Frizão perde de 2 a 0 em Campos e está fora da final

Time jogou sem o atacante Lohan. Resta agora lutar pela Taça Corcovado, o segundo turno do campeonato
quarta-feira, 04 de julho de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Jogadores comemoram um dos dois gols que classificaram o Americano para a final (Foto: Carlos Grevi)

Depois de cinco vitórias, um empate e quatro derrotas, a última delas nesta quarta-feira, contra o Americano, em Campos, o Friburguense está fora da final da Taça Santos Dumont, o primeiro turno do Campeonato Carioca da Série B1. Resta agora lutar pela Taça Corcovado, o segundo turno do campeonato. A estreia será dia 14, contra o América, no Giulite Coutinho.

Líder do grupo A, o Americano jogava a semifinal em casa e pelo empate. Já o Frizão, segundo colocado do grupo B,  precisava vencer para chegar à decisão do primeiro turno e ficar ainda mais perto da semifinal geral. O time jogou sem o atacante Lohan, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. 

O Americano agora enfrentará o Tigres, que venceu o América no grupo B, a outra semifinal.

Ao longo desta primeira metade da temporada, o Frizão marcou 14 vezes e sofreu 11 gols (foto de Victor Costa). 

No último sábado, 30 de junho, em Xerém, na Baixada Fluminense, a equipe, desfalcada, também acabou perdendo para o Tigres do Brasil por 2 a 1. O árbitro marcou um pênalti duvidoso para o Tigres e ignorou uma penalidade clara em Lucas Sales.

A análise de ViniciusGastin

O Friburguense, martelou, martelou, martelou... Mas a bola insistiu em não entrar, especialmente no primeiro tempo. Talvez tenha faltado capricho e a participação de Lohan, artilheiro da equipe, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, além dos lesionados Jefinho e Jorge Luiz. No final dessa soma, o resultado foi negativo.

O eficiente Americano aproveitou duas oportunidades ainda na etapa inicial, aos três e 41 minutos, construiu o placar e venceu por 2 a 0 na tarde da última quarta-feira, 4, no estádio Ângelo de Carvalho.

O time de Campos segue para a final da Taça Santos Dumont para enfrentar o Tigres, enquanto o Tricolor da Serra começa a pensar no segundo turno, a Taça Corcovado. 

Frizão domina, mas alvinegro marca

O segundo lugar no grupo B obrigou o Friburguense a fazer uma longa viagem até Campos dos Goytacazes. E para uma equipe que precisava de gols para avançar à decisão do primeiro turno, em função da vantagem do Americano de jogar pelo empate, não ter o artilheiro Lohan tornou-se um desafio a mais. O atacante, suspenso por conta do terceiro cartão amarelo, foi o autor de sete, ou metade dos 14 gols marcados pelo Tricolor da Serra em toda a primeira fase da Taça Santos Dumont.

O técnico Cadão tinha algumas opções, mas não com as características de Lohan. A surpresa no banco foi Paulo Roberto, atleta com passagens anteriores pelo clube, que fez a pré-temporada para recuperar a forma física e ganhou oportunidade. Entre os titulares, entretanto, a opção por Ziquinha fez com que o atacante Dedé fosse descolado para jogar mais centralizado. Lucas Sales e Dieguinho foram mantidos, enquanto Juninho reapareceu no banco de reservas.

A missão do Friburguense, que era complicada, ficou ainda mais difícil quando Cláudio Maradona recebeu passe e apenas tocou na saída de Luiz Felipe para abrir o placar, aos três minutos. Na medida do possível, em meio ao péssimo gramado do Ângelo de Carvalho, o Tricolor tentou colocar a bola no chão e reagir ao baque.

Uma grande chance surgiu quando Ziquinha rolou para Dedé, praticamente cara a cara com o goleiro, bater, com desvio, com muito perigo aos oito minutos. De fato, o time comandado por Cadão entrou no jogo, ocupou o campo ofensivo e passou a dominar as ações, mas faltava um pouco mais de sorte. Aos 21 minutos, Ricardo cruzou, Dedé desviou de cabeça e Luís Henrique apenas olhou a bola passar rente ao ângulo.

O Friburguense pressionava, e o gol de empate parecia questão de tempo. Com a posse de bola, as chances apareciam, mas as possibilidades de contra ataque para o Americano também. Aos 34, Cláudio Maradona aproveitou uma bobeada da defesa e bateu para a boa defesa de Luiz Felipe. Pouco depois, o atacante honrou o homônimo argentino e fez bela jogada, sendo derrubado a um passo da grande área. A cobrança de Admilton passou à esquerda. Aos 41, o árbitro enxergou pênalti de Luiz Felipe em George. Marcos Vinícius cobrou e ampliou a vantagem. Dedé deu trabalho para Luís Henrique nos minutos finais, mas a bola insistiu em não entrar. Em suma: o Frizão jogou, e o Americano fez os gols.

Pressão continua, mas...

O placar do primeiro tempo premiou a equipe mais competente para aproveitar as chances criadas. Com a desvantagem, o Tricolor da Serra precisava de pelo menos três gols em 45 minutos, e Ziquinha e Damião deram lugar a Juninho e Paulo Roberto. Um Friburguense mais ofensivo e com centroavante de ofício.

Quem levou perigo primeiro, no entanto, foi o Americano, com Maikon Aquino, logo aos dois minutos. O Frizão teve boa oportunidade aos 12, em falta próximo à grande área, mas Juninho mandou para fora. Assim como no primeiro tempo, o Tricolor da Serra pressionava e o alvinegro contra atacava. Era perigo de um lado e risco alto de outro, e o técnico Cadão nem esperou o tempo técnico para dar a última cartada, promovendo a entrada de Yan.

O relógio jogou contra, e o nervosismo cresceu. A condição física também começou a pesar, depois de um primeiro tempo bastante intenso. Mais fácil, obviamente, para quem defende e joga pelo contra golpe definitivo. O cenário ficou ainda mais tenebroso quando, aos 30 minutos, Sérgio Gomes recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Dez minutos depois, o Friburguense também perdeu Bidu por cartão vermelho. Já nos acréscimos, Dieguinho tentou pela última vez para a defesa de Luís Henrique.

Agora o Friburguense tem pela frente, dez jogos na Taça Corcovado para tentar retornar à elite do futebol carioca em 2019.

Ficha Técnica

Americano 2 x 0 Friburguense

Campeonato Carioca Série B1 2018

Taça Santos Dumont – Semifinal

Estádio Ângelo de Carvalho, Campos-RJ

04/07/2018 – 15h

Renda: R$. 5.650

Público: 239 pagantes / 289 presentes

Árbitro: Diego Henriques Gandara

Assistentes: Rafael Rosa e Carlos da Conceição

 

Americano: Luís Henrique; Sanderson, Admilton, Kadu e Rafinha; Vandinho, Marquinhos e George (Abuda); Bruno Vianna, Maikon Aquino (Luan) e Cláudio Maradona (Paulo Vítor).

Técnico: Josué Teixeira

 

Friburguense: Luiz Felipe, Murillo (Yan), Sérgio Gomes, Bidu e Ricardo; Damião (Juninho), Vitinho, Dieguinho e Lucas Sales; Ziquinha (Paulo Roberto) e Dedé.

Técnico: Cadão

 

LEIA MAIS

Chances de brigar pelo acesso, que já eram remotas antes da partida, ficaram ainda menores

Jogo de volta, dia 22, definirá quem avança às quartas de final da Copa Rio

Tricolor da Serra encara o Bangu, e o primeiro jogo acontece nesta quarta no Eduardo Guinle

Publicidade
TAGS: futebol