MercoSerra discute planos de fortalecimento da Região Serrana

Troca de experiências, rodas de negócios e divulgação de calendários de eventos são algumas das iniciativas propostas
sexta-feira, 02 de março de 2018
por Dayane Emrich (dayane@avozdaserra.com.br)
A posse da diretoria executiva e dos conselhos deliberativos e fiscal (Fotos: Jorge Maravilha/ PMT)
A posse da diretoria executiva e dos conselhos deliberativos e fiscal (Fotos: Jorge Maravilha/ PMT)
Depois de 20 anos com as atividades paralisadas, a Agência de Desenvolvimento Econômico Regional MercoSerra realizou na última quinta-feira, 1º de março, na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Teresópolis, a posse da diretoria executiva e dos conselhos deliberativos e fiscal. Na ocasião, o prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo, e autoridades de Teresópolis e Petrópolis também discutiram planos de fortalecimento para a Região Serrana.

"O objetivo maior é integrar e, principalmente, fomentar o desenvolvimento econômico da região"

Jorge Maciel, vice-presidente do conselho do MercoSerra

De acordo com o vice-presidente do conselho do MercoSerra, Jorge Maciel, as ações integradas incluem temas socioeconômicos, turísticos e culturais para os três municípios. “Queremos fazer uma integração para a região se desenvolver como um todo. Queremos um calendário de eventos integrado, uma plataforma de e-commerce integrada e um portal promovendo a Serra Carioca. Esses são objetivos que traçamos para 2018, mas o objetivo maior é integrar e, principalmente, fomentar o desenvolvimento econômico aqui da região”, disse.

Para o subsecretário de Desenvolvimento Econômico de Nova Friburgo, Walter Thurler, além de trocar experiências, promover rodas de negócios e divulgar calendários de eventos, o MercoSerra vai fomentar todo o tipo de negócio entre as empresas da Região Serrana e, desta forma, promover o crescimento dos municípios envolvidos.

“Nós temos aqui uma série de negócios que podem ser feitos e que atendem a interesses comuns. Por exemplo, há uma rede hoteleira muito forte e, consequentemente, essa rede integrada pode ser compradora de uma série  de produtos que também são produzidos na região. Os queijos e chocolates da Queijaria Escola em Friburgo são alguns deles. Só os hotéis e pousadas que possuímos podem consumir grande parte desses produtos. Posso estender essa ideia para os hortifrutigranjeiros, para a produção de flores ou a piscicultura. Por que buscar fora ou vender para grandes redes se temos um grande número de pequenos empresários que consome e também querem vender aqui, na nossa região?”, questionou Walter.

Segundo ele, o primeiro grande movimento do MercoSerra é a integração de negócios. “São muitos os exemplos. A rede hoteleira de Petrópolis pode lançar um pacote para os moradores de Friburgo ou de Teresópolis para passar um fim de semana lá. Por maior que seja a proximidade entre as cidades, sabemos que um friburguense adoraria passar um fim de semana lá ou vice-versa”, explicou.  

Ainda de acordo com o subsecretário, além de buscar atrair o maior número de negócios e turistas para a região, o MercoSerra buscará parcerias para incluir os três municípios em eventos de grande porte, no Rio de Janeiro, São Paulo e outras capitais. O projeto, que na década de 1980 contava com 800 associados, tem como objetivo ainda somar 300 empresas associadas nos próximos dois anos. A retomada do esforço conjunto para mostrar o potencial dos três municípios teve início em 2017.

Também participaram da reunião o secretário de Turismo de Petrópolis, Marcelo Valente, a subsecretária estadual adjunta de Turismo, Nea Mariozz, e empresários de diversos setores.

 

Publicidade
TAGS: mercoserra