Metalúrgica friburguense completa 47 anos de fundação

Líder do mercado brasileiro de fechaduras e cadeados, Stam tem capacidade produtiva de 130 mil peças por dia
quinta-feira, 01 de março de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
A fábrica da Stam (Foto: O Globo)

Rodeada por montanhas e cachoeiras, Nova Friburgo é conhecida pelo seu enorme potencial turístico. Mas, além das muitas belezas naturais e do título de Suíça brasileira, o município é um dos principais produtores de flores do país e um dos maiores de hortifrutigranjeiros no estado. Entre os municípios do Centro Norte fluminense, Nova Friburgo é considerada também polo metal-mecânico e têm em seu território empresas que atendem o mercado internacional. Entre elas a Stam Metalúrgica, que completa 47 anos de fundação nesta quinta-feira, 1.

Líder do mercado brasileiro de fechaduras e cadeados, a empresa foi criada em 1971 pelo empreendedor Francisco Faria. Sua sede, um dos mais modernos parques fabris da América Latina, fica no distrito de Conselheiro Paulino e ocupa uma área de 35 mil metros quadrados. A empresa conta atualmente com 1.222 colaboradores e tem capacidade produtiva de 130 mil peças por dia.

A Stam possui um portfólio de produtos bem amplo, inovador e diferenciado. Além dos cadeados e fechaduras, a empresa produz puxadores, kits para porta de correr, barras de apoio, dobradiças e outros acessórios. Para isso, usa máquinas totalmente automáticas, aliando o que há de melhor e mais moderno no mercado internacional, com segurança e qualidade.

Outro diferencial da empresa é que ela participa do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat. A iniciativa tem como meta organizar o setor da construção civil em torno de duas questões principais: a melhoria da qualidade do habitat e a modernização produtiva.

A Stam se preocupa também com o desenvolvimento sustentável, com a preservação dos recursos naturais e com um futuro melhor para todos. A empresa adota ações de responsabilidade socioambiental, como o reuso da água em circuito fechado, projeto premiado pela Firjan e que gera economia de 60 milhões de litros por mês; a captação da água da chuva; uso de lâmpadas econômicas nos setores para redução de gastos com energia elétrica; a destinação dos resíduos gerados pela fábrica conforme a legislação ambiental; e a correta separação dos resíduos destinados a reciclagem: papel papelão, plástico, óleos hidráulicos e óleos vegetais.

 

Publicidade
TAGS: