Interditada por queda de barreira, RJ-116 continua sem previsão de reabertura

Motoristas com destino a Friburgo ou Rio devem passar por Teresópolis ou pela Serramar
quinta-feira, 10 de outubro de 2019
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)

Um dia depois do deslizamento de uma encosta na altura do Km 53,3 da RJ-116, em Boca do Mato, na subida da serra de Cachoeiras de Macacu, a concessionária Rota 116 ainda não tem previsão de reabertura da estrada em meia pista. A empresa responsável pela administração da rodovia depende de autorização da Defesa Civil de Cachoeiras  para movimentar as pedras e terra que bloqueiam completamente a estrada desde as 10h30 da manhã desta quinta-feira, 10.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Cachoeiras, Rodrigo Amaral, há riscos de novos desmoronamentos na encosta, que está instável, e por isso foi solicitada uma vistoria dos profissionais de geologia do Departamento de Recursos Minerais (DRM) do Estado do Rio. Assim que o laudo do DRM for emitido, o que ainda não tem prazo, a Defesa Civil autorizará a concessionária Rota 116 a movimentar com segurança o material que desceu da encosta.

Por pouco não aconteceu uma tragédia. Algumas pedras rolaram por volta das 8h da manhã sobre a terceira faixa, dando tempo à Rota de sinalizar o trecho e acionar operadores. O tráfego foi interrompido cerca de uma hora antes do desmoronamento. "Ali é uma localidade com blocos de pedras soltas por baixo da vegetação. O terreno está instável", disse Rodrigo Amaral ao jornal A VOZ DA SERRA.

Por orientação da Rota 116, os motoristas que seguem para Nova Friburgo ou com destino ao Rio de Janeiro devem passar  por Teresópolis e pegar a RJ-130 (Teresópolis-Friburgo). Outra opção é usar a RJ-142 (Estrada Serramar) e a BR-101.

Os ônibus da Auto Viação 1001 também estão sendo desviados por Teresópolis, num percurso 40 km maior. Segundo a 1001,  passageiros com viagens rodoviárias pela Região Serrana entre os dias 10 e 14 de outubro podem fazer o cancelamento sem multa ou revalidar a passagem caso a origem ou destino seja Cachoeiras de Macacu.

A Rota 116 informou que máquinas, equipamentos, caminhões e operários já estão mobilizados e prontos para iniciarem os trabalhos de desobstrução assim que a Defesa Civil autorizar. Pela rodovia passam 20 mil veículos por dia em fins de semana, no trecho privatizado, de Itaboraí a Macuco. 

 

 

 

 

 

LEIA MAIS

Medida vale para quem teve a carteira de habilitação extraviada ou com a validade vencida desde 19 de fevereiro

Climatempo prevê tempo seco e ondas de massas polares mais intensas a partir de maio

Arredores do Xadrez e do Anchieta registram filas para vacinação desde cedo e muito tumulto nesta quinta

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Trânsito | Clima