Moradora de Cachoeiras, filha de Tiririca se lança como cantora

Ery Mariano fala dos primeiros passos na carreira e como é estar cercada de famosos na família
sexta-feira, 24 de maio de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

Há pouco mais de um mês a cantora Ery Mariano foi alvo de uma pegadinha bem pensada e divertida que a lançou para o mundo da música. Tímida, natural de Fortaleza (CE), a artista estava “escondida” pertinho da gente, em Cachoeiras de Macacu. Aos 28 anos, ela dá os primeiros passos na carreira. Vinda de uma família de artistas consagrados, Ery tinha medo que as comparações naturais prejudicassem sua trajetória. Após vencer o medo e a própria desconfiança, incentivada pelo amigo e produtor DJ Léo Buchecha e apadrinhada pelo cantor de funk MC Koringa, Ery aceitou o desafio e se lançou no mercado com a música “Homem Original”.

Filha do comediante e deputado federal Tiririca, irmã do humorista Tirulipa e de tantos outros artistas, a cantora foi convidada para participar do programa da Record TV, “A Hora do Faro”, apresentado pelo ator/cantor Rodrigo Faro. Ery achou que se tratava de uma homenagem ao seu pai, mas não esperava pela grande surpresa que era, na verdade, uma brincadeira do próprio Tiririca com o apresentador, para lançar a carreira dela no programa.

Após o momento de emoção, Ery realizou o sonho de cantar sua música no palco do programa e agora dá os primeiros passos na carreira. No final de abril, durante o show de Tirulipa, em Nova Friburgo, Ery fez outra participação especial a convite do irmão e arrancou aplausos da plateia. A cantora foi convidada a vir no estúdio de A VOZ DA SERRA para conceder uma entrevista sobre seus primeiros e próximos passos na carreira. 

AVS: Há um mês sua carreira foi lançada. Já tem algum retorno?

Ery Mariano: Desde que eu me apresentei no programa do Rodrigo Faro as coisas melhoraram muito. Estou correndo atrás para que a carreira continue a crescer e estou muito feliz por esse início.

Você vem de uma família de artistas, então a veia artística corre há mais tempo...

São vários artistas na família e em diferentes áreas. Cada um tem o seu talento, mas apesar disso, está no sangue. Meu pai é o Tiririca, meu irmão é o Tirulipa, tem também a Florentina que está fazendo muito sucesso com o circo dela, em Fortaleza, e não posso esquecer do Ângelo que é muito engraçado e está sempre com o Tirulipa. Eu que dei uma desviada da comédia e fui pra música, mas ser artista vem de família.

Quando você foi à Record e lançou sua carreira chegou a imaginar o que estaria por vir?

Não imaginava porque inicialmente tinha ido lá para dar uma entrevista para o portal de notícias R7, quando vi que mudou tudo e eu estava no programa do Rodrigo Faro fiquei bem nervosa, não sabia o que estava acontecendo. A minha equipe já sabia que seria uma surpresa para mim, mas eu não imaginava. Eu estava lá toda caracterizada com as roupas do Tiririca e muito nervosa porque achei que iriam pedir para imitá-lo e se há uma coisa que eu não sei fazer é imitar o meu pai. Até que a brincadeira foi se desenrolando e surgiu a surpresa de cantar no palco.

E depois de revelada a surpresa, como você conseguiu voltar ao palco para cantar depois de se emocionar?

Eu fiquei muito nervosa, chorei muito, mas o Faro me deixou muito tranquila e cantei a minha música “Homem Original”. É o meu primeiro single e está fazendo cada vez mais sucesso.

A sua música tem influência de um estilo ou de vários?

Eu sou uma pessoa que gosto de vários estilos, mas um pouco focada na mistura do forró com sertanejo.

Você tem um padrinho na música, o funkeiro MC Koringa. Como é essa relação de amizade de vocês?

Ele é o meu produtor musical, junto com o DJ Léo Buchecha, que também é de Cachoeiras de Macacu. Eu estou muito bem acompanhada.

Recentemente o seu irmão esteve em Friburgo fazendo um stand-up e você fez uma participação especial. Já sabia que ia fazer alguma coisa ou também foi surpresa?

Eu sabia que ia fazer uma participação, mas o meu irmão sempre gosta de pegar a gente de surpresa. É um palhaço mesmo. Não foi nada combinado. E aí eu cantei para o povo e quem estava no teatro foi bem receptivo e gostou bastante.

Por que só agora, aos 28 anos, você resolveu lançar a sua carreira?

Eu tinha medo das pessoas vincularem a minha imagem à do meu pai e irmãos. Só que isso sempre vai acontecer. Eu decidi me lançar na carreira e está dando tudo certo. Sempre cantei, mas tive medo da comparação. E após o incentivo do Léo vi que esse era o momento certo.

E os reflexos da sua estreia. Já tem tido muito contato para shows?

Sim, já tenho algumas coisas agendadas, só que mais para frente. No momento estou ensaiando muito com a banda. Também há um novo single chegando por aí. O foco no momento é me preparar artisticamente, fazendo aulas de canto, estudando música o tempo inteiro e me aperfeiçoando cada vez mais para quando começar a maratona de apresentações estar bem preparada.

 

LEIA MAIS

Espetáculo com 15 atores-cantores enaltece o amor às vésperas do Dia dos Namorados

Além dos shows, festa terá concursos, parque de diversões e rodeio, que é permitido no município

Projeto de intercâmbio cultural prevê apresentações de Marvio Ciribelli na sexta e da banda Bow Bow Cogumelo no sábado

Publicidade
TAGS: Música