Frizão e Angra empatam em 1x1 ao fim de jogo tenso e catimbado

Equipe serrana mantém liderança do grupo B e volta a campo nesta quarta contra o America, no Rio
terça-feira, 10 de setembro de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Frizão e Angra empatam em 1x1 ao fim de jogo tenso e catimbado

Um jogo tenso, catimbado, polêmico e aberto em Nova Friburgo. Se o Friburguense entrou em campo com a proposta de ser ofensivo, o Angra dos Reis também não se privou de jogar. Personagens como o japonês Toshyia e o técnico do time visitante, além de Adão, autor do belo gol de empate, foram alguns dos protagonistas no empate por 1x1 na tarde do último sábado, 7, no Eduardo Guinle.

“O rapaz teve a felicidade de acertar um chute que, provavelmente, nunca mais. A gente lutou até o final, infelizmente perdemos alguns gols que, com certeza, fizeram falta e nos dariam a vitória. Mas agora é levantar a cabeça, pois ainda estamos vivos na competição, na geral e no grupo. Podemos vencer o América fora de casa”, aposta o lateral Diego Ibraim.

Com o empate, o Friburguense chega aos 14 pontos e cai novamente para a segunda posição do grupo B da Taça Corcovado, mas mantém cinco de vantagem em relação ao terceiro, Bonsucesso. No geral, o Tricolor vai a 25 e segue entre os primeiros colocados, em 5º, a quatro do vice-líder Bonsucesso. Contudo, o fato de o líder América ter vencido o 1º turno, o terceiro melhor do geral avançaria para as semifinais. Neste cenário, a diferença em relação ao Goytacaz, atualmente nesta posição, é de três pontos. Nesta quarta-feira, 11, a equipe viaja para enfrentar o América, às 15h, no estádio de Los Lários. 

O jogo

Em time que está ganhando não se mexe. A velha máxima do futebol, no caso do Friburguense, pode ser interpretada de várias maneiras. Toshyia é o titular do ataque ao lado de Dedé, e com ele, o Tricolor emplacou a boa sequência que credenciou a equipe a brigar pelo acesso. No último jogo, porém, Maycon, seu substituto, foi decisivo ao marcar os dois gols da vitória contra o Audax. A opção por manter os dois surpreendeu, indicando um time ainda mais ofensivo.

Sem Digão, suspenso, o desenho com três zagueiros esteve reforçado, com Maycon e Jorge Luiz caindo pela esquerda de ataque. Foi assim que, aos quatro minutos, o Friburguense criou a primeira boa chance: Maycon foi derrubado nas proximidades da grande área, e na cobrança ensaiada, Jorge Luiz recebeu e bateu de primeira. A bola desviou na zaga e Airon defendeu. Pouco depois, Diego Ibraim foi ao ataque, arriscou o chute e mandou rente à trave direita. Pouco depois, Jorge Luiz tentou com a perna direita, e Airon fez grande defesa no cantinho par evitar o gol. Em meio ao domínio tricolor, o Angra conseguiu ser perigoso na bola alta, primeiro com Adão, e depois com André. Em ambas, Afonso apareceu bem para defender. Dois minutos depois, o camisa 1 operou um verdadeiro milagre, à queima roupa, para evitar o tento de Adão.

Era o risco a ser corrido. Pelo lado esquerdo, o Angra dos Reis encontrava algum espaço, mas foi também por ali que o Friburguense conseguiu ser perigoso. Aos 19, Maycon passou Edmilson com facilidade, invadiu a área e bateu cruzado para fora. O Tricolor sentiu que o adversário estava no jogo, um pouco mais equilibrado desde a primeira boa chegada à meta de Afonso. No franco e aberto duelo em Nova Friburgo, as oportunidades apareciam: aos 29, Dedé desmarcou Toshyia com grande passe, e o japonês, cara a cara com Airon, bateu por cima. 

Pouco depois, a dobradinha se repetiu, mas Toshyia novamente errou o alvo. Na terceira chance, o japonês não perdoou: Jorge Luiz roubou a bola no campo de ataque avançou e rolou para o camisa 11. Com calma, Toshyia limpou o goleiro e bateu de perna esquerda para abrir o marcador. Aos 42 minutos, Dedé preferiu arriscar a servir o companheiro de ataque, bateu prensado e a bola se perdeu pela linha de fundo. 

Segundo tempo

O Angra dos Reis voltou para o 2º tempo com novo comando de ataque. Apostou na força física de Gleydisson, mas também manteve Adão. Já o Friburguense perdeu Toshyia nos minutos iniciais, por conta de lesão. Com a entrada de Ricardo, Maycon passou a cair pelo lado direito. O jogo continuou franco, aberto e equilibrado, embora com menos chances. O Angra dos Reis contou com a inspiração de Adão, em chute fantástico no ângulo esquerdo de Afonso, indefensável, para empatar a partida. No lance anterior, o árbitro havia ignorado uma falta em Jeffinho, fato que gerou protestos dos jogadores do Friburguense.

O Tricolor sentiu a ausência de Toshyia e precisou se readaptar em campo. E nessa nova “roupagem” apareceu a oportunidade para o centroavante Vinicius, na vaga de Raniel. Além do tempo, a cera do time visitante passou a ser adversário na busca pelos três pontos. Vitinho, Jorge Luiz, Dieguinho, todos tentaram em jogadas individuais, mas não tiveram sucesso. Um novo lance polêmico aos 35 minutos mobilizou jogadores e torcida, com o pedido de pênalti quando a bola pegou na mão de Willian na grande área. O árbitro e o assistente ignoraram. 

O clima esquentou em campo e fora dele também. O técnico e o banco do Angra reclamaram que um copo teria sido arremessado pela torcida localizada nas sociais, e o jogo ficou paralisado por vários minutos. Nos nove minutos de acréscimo, Cabelo teve a chance de ouro para o Angra, já com Afonso batido, e desperdiçou. Ao Friburguense restaram alguns levantamentos para a grande área, mas nenhum deles concluído ao gol de Airon.

 

Ficha Técnica

Friburguense 1x1 Angra dos Reis

Campeonato Carioca Série B1 2019

Taça Corcovado – 7ª rodada (2º turno)

07/09/2019 – 15h

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

Renda: R$ 2.720,00

Público: 230 pagantes / 320 presentes

Árbitro: Marco Aurelio Reges

Assistentes: João Luiz de Albuquerque e Guilherme Tavares 

Friburguense: Afonso; Diego Ibraim, Bruno Leal, Julio César e Jeffinho (Wellington); Raniel (Vinicius), Vitinho, Jorge Luiz e Maycon; Toshiya (Ricardo) e Dedé.

Técnico: Cadão

Angra dos Reis: Airon; Almir, William, Henrique e Elton; Edmilson (Gustavo), Bruno Moura (Roger), Xodó (Gleydisson) e Cabelo; Adão e André.

Técnico: Leandro Silva

LEIA MAIS

Equipes da região também participam do campeonato, que terá a primeira fase disputada no CT do Nova Friburgo

No último jogo, contra o retrancado ArtSul, duelo amarrado e sem gols

Estrela do Mar segue imbatível no grupo B e ainda consegue ampliar vantagem

Publicidade
TAGS: futebol