Frizão perde em casa para o Sampaio Correa

Chances de brigar pelo acesso, que já eram remotas antes da partida, ficaram ainda menores
segunda-feira, 13 de agosto de 2018
por Vinicius Gastin
 Frizão e Sampaio Correa fizeram jogo bastante disputado em Nova Friburgo
Frizão e Sampaio Correa fizeram jogo bastante disputado em Nova Friburgo

Jogo duro, difícil, polêmico. Exatamente como se espera quando Friburguense e Sampaio Correa se encontram. Na tarde do último sábado, 11, no Eduardo Guinle, o Tricolor batalhou muito, mas enfrentou inúmeras adversidades. Os desfalques, a expulsão polêmica de Damião e os dois gols de Sorriso, o último deles marcado instantes depois do início de uma reação. Marcão fez para o Frizão, que acabou derrotado por 2x1 em casa pelo time de Saquarema. As chances de brigar pelo acesso, que já eram remotas antes da partida, ficaram ainda menores.

O Friburguense volta a campo já na próxima quarta-feira, 15, quando viaja para enfrentar o Angra dos Reis. A partida acontece às 15h, no estádio Jair Toscano. Em Nova Friburgo, o Tricolor joga novamente no sábado, dia 18, quando recebe o Gonçalense, no Eduardo Guinle.

Frizão domina

Como tem sido rotina nesta Série B1, o Friburguense entrou em campo desfalcado de peças importantes. Desta vez, as ausências mutilaram a linha defensiva da equipe, que não pôde contar com Dieguinho (com virose), Bidu e Ricardo (lesionados). Precisando vencer para manter as possibilidades de brigar pelo acesso, Cadão ousou na escalação e deu a camisa seis a Gleison, posicionando Damião como terceiro zagueiro. Na direita, Murillo fechava a linha de quatro defensores. O Tricolor demorou a se acertar nos primeiros minutos, diante de um adversário com três atacantes e marcação forte no campo de ataque.

E foi exatamente a partir da pressão na saída de bola do Friburguense que o Sampaio Correa obrigou Luiz Felipe a fazer duas boas defesas. O Tricolor passou ileso pelo momento de instabilidade, e o encaixe aconteceu a partir dos dez minutos, tanto na marcação quanto no ataque. A movimentação de Jorge Luiz, ao cair pela esquerda, resultou na cabeçada de Gleison, rente à trave. Pelo lado direito, Jefinho dava trabalho na dobradinha com Dedé, e foram duas boas jogadas, mas que não terminaram em finalização. Gleison tentaria mais duas vezes, uma com a bola rolando e outra em cobrança de falta, mas sem a direção do gol.

Com mais posse de bola e firme na marcação após o tempo técnico, o Friburguense buscava o capricho no passe final, para colocar o companheiro em condições de marcar. Fechado, o Sampaio Correa impôs dificuldades ao Tricolor da Serra, que não mais conseguiu finalizar com perigo na primeira etapa.

Expulsão polêmica

Sem alterações dos dois lados, o panorama também se manteve. Mais presente ao campo de ataque, o Friburguense finalizou logo no primeiro minuto, quando Jorge Luiz roubou a bola no campo de ataque, arrancou até a grande área e bateu forte com a perna canhota, para a boa defesa de George. O Sampaio até arriscava alguns contragolpes, mas assim como o Tricolor, pecava no momento do terço final. Até que, aos 13 minutos, o passe certeiro encontrou o espaço no miolo da zaga friburguense, na infiltração de Sorriso, preciso para tocar na saída de Luiz Felipe. O cenário ficou ainda mais sombrio quando o árbitro Luis Antônio Silva Santos, o Índio, expulsou Damião após lance no meio-campo – duvidoso até mesmo na questão de ter sido falta ou não. Jogada mais dura, minutos depois, resultou apenas em amarelo para o jogador do Sampaio. Em meio às adversidades, o Friburguense foi perigoso em cobrança de falta de Jorge Luiz, aos 20 minutos, defendida por George.

A essa altura, Ziquinha e Sales já estavam em campo. Mas foi após a cobrança de escanteio de Jorge Luiz e a cabeçada certeira de Marcão que o Frizão chegou ao empate, logo na volta do tempo técnico. O que poderia se transformar em pressão virou balde de água fria, quando Sorriso novamente infiltrou, recebeu em profundidade e fez o segundo dos visitantes.

Cabe ressaltar que, em momento algum, o Friburguense se entregou. Jogadores como Vitinho e Jorge Luiz pareciam se multiplicar em campo. O Sampaio teve a chance do terceiro duas vezes com Anderson Manga, mas Luiz Felipe evitou em ambas. O Frizão ainda tentou na cabeçada de Vitinho e no chute de Murillo, mas foi em vão.

Classificação geral:

1º - Americano, 33 pts

2º - América, 33 pts

3º - Sampaio Corrêa, 29 pts

4º - Barra da Tijuca, 28 pts

5º - Serra Macaense, 27 pts

6º - São Gonçalo EC, 26 pts

7º - Duque de Caxias, 26 pts

8º - Audax, 26 pts

9º - Bonsucesso, 26 pts

10º - Tigres do Brasil, 22 pts

11º - Friburguense, 20 pts

12º - AD Itaboraí, 19 pts

13º - Angra dos Reis, 16 pts

14º - Gonçalense, 13 pts

15º - Artsul, 13 pts

16º - Olaria, 12 pts

17º - Barcelona, 12 pts

18º - Santa Cruz, 9 pts

19º - Serrano, 9 pts

20º - Carapebus, 5 pts   

LEIA MAIS

Professor de Educação Física investe nos pequenos atletas que se destacam no dia a dia dos treinamentos

Fundada a partir da fusão de Friburgo e Esperança, agremiação ainda não tinha um tema musical

Clube volta a conviver com o recorrente problema das últimas temporadas

Publicidade
TAGS: futebol