IPTU: prazo agora com desconto, de 4%, é 20 de fevereiro

Quem parcelar paga multa e juros referentes a janeiro. Nesta terça vence IPVA para veículos com placa final 1
segunda-feira, 21 de janeiro de 2019
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
IPTU: prazo agora com desconto, de 4%, é 20 de fevereiro

 

Venceu nesta segunda-feira, 21, a primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2019, assim como o prazo para pagamento em cota única com 8% de desconto. A partir de agora, que desejar quitar o tributo em até 12 vezes deverá pagar multa de 2% ao mês e juros de mora de 1% ao mês. Mas os contribuintes terão ainda mais uma oportunidade de desconto se optarem pela quitação do tributo em cota única: pagando até o dia 20 de fevereiro, o valor cai 4%.

Os que optarem pelo parcelamento já podem se organizar quanto ao pagamento dos demais boletos, já que as datas de vencimento já estão estabelecidas: as demais 11 parcelas, sem desconto, devem ser quitadas sempre no dia 20 de cada mês, até dezembro, com exceção dos meses de abril e julho, que terão vencimentos no dia 22, e outubro, no dia 21.

O último dia para conseguir quitar o imposto sem juros e multas teve movimentação intensa, mas sem grandes filas nos postos. Com a expectativa de aumento na movimentação de contribuintes na data estabelecida para vencimento, a Secretaria de Finanças abriu novos locais para impressão do documento, que começaram a funcionar na última quinta-feira, 17, além disso, a pasta manteve ontem o atendimento padrão, mas com a possibilidade de estender o horário, caso fosse necessário.

“Estimamos uma movimentação de mais de mil pessoas ao longo do dia, para atendimento somente na Secretaria de Finanças, sem contar os outros postos colocados à disposição dos contribuintes”, informou a prefeitura.

Além da sede da secretaria, que funciona na prefeitura, das 10h às 17h; da Subprefeitura de Conselheiro Paulino, na Rua Pacheco do Almo, no Prado, com atendimento das 8h às 16h; e da Subprefeitura de Olaria, Cônego e Cascatinha, na Rua Vicente Sobrinho, 80, em Olaria, também das 8h às 16h, os contribuintes poderão retirar o documento em outros quatro pontos: das 9h às 17h, na Sala do Empreendedor, na prefeitura, e no Centro de Turismo, na Praça Dermeval Barbosa Moreira. Já durante os dias úteis deste mês, funcionarão como postos: a Defesa Civil, na antiga Rodoviária Leopoldina, das 7h às 19h; e uma base montada no auditório da Secretaria de Educação, no 3º andar do antigo prédio da Oi, em frente à prefeitura, das 9h às 17h. Esses postos funcionarão até o próximo dia 31.

Dificuldade para leitura dos códigos de barras

Além disso, a prefeitura informou que o problema na leitura dos códigos de barras dos documentos foi praticamente normalizado, com exceção de alguns casos pontuais. Isso porque na última semana alguns contribuintes informaram essa dificuldade de reconhecimento do boleto pelas instituições financeiras, sendo então solicitado pela Secretaria de Finanças que, após a emissão da guia, fosse aguardado um prazo de até duas horas para efetuar o pagamento.

IPVA agora para placas final 1

Os motoristas do Estado do Rio de Janeiro já começaram a pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores Terrestres (IPVA), referentes ao exercício de 2019. Nesta segunda-feira, 21, venceu a primeira parcela e a opção em cota única com 3% de desconto para os veículos com placa final 0. Nesta terça-feira, 22, vence a cota única e primeira parcela para os veículos com final de placa 1.

O IPVA é cobrado pela Secretaria de Estado de Fazenda, por meio da Regularização de Débitos (GRD), e pode ser pago em até três parcelas, cobradas em janeiro, fevereiro e março. De acordo com o calendário do IPVA, essa semana vencem também as primeiras cotas para os veículos com placas finais: 2 (quarta-feira, 23); 3 (quinta-feira, 24); e 4 (sexta-feira, 25). O desconto, estabelecido por meio de decreto estadual, é aplicado apenas para quem efetuar o pagamento integral até a data do vencimento. Depois disso, quem não pagar ao menos a primeira parcela, perde o direito ao parcelamento, sofrendo incidência de juros e multas.

Todos os proprietários de veículos devem estar atentos aos prazos, uma vez que com o fim da vistoria obrigatória, que passa a ser exigida apenas para os automóveis submetidos à transferência de município, estado ou propriedade, além de veículos coletivos de passageiros (ônibus, micro-ônibus e vans), de carga e de transporte escolar, até os veículos novos estão sujeitos a novas taxas, apesar da isenção do IPVA.

Antes, os carros de passeio com menos de cinco anos de circulação pagavam apenas a taxa de emissão do documento, com valor médio de R$ 55. Com a mudança, eles passam a pagar pelo licenciamento e pelo documento (taxas do Detran), recolhidos por meio da Guia de Recolhimento de Taxa (GRT), com valor de R$ 202,55. Os veículos com mais de 15 anos, que também são isentos de IPVA, também precisam pagar a GRT, uma vez que a isenção não é extensiva ao licenciamento anual e emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Os proprietários de veículos ainda têm que pagar o seguro obrigatório DPVAT em separado, imprimindo boleto no site www.seguradoralider.com.br.

A emissão da GRD do IPVA 2019 pode ser feita por meio do site do Bradesco, no endereço eletrônico www.bradesco.com.br. A instituição financeira é ainda a responsável pela emissão da GRT, que soma os valores cobrados pelo licenciamento anual e pela emissão do CRLV. Até o vencimento, os boletos podem ser pagos em qualquer banco.

 

LEIA MAIS

Pagamento do tributo é obrigatório e boletos também podem ser gerados pela internet

Programa oferece aos contribuintes a oportunidade de quitar com desconto dívidas de IPTU, ISS e o ITBI

Cobrança que vem embutida no imposto agora é de acordo com a metragem do imóvel, podendo variar também para baixo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: impostos