mas, até lá, quem ainda não se vacinou e já quiser garantir a imunização, os cinco maiores postos de saúde do município permanecem disponibilizando as doses.

Às segunda-feiras, das 9h às 16h, a imunização acontece no Posto de Saúde de Conselheiro Paulino. Às quartas-feiras, também das 9h às 16h, é a vez do Posto Sylvio Henrique Braune, no Suspiro. Já nas quinta-feiras, é possível se vacinar no Posto de São Geraldo, das 8h às 11h. Nas sextas-feiras, a imunização é oferecida em duas unidades: das 8h às 11h no Posto do Cordoeira e das 9h às 16h no Posto Tunney Kassuga, em Olaria.

Vale lembrar que a vacina leva cerca de 10 dias para fazer efeito no organismo e quem já se vacinou contra a febre amarela no ano passado não precisa tomar uma nova dose da vacina este ano. Maiores de 60 anos, grávidas e pessoas com alergia ou demais problemas de saúde devem passar por avaliação médica antes de receber a imunização.

Rio recebe R$ 30 milhões para campanha de imunização contra a febre amarela

O Ministério da Saúde autorizou o repasse de R$ 30 milhões ao fundo estadual para a campanha de vacinação contra a Febre Amarela no Rio de Janeiro. O valor se soma aos R$ 15,8 milhões já encaminhados à campanha de São Paulo, no último mês de dezembro. A pasta também anunciou que a campanha pelo menos nas capitais dos dois estados será antecipada para a próxima quinta-feira, 25.

No Rio de Janeiro, a ação vai abranger 15 municípios e deve atender 7,7 milhões de pessoas com a dose fracionada da vacina, e 2,4 milhões com a dose padrão. Em São Paulo, a previsão é vacinar 6,3 milhões com a dose fracionada e 2 milhões com a vacina padrão. Um total de 54 municípios deve participar da campanha.

O ministério reforça que a decisão de fracionar as vacinas, aumentando a abrangência de pessoas imunizadas, é “uma medida preventiva e recomendada pela Organização Mundial da Saúde”. Em Nova Friburgo, porém, de acordo com o governo municipal, a dose aplicada continuará sendo a padrão devido as condições de risco da cidade.

 

LEIA MAIS

Friburgo já contabiliza oito mortes de moradores; 11 casos suspeitos da doença continuam em investigação

Outros 10 pacientes com a doença confirmada no município seguem em tratamento

Nova Friburgo já contabiliza 14 casos confirmados da doença, com 8 óbitos

Publicidade