Juíza de raízes friburguenses deixa de comandar a Lava-Jato

TRF-4 escolhe novo juiz, agora titular, para ocupar em definitivo a vaga de Sérgio Moro
sexta-feira, 08 de fevereiro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
O juiz Luiz Antônio Bonat assume no lugar de Sérgio Moro e Gabriela Hardt (Foto: G1)
O juiz Luiz Antônio Bonat assume no lugar de Sérgio Moro e Gabriela Hardt (Foto: G1)

Em sessão realizada nesta sexta-feira, 8, em Porto Alegre (RS), o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) escolheu por unanimidade o juiz Luiz Antônio Bonat como novo titular da 13ª Vara Federal de Curitiba. Ele ficará, assim, à frente dos processos da Lava Jato na primeira instância, no lugar da juíza substituta, Gabriela Hardt, que deixa o cargo, que ocupava interinamente desde novembro.

Bonat tem 64 anos e atua como juiz federal desde 1993. Vinte e cinco candidatos se inscreveram, mas ele é quem tem o maior tempo de serviço. O juiz vai ocupar em definitivo a vaga de Sérgio Moro, que assumiu como ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro.

A escolha do novo juiz ocorre dois dias depois de Gabriela, filha da friburguense Marilza Ferreira Hardt, condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo referente ao sítio de Atibaia. "Mirandinha", como Gabriela era chamada por demonstrar seu pulso firme desde quando vinha passar férias em Nova Friburgo, sentenciou Lula a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, pena ainda mais dura do que a imposta por Moro no caso do triplex de Guarujá.

RELEMBRE AQUI A HISTÓRIA DE GABRIELA

Lula responde a um outro processo, sobre um apartamento e o terreno do Instituto Lula, em São Bernardo do Campo. O juiz Bonat será o encarregado dessa decisão.

Bonat já exerceu o cargo na 1ª Vara de Foz do Iguaçu (PR), na 3ª Vara Federal de Curitiba, na 1ª Vara Federal de Criciúma (SC) e, recentemente, trabalhava na 21ª Vara Federal de Curitiba, que é especializada em casos da área previdenciária.

O processo agora é encaminhado para a Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região, que determina a data da entrada em exercício e publica o ato de remoção de Moro no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região.

 

Publicidade
TAGS: