Marlon Moraes finaliza Assunção e fica perto da luta pelo cinturão

Peso-galo friburguense conquista vitória aos 3m17s do primeiro round no evento principal do UFC Fortaleza
segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019
por Vinicius Gastin
Após início equilibrado, Marlon encaixou bons socos sobre o oponente e começou a desenhar a vitória
Após início equilibrado, Marlon encaixou bons socos sobre o oponente e começou a desenhar a vitória

Dana White, certamente, não tem mais para onde fugir. O chefão do UFC, mais cedo ou mais tarde, dará a Marlon Moraes a tão sonhada chance de brigar pelo cinturão da maior organização de lutas do planeta. Depois do último sábado, 2, não há mais nada o que provar. A cada batalha, o atleta de Nova Friburgo demonstra estar forte, preparado e pronto para colocar o símbolo maior do Ultimate em sua cintura. "The Magic", como é conhecido no mundo das artes marciais, voltou a encantar o planeta com um novo truque no esperado reencontro com o compatriota Raphael Assunção.

O peso-galo friburguense finalizou o pernambucano aos 3m17s do primeiro round, no evento principal do UFC Fortaleza, neste último sábado, e vingou uma contestada derrota por decisão dividida no primeiro encontro entre eles, em 2017. O duelo pode dar a Marlon a chance de desafiar o atual campeão dos galos da organização, o americano TJ Dillashaw. Para se ter uma ideia, o combate foi tratado como mais importante do que o encontro entre José Aldo e Renato Moicano, que fizeram a co-luta principal – a expectativa é que Aldo, vencedor do duelo, também ganhe a chance de tentar recuperar o título na respectiva categoria.

"Primeiramente, vou dizer pra vocês, quase não teve evento principal, eu tive diarreia a semana inteira. Fui testado esta semana. Há oito anos eu saí de Nova Friburgo numa tragédia igual a de Brumadinho, e meus sentimentos a todas as vítimas de lá. E quero dizer a todo mundo de Friburgo, eu amo vocês e eu vou pegar esse cinturão", declarou logo após o combate, ainda no octógono, relembrando o acidente climático na região serrana do Rio, em 2011, e comparando-o com a tragédia recente na cidade mineira.

A luta

Marlon e Raphael já conheciam um ao outro, e a revanche era bastante aguardada. Especialmente por Moraes, que carregou o peso de uma derrota contestada em sua estreia na organização. E foi exatamente relembrando o primeiro encontro entre ambos que a luta começou a desenrolar nos primeiros instantes: Assunção andando para frente, Moraes circulando e tentando chutes baixos. O pernambucano acertou alguns golpes na linha de cintura, mas o friburguense logo encontrou o tempo e distância ideais para acertar o que queria: um cruzado de direita por cima da guarda. Neste exato momento a vitória de Marlinho começava a se desenhar.

A primeira mão direita abalou Assunção, e a segunda o mandou para a lona. O pernambucano puxou o adversário para a guarda e conteve seu ímpeto, mas "Magic Marlon" tinha outro truque na manga: uma guilhotina perfeita, que forçou Assunção a bater em desistência. O resultado dos treinos intensos de jiu-jítsu, agregando valor a quem é especialista em muay thai, o leva a poder sonhar com o cinturão de maneira mais concreta.

Antes do duelo, em junho do ano passado, Marlon nocauteou Jimmie Rivera, em Nova York (EUA), com um chute na cabeça do oponente. A vitória expressiva apenas consolidou a sequência de bons resultados, e o levou a ser o centro das atenções em Fortaleza, antes mesmo do novo êxito. Confiante e consciente da grande fase que vive, Moraes aproveitou para provocar TJ Dillashaw, atual campeão peso-galo, que recentemente desceu ao peso-mosca e perdeu para o campeão da divisão, Henry Cejudo.

 "Você é inteligente o suficiente para saber que eu sou o melhor dessa divisão. Nosso campeão fez uma vergonha, desceu de divisão e apanhou - não que o Cejudo seja ruim, mas ele era o homem maior. Aí TJ, não sei se você merece me enfrentar depois da sua última luta. Você talvez tenha que descer e caçar os menores."

Antes de chegar ao UFC, Marlon “The Magic” Moraes,  foi campeão do World Series of Fighting (WSOF) com 13 vitórias consecutivas. O atleta de Nova Friburgo vive grande fase, e venceu três vezes consecutivas na organização, tendo superado John Dodson, Alijamain Sterling e Jimmie Rivera. A sequência positiva o levou ao posto de quarto no ranking dos galos - antes da luta de sábado. O friburguense possui um cartel de 22 vitórias, cinco derrotas e um empate.

Já Raphael Assunção, 36 anos, chegou ao combate como o terceiro no ranking peso galo do UFC, e possui um cartel de 27 vitórias e seis derrotas. Nas 12 lutas anteriores, ele havia vencido 11 vezes. Após o primeiro triunfo sobre Marlon, Raphael somava vitórias nas duas lutas seguintes contra Matthew Lopez e Rob Font.

Resultados completos do UFC Fortaleza:

CARD PRINCIPAL

* Marlon Moraes venceu Raphael Assunção por finalização

* José Aldo venceu Renato Moicano por nocaute técnico

* Demian Maia venceu Lyman Good por finalização

* Charles do Bronx venceu David Teymur por finalização

* Johnny Walker venceu Justin Ledet por nocaute técnico

* Livinha Souza venceu Sarah Frota por decisão dividida

CARD PRELIMINAR

* Markus Maluko venceu Anthony Hernandez por finalização

* Mara Romero Borella venceu Taila Santos por decisão dividida

* Thiago Pitbull venceu Max Griffin por decisão dividida

* Jairzinho Rozenstruik venceu Junior Albini por nocaute técnico

* Geraldo de Freitas venceu Felipe Cabocão por decisão unânime

* Said Nurmagomedov venceu Ricardo Carcacinha por nocaute técnico

* Rogério Bontorin venceu Magomed Bibulatov por decisão dividida

LEIA MAIS

Lutador friburguense sobe novamente no octógono neste sábado para tentar passo final rumo à disputa do Ultimate

"Ela acreditou no meu trabalho e foi brilhante do início ao fim", diz treinador da bicampeã do MMA

Lutador friburguense deu uma verdadeira aula e derrotou neozelandês no terceiro round de Milwaukee, nos EUA

Publicidade
TAGS: UFC