KM7 encerra temporada com roda de conversa, performance e encontro de artistas

Marcelo Brantes uniu duas artistas cujas trajetórias convergem em torno do amplo conceito de Residências
sexta-feira, 30 de agosto de 2019
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
"Nova Chama", de Gabriela Gusmão, na Via Expressa (Divulgação)

Neste sábado, 31, e domingo, 1º de setembro, a Galeria KM7, do artista Marcelo Brantes, encerra a temporada de exposições das artistas Fiorella Lavado, peruana radicada em Londres (Inglaterra), e da brasileira Gabriela Gusmão, radicada em Friburgo - de 2011 em diante realizou vários ciclos de residências artísticas em diversos países -, com um evento cultural-artístico. 

Roda de conversa, performance e celebração coletiva são as atrações do encontro que vai reunir convidados de Friburgo e de fora da cidade, para uma troca de ideias sobre a criação de espaços que extrapolem os atuais centros de referência cultural que ocupam, em sua maioria, as capitais.

Para tanto, a KM7 abre suas portas e convida o público para participar do evento "Trégua para Devaneio sobre outras Geografias da Arte", e partilhar o momento juntamente com profissionais de diferentes esferas da área cultural. Marcelo Brantes aguarda a presença de friburguenses, moradores das cidades vizinhas e visitantes ocasionais. “Vale a pena dar uma pausa em seus afazeres e se permitir momentos de reflexão, e ainda versar e conversar sobre rumos alternativos para a difusão de espaços culturais fora do eixo dos grandes centros urbanos”, sugeriu. 

Confira os temas:

  • “’A Propagação de Residências Artísticas”, com apresentação de Keyna Eleison, curadora da residência Echangeur 22. 

  • “Vida”, com o artista Nelson Felix.

  • “O surgimento de Galerias de Arte em lugares recônditos”, com testemunho de Marcos Cardoso e Edmilson Nunes que criaram o espaço Titocar, em Maricá.

  • “Ações integrando arte/ecologia/política/mundo e corpo”, abordados por Yoann Saura, artista francês baseado em Nova Friburgo que pesquisa a relação entre arte e ecologia. 

  • “Arte e política”, com a contribuição de Marcos André Carvalho, atuante na área de economia criativa. 

  • “O mundo e o corpo como residências da arte”, a partir da fala de César Oiticica.

  • “Busca de Outras Geografias da Arte”, sob a ótica de Jéssica Gogan e Guilherme Vergara.

  • “Multiplicação de Coletivos Inovadores”, apresentação de Miguel Sayad sobre as soluções inovadoras do Largo das Artes e do Espaço Vazio, no Rio de Janeiro.

Além de outras ideias que venham a ser originadas ao longo do encontro.

 

Programação

 

Sábado, 31

16h - Encontro na KM7 e visita às exposições de Gabriela Gusmão e Fiorella Lavado.

17h - “Trégua para Devaneio sobre Outras Geografias da Arte”. Roda de conversa.

19h - Performance “Homem Chama", de Marcelo Brantes pelas ruas de Venda das Pedras.

20h - Fogueira e confraternização.

 

Domingo, 01/09

13h - Almoço e encerramento.

 

Serviço: 

Galeria KM7 - Marcelo Brantes

Rua Margarida Brantes, 265, Venda das Pedras, Nova Friburgo

Contatos: +55 21 9 9913 9829 / +55 22 3016 1944

 

Breve histórico dos participantes  

  • Keyna Eleison - Curadora especializada em arte dos séculos 20 e 21, faz trabalhos de pesquisa, fomento e desenvolvimento em arte e cultura. É formada em Filosofia pela UFRJ, especialista em História da Arte e da Arquitetura e mestre em História da Arte pela PUC–Rio.
  • Nelson Felix - Artista plástico residente em Friburgo. Arquiteto, desenhista, professor e escultor, iniciou os estudos de pintura com Ivan Serpa, em 1971.  
  • Jessica Gogan - Pesquisadora, educadora e diretora do Instituto MESA (Mediações Encontros Sociedade e Arte, RJ). Doutora em História da Arte pela Universidade de Pittsburgh (EUA), foi colaboradora do Curatorial Institute/School of the Art Institute (Chicago). É bolsista de pós-doutorado em Estudos Contemporâneos das Artes da UFF.
  • Luiz Guilherme Vergara - Doutor em Arte Educação pela Universidade de NY e professor associado do Departamento de Arte da UFF. Junto com Jessica Gogan fundou o Instituto MESA que busca novos entendimentos na interface entre arte e sociedade.
  • Marcos André Carvalho - Músico, diretor-criativo, empreendedor cultural, mestre em economia criativa, atua há 25 anos com fomento ao empreendedorismo. Ex-secretário nacional de economia criativa do MinC, co-criador da Incubadora Rio Criativo, e responsável pelo Programa de Fomento ao Empreendedorismo Cultural nas UPPs - "Favela Criativa" (2011-2013). Co-produtor do dossiê de registro do Jongo como Patrimônio Histórico Nacional pelo Iphan (2005), e do dossiê de reconhecimento de Paraty como Cidade Criativa pela Unesco (2017). 

 

LEIA MAIS

Integrantes do grupo In-verso iniciam domingo a mostra coletiva “Da memória ao Cosmos”

Espiritualidade, vida e arte se misturam e inspiram a artista

Artista plástico volta à cena após dois anos dedicados a nova produção

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra