Mesmo com chuva, exposição reúne apaixonados por carros antigos

Evento da Acanf vai até este domingo no pátio do Colégio Anchieta
sábado, 18 de maio de 2019
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
A elegância dos carros antigos no pátio do Anchieta (Fotos: Paula Valviesse)
A elegância dos carros antigos no pátio do Anchieta (Fotos: Paula Valviesse)

O movimento de carros nos jardins do Colégio Anchieta, em Nova Friburgo, já era intenso às 8h deste sábado, 18, quando os colecionadores começaram a se reunir para a 19ª edição do Encontro de Veículos Antigos, realizado pela Associação de Carros Antigos de Nova Friburgo (Acanf). Pouco a pouco, foram se formando as fileiras, onde podem ser vistos modelos fabricados entre a década de 20 e os anos 90.

“A chuva atrapalhou um pouco, porque alguns clubes que viriam para esta edição tiveram problemas com o tempo, como clubes do Rio de Janeiro, onde ocorreram alagamento e ainda teve a queda do túnel. Nossa previsão era de reunir mais de 500 carros, mas agora vamos aguardar o final do evento para contabilizar. Apesar disso, nossos associados estão todos aqui, temos veículos de todos os anos, modelos e marcas, inclusive modelos raríssimos, em exposição”, afirma o presidente da Acanf, Marco Antônio Pereira Franco.

O evento vai até este domingo, 19, às 18h, no pátio do Anchieta, que fica na Rua General Osório, 181. E, além da exposição, ainda foi montada uma área coberta, onde acontecem os shows e está localizado o espaço com food trucks e cervejas artesanais. Entre as atrações de hoje, estavam as bandas Stock House e Paralelo. Já no domingo, estão planejadas as apresentações de Ismael Carvalho e Blooz Drivers e, às 14h, da banda Carga Dupla.

Paixão por carros antigos aproxima pessoas

Veículos raros, modelos especiais, militares, motocicletas, estão todos representados no evento anual da Acanf. Entre as atrações, ainda foi montada uma área especial dedicada somente a modelos de Fuscas, um dos carros mais vendidos na história do Brasil e que em janeiro passado completou 60 anos do início de sua produção nacional.

O colecionador de veículos militares, Dario da Silva (abaixo), de 65 anos, levou todos os seus modelos para a exposição. Atualmente ele é proprietário de três caminhões, um trailer, uma lancha e um coyote militar.

“Comecei minha coleção há sete anos, na época comprei meu primeiro caminhão em um leilão do Exército. Depois dele reformado, foi chamado pelo Tiro de Guerra 01-010 para participar de desfiles cívicos e militares e isso me motivou a continuar adquirindo esses veículos. Sou convidado para eventos, na semana passada mesmo eu estive na Academia Militar das Agulhas Negras, já fui premiado em um evento em São Paulo pela minha coleção”, conta orgulhoso.

Já José Renato Gonçalves (abaixo), de 61 anos, é dono de um Chevrolet sedan 1952, uma raridade entre os veículos americanos. Na verdade, o modelo de Renato foi produzido no Canadá, mas faz parte de uma linha especial da marca, chamada Style Line, sendo visual muito diferente dos veículos que saíram da mesma linha nos anos seguintes.

“Os veículos antigos também passam pela transformação feita anualmente, que é o face lift, onde são acrescentados ou mudados detalhes de uma determinada linha para que ela tenha mais apelo comercial. Esse meu 52 é de fabricação canadense, um modelo quatro portas e que tem um nome específico em função da sua carroceria. Ele está comigo há 20 anos e já foi alugado para casamentos e até mesmo novelas”, diz Renato.

José Guebel (abaixo) e o seu famoso Fusca também estão no evento. O mecânico, de 56 anos, conta que o modelo 1961, que faz parte da sua vida há 25 anos, já é parte da família:

“O fusca foi meu primeiro carro, foi em um desses que eu aprendi a dirigir e consegui tirar minha habilitação. É um veículo especial, que apesar de estar fora de produção, não é difícil encontrar peças e está presente nas histórias de todo mundo”, diz Guebel.

Além do encontro anual, a Acanf promove também encontros mensais, onde os colecionadores se reúnem sempre no primeiro domingo de cada mês próximo ao Centro de Turismo, no Centro.

 

Publicidade
TAGS: