Indústria volta a oscilar, mas empresários mantêm otimismo para 2020

Levantamento da Firjan avalia atividade produtiva do Centro-Norte Fluminense
sexta-feira, 08 de novembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Indústria volta a oscilar, mas empresários mantêm otimismo para 2020

Pela terceira vez em nove meses, a atividade produtiva das indústrias do Centro-Norte fluminense registrou queda. O resultado de setembro foi de 44,5 pontos mostrando que as empresas industriais ainda sofrem com a instabilidade econômica nacional. O nível dos estoques caiu (49,0 pontos), mas ficou acima do planejado (54,0). Os resultados foram revelados pela Sondagem Industrial do Rio de Janeiro, divulgada na última  quarta-feira, 6, pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Diante da lenta recuperação produtiva da indústria na região e no Estado, os empresários continuam insatisfeitos com a condição financeira das empresas (39,8). As indústrias enfrentam dificuldade devido à baixa margem de lucro (35,2) e restrição no acesso ao crédito (25,0), que na percepção dos empresários está pior do que no mesmo período do ano passado.

Em relação aos próximos meses, os industriais mantiveram o otimismo de avaliações anteriores. Eles acreditam que haverá aumento da demanda por produtos industriais (60,9) e, consequente, compra da matéria-prima (57,0). Mais uma vez as exportações (59,4) surgem como alternativa para o equilíbrio da balança.

A Sondagem Industrial da Firjan mostra ainda que, por conta da instabilidade econômica, não deverão ser feitas novas contratações divergindo do que foi apontado em avaliações anteriores. Os empresários esperam o avanço das propostas estruturais lançadas pelo Governo Federal para a redução da ociosidade nas fábricas e realização de investimentos.

Carlos Eduardo de Lima, presidente da representação regional da Firjan no  Centro-Norte Fluminense, ressalta que algumas indústrias, de setores específicos da região, já começaram a contratar novos funcionários com o objetivo de atender o aumento da demanda no fim do ano: “Pensando em abastecer os varejos, algumas empresas do setor de moda já fizeram contratações, mas esta ainda não é a realidade de toda a indústria. Os empresários precisam se sentir seguros antes de novos investimentos e criação de postos de trabalho”, destaca.

Participaram da sondagem industrial empresas de Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Carmo, Cordeiro, Duas Barras, Macuco, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto, Sumidouro e Trajano de Moraes. A sondagem industrial é um levantamento de opinião empresarial, que tem como objetivo identificar as situações passadas e expectativas futuras da indústria. O documento completo está disponível aqui.

 

Publicidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: