Leitores fotografam manacás em flor pela cidade

Escolha o mais bonito através de nossas redes sociais
terça-feira, 18 de junho de 2019
por Jornal A Voz da Serra
O manacá fotografado por Bianca Oliveira no Rui Sanglard
O manacá fotografado por Bianca Oliveira no Rui Sanglard

E os manacás em flor não param de encantar os friburguenses. Às vésperas do inverno, eles já começavam a florir por todos os cantos da cidade, com suas pétalas lilases e brancas. A convite de A VOZ DA SERRA, leitores estão enviando fotos de manacás em flor em diferentes bairros de Nova Friburgo. O mais recente deles, o frondoso manacá-da-serra da Praça do Suspiro, foi clicado pela leitora Cristina Cordeiro, moradora das Braunes (foto abaixo).

Viu um manacá bonito? Fotografe e mande para a gente, pelo Zap (22) 99213-9995, através nossa página no Facebook (https://www.facebook.com/avozdaserra/), nosso Instagram (@Jornal_Avozdaserra) ou até mesmo pelo nosso grupo de notícias no WhatsApp (basta clicar no link de convite: https://chat.whatsapp.com/IBtLkagTmXHBbbmuWhjuGD). Você também pode votar no mais bonito, nos comentários do Face e do Insta.

A espécie, originária da Mata Atlântica, costuma florescer entre o verão e outono e as mudas espalhadas por muitos jardins e até mesmo em espaços públicos de Nova Friburgo brindam moradores e turistas com um cenário que merece contemplação. Pela cidade, vários manacás estão em flor, encantando moradores e turistas.

O manacá-da-serra é um arbusto que pode crescer até virar uma árvore de até 12 metros de altura. Seu tronco tem cerca de 30 centímetros de diâmetro e as folhas são rígidas. Suas flores costumam mudar de cor à medida que envelhecem e apresentam tons que variam do branco ao roxo, além de algumas com a tonalidade rosa. Em meio a florestas e jardins mais densos, o manacá assemelha-se a um buquê natural de flores.  

Conhecido também como cuipeúna, jacatirão, flor-de-maio, flor-de-quaresma e pau-de-flor, o manacá-da serra tem apelo paisagístico, já que por possuir porte pequeno não atrapalhar com a rede elétrica. Suas raízes não costumam comprometer os calçamentos.

É tolerante à luz do sol e útil no reflorestamento de áreas de preservação. Seu crescimento, no entanto, é lento: 2,5 metros em dois anos. A madeira do tronco do manacá também pode ser aproveitada pela construção civil, embora não seja considerada de boa qualidade. É utilizada geralmente  para a confecção de vigas, caibros, postes e esteios.

Confira na galeria abaixo as fotos dos nossos leitores. O resultado será divulgado em outra reportagem.

 

LEIA MAIS

Transtornos no trânsito foram passageiros

Motoristas devem obedecer as orientações dos operadores de tráfego e circular em baixa velocidade na altura do Km 53,3

Sexta e quarta devem ser os dias de maior precipitação; tempo seco de novo, só no domingo

  • O manacá fotografado por Alexandre Corguinha nas Braunes

    O manacá fotografado por Alexandre Corguinha nas Braunes

  • O manacá fotografado por Bianca Figueiredo no Santa Bernadete

    O manacá fotografado por Bianca Figueiredo no Santa Bernadete

  • O manacá fotografado por Bianca Oliveira no Centro

    O manacá fotografado por Bianca Oliveira no Centro

  • O manacá fotografado por  Bianca Oliveira no Rui Sanglard

    O manacá fotografado por Bianca Oliveira no Rui Sanglard

  • Outro manacá fotografado por Bianca Oliveira no Rui Sanglard

    Outro manacá fotografado por Bianca Oliveira no Rui Sanglard

  • O manacá do Colégio Nossa Senhora das Dores, fotografado por Jeane Guaralde

    O manacá do Colégio Nossa Senhora das Dores, fotografado por Jeane Guaralde

  • O manacá fotografado por José Carlos de Paula no Cônego

    O manacá fotografado por José Carlos de Paula no Cônego

  • Outro manacá fotografado por José Carlos de Paula no Cônego

    Outro manacá fotografado por José Carlos de Paula no Cônego

  • O manacá fotografado por Roberta Gomes no Loteamento Jacina

    O manacá fotografado por Roberta Gomes no Loteamento Jacina

  • O manacá fotografado por Wanessa Monteiro na Praça do Suspiro

    O manacá fotografado por Wanessa Monteiro na Praça do Suspiro

  • O manacá fotografado por Julio Cordeiro na Rua General Osório

    O manacá fotografado por Julio Cordeiro na Rua General Osório

  • O manacá fotografado por Cássia Rocha na UFF de Friburgo

    O manacá fotografado por Cássia Rocha na UFF de Friburgo

  • O frondoso manacá da Praça do Suspiro pelas lentes de Cristina Cordeiro

    O frondoso manacá da Praça do Suspiro pelas lentes de Cristina Cordeiro

Publicidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima