Mais um ídolo do Frizão se despede dos gramados

Sérgio Gomes anuncia aposentadoria: ele vai trabalhar na comissão técnica, como auxiliar de Cadão
sábado, 13 de abril de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Sérgio e Cadão conversam já como auxiliar e técnico: novo desafio para a dupla de ídolos
Sérgio e Cadão conversam já como auxiliar e técnico: novo desafio para a dupla de ídolos

Durante muitos anos as escalações do Friburguense começavam com Sérgio Gomes na lateral direita e Cadão na zaga. Período este de muitas alegrias, permanência por várias temporadas na primeira divisão e participações importantes em competições nacionais. No entanto, o tempo passa para todos. E depois do capitão, chegou a vez do jogador que mais vezes vestiu a camisa tricolor em todos os tempos dar adeus aos gramados.

Um dos maiores ídolos da história do Friburguense, o lateral-direito de 45 anos anunciou a aposentadoria nesta temporada e vai trabalhar na comissão técnica do Frizão, como auxiliar de Cadão. Foram 420 jogos pelo clube, o último deles contra o Itaboraí, pela semifinal da Copa Rio de 2018. Logo depois daquela partida, o experiente jogador tomou a decisão de encerrar a carreira.

“Tomei minha decisão no último jogo contra o Itaboraí, na semifinal da Copa Rio. O fim de ano foi de muito sofrimento para mim, por que eu trabalhei minha mente para isso. Eu estava preparado para me aposentar, e a partir de agora continuo no futebol fora das quatro linhas”, explica Sérgio, que continua em campo no futebol amador e disputa a decisão do Campeonato da Cidade pelo Corujão.

Agora membro da comissão técnica, Sérgio Gomes vive um período de adaptação à nova função. Ele já vinha trabalhando com as escolinhas do clube, e no caso do grupo profissional, o papel de liderança exercido como jogador pode ser positivo para o processo de mudança.

“Quando você está na comissão técnica, não consegue resolver os problemas dentro de campo. Muda muito, mas eu estou bem tranquilo e preparado para essa nova função. Espero me adaptar rápido e passar coisas positivas para a comissão. Saio com uma dívida com o clube, pelo time estar na segunda divisão. É uma dívida que eu nunca vou conseguir pagar como jogador, mas tenho a satisfação do clube e da cidade terem aberto as portas para mim. Tenho muitas amizades, os meus filhos moram aqui e é uma satisfação a cidade ter me abraçado junto com o clube”, disse. 

Nascido em Viana, no Espírito Santo, Sérgio Gomes jogou apenas no Vitória-ES antes de ir para o Friburguense no fim de 1998. Ele se destacou nos dois confrontos entre o Frizão e o time capixaba, pela Série C do Brasileiro. O então zagueiro havia sido improvisado na lateral direita e agradou os dirigentes. A estreia foi em Conselheiro Galvão, na vitória sobre o Madureira, pelo Estadual de 1999. O primeiro gol veio sete rodadas depois, no empate com o Olaria, na Rua Bariri.

Desde então, saiu do clube uma única vez para defender o Botafogo, mas retornou logo em seguida. Depois, passou por clubes como o Rio Branco, Desportiva, Matonense, Santa Cruz, Avaí, Ceará, Hansa Rostock-ALE, Volta Redonda, Madureira, Cabofriense, Goytacaz e Americano - sempre por empréstimo.

Pelo Friburguense, o capixaba participou das campanhas memoráveis nos estaduais de 1999 e 2004, da conquista do Torneio João Ellis Filho, em 2009, e do retorno à primeira divisão. Adotou Nova Friburgo como casa desde 1999, e vive no município com a família e os três filhos – um deles, Igor Conceição, segue os passos do pai e atua na lateral direita do time sub-17 do Tricolor.

Eternizado na história do clube, Sérgio escreverá, a partir de agora, novos capítulos de sua relação com o Tricolor da Serra.

LEIA MAIS

Equipe de Conselheiro herdou vaga na final e bateu o Tricolor da Serra por 3 a 0

Na Copa Master, Ort Fazenda bate o Stucky e fatura o bi

Já Stucky e Ort Fazenda decidem o título da Copa Master

Publicidade
TAGS: futebol