Mais de 140 mil eleitores ainda sem cadastramento biométrico

Quem não fizer não ficará impedido de votar este ano, desde que esteja com o título eleitoral regular
sexta-feira, 16 de março de 2018
por Dayane Emrich (dayane@avozdaserra.com.br)
Foto de capa

Dos 149.800 eleitores de Nova Friburgo, até a última semana, somente 9.448, isto é, 6,31% fizeram o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral. Os dados são do Tribunal Eleitoral Regional do Rio de Janeiro. Apesar de ainda não ser obrigatório no município, o procedimento está disponível desde novembro de 2016, nos cartórios da 26ª e 222ª zonas eleitorais, localizados na Praça Getúlio Vargas, 89 (antigo fórum), no centro da cidade.

Para fazer o cadastramento biométrico, o eleitor deve fazer o agendamento pelo site do TRE-RJ (www.tre.rj.jus.br). Segundo o órgão, no entanto, o eleitor que comparecer ao cartório eleitoral sem ter agendado poderá ser atendido em caso de desistência ou disponibilidade de vaga. No momento do atendimento, deve ser apresentado um documento de identidade oficial com foto e um comprovante de residência recente.

No caso de nova inscrição, os eleitores do sexo masculino maiores de 18 anos deverão apresentar, ainda, o comprovante de quitação militar. Já quem quiser atualizar o nome deve levar um documento que comprove a alteração dos dados, como a certidão de casamento, por exemplo. Quem não fizer o procedimento de cadastramento biométrico, no entanto, não ficará impedido de votar nas eleições deste ano, desde que esteja com o título eleitoral regular.

A estudante de arquitetura Mayara Carvalho, de 17 anos, passou pelo procedimento ao ir tirar o título de eleitor no último dia 28 de fevereiro  e garantiu que é prático e rápido. “Não precisei agendar. Fui direto ao cartório e tinha vaga. Esperei apenas uns cinco minutos e logo fui atendida. O processo todo não demorou nem 15 minutos”, disse ela, acrescentando: “Acho esse novo sistema bem legal; pois torna o ato de votar mais ágil, além de ser mais seguro”, afirmou.

Calendário das eleições

As Eleições Gerais 2018 para presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais ocorrerão no dia 7 de outubro ( primeiro turno) e no dia 28 de outubro (nos casos de segundo turno).

Os eleitores que estão com o título cancelado têm até o dia 9 de maio para regularizar sua situação eleitoral, prazo que vale também para quem precisa tirar a primeira via do documento, transferir o domicílio ou solicitar mudança para uma seção de fácil acesso.     

A votação brasileira, por meio da urna eletrônica, já era considerada uma das mais modernas do mundo. Agora, com o procedimento de identificação biométrico, o pleito ficou ainda mais protegido. No estado do Rio, no momento, a biometria obrigatória está sendo realizada somente em Queimados (até 17 de março),  São Sebastião do Alto e Trajano de Moraes (ambos até 24 de março).

O sistema com leitor biométrico identifica as impressões digitais e impede que alguém vote no lugar de outro eleitor, ou mesmo que utilize um documento falso de identidade para tirar o título, já que cada pessoa possui impressões digitais únicas. No dia da eleição, a pessoa será identificada em sua seção eleitoral por meio da impressão digital, e o sistema biométrico irá liberar a urna eletrônica para votação.

 

LEIA MAIS

"Eu pretendo ser um presidente que vai fazer alterações institucionais no Brasil", diz o pré-candidato pelo PSOL e pelo PCB

Eleições suplementares foram realizadas após ex-representantes terem mandatos cassados pelo TSE

Documento digital substitui documento de papel e, para quem tem biometria, serve como identificação na hora de votar

Publicidade
TAGS: eleições