Japoneses continuarão ajudando Friburgo em gestão de desastres

Novo convênio é apresentado ao governo municipal; foco do projeto agora será uma solução para a encosta atrás do Hospital São Lucas
sexta-feira, 20 de outubro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Os japoneses reunidos com membros da prefeitura (Divulgação PMNF)

Em fase de conclusão no Brasil, o projeto de Gestão Integrada de Riscos em Desastres Naturais (Gides) deve ganhar mais um capítulo em Nova Friburgo no próximo ano. De acordo com a Secretaria municipal de Planejamento Urbano, essa nova iniciativa deve utilizar os levantamentos feitos pelo projeto Gides atual para dar continuidade ao "eixo obras" da iniciativa.

Uma minuta do novo convênio foi apresentada pelo engenheiro japonês  Hiroshi Shimoosako ao vice-prefeito, Marcelo Braune, nesta última quinta-feira, 19. A previsão inicial é  que a iniciativa comece a ser implementada a partir de abril de 2018.  O foco principal do novo projeto será a solução técnica da erosão da encosta atrás do Hospital São Lucas. De acordo com a prefeitura, já existe um levantamento e um estudo preliminar, e agora, os japoneses, ministérios envolvidos e a prefeitura partem para o projeto executivo. O objetivo é conseguir junto ao governo federal os recursos necessários para a execução da obra, que, de acordo com os japoneses e equipes dos ministérios, já estariam previstos.

Além da minuta, Hiroshi Shimoosako, da empresa YEC – Yachiyo Engineering Co., Ltd, de Tóquio, também apresentou algumas imagens em vídeo de ocorrências naturais no Japão em 1981 e 1999, com características semelhantes às registradas em Nova Friburgo em janeiro de 2011, o que aproximou o Japão da cidade. Hiroshi ainda aproveitou a ocasião para apresentar a Marcelo Braune e ao secretário de Planejamento Urbano, Alexandre Sanglard, o resumo de um projeto de barragem para contenção de detritos em grande quantidade, toda construída em aço.

 

LEIA MAIS

Friburguense planeja finalizar sozinho, ainda neste sábado, coleta de todas as garrafas de vidro deixadas no local

Via foi aberta em área de Mata Atlântica entre Nova Friburgo e Bom Jardim para criação de cavalos e produção agrícola

Animal estava sem ferimentos, foi resgatado pelo Ibama e devolvido à mata

Publicidade
Agora Faz