Frizão e América decidem título da Série B 1 no sábado

Após empate de 1 a 1 em Friburgo na primeira final, decisão fica para a próxima partida, no Rio
terça-feira, 08 de outubro de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Primeiro jogo da grande decisão termina com empate e sem vantagem para nenhum time (Foto: Igor Cruz)
Primeiro jogo da grande decisão termina com empate e sem vantagem para nenhum time (Foto: Igor Cruz)

Jogo quente e tenso entre as duas melhores equipes do Campeonato Carioca da Série B1. A primeira metade da final da competição, no último sábado, 5, no Eduardo Guinle, terminou empatada por 1 a 1, e deixou tudo em aberto para os próximos 90 minutos. 

O Frizão chegou a abrir o placar com Toshyia no começo de partida, mas Daniel empatou na segunda etapa. O prejuízo maior foi a expulsão de Raniel, agora desfalque  no jogo da decisão do título, no próximo sábado, 12, às 15h, no estádio Moça Bonita, em Bangu, Zona Oeste do Rio. 

Não há vantagem do empate na soma dos resultados, e desta forma, para ser campeão, o Friburguense precisa apenas de uma vitória simples. Uma nova igualdade leva a decisão para os pênaltis.

“Estamos numa batida muito forte com várias viagens e partidas fora de casa. Fizemos um bom primeiro tempo, e infelizmente, no começo do segundo, o time do América, que também tem qualidade, conseguiu o empate. Perdemos o Raniel na metade final, ficou realmente mais complicado. Ainda tem o jogo lá. A gente vem de cinco ou seis partidas fortes demais, e teremos agora uma semana para trabalhar e descansar. Está tudo em aberto", avalia o técnico Cadão.

O jogo

A comemoração pelo acesso terminou na última quarta-feira, 2, à noite. Mesmo com o objetivo principal alcançado, o Friburguense ainda tinha uma missão no Campeonato Carioca da Série B1 para coroar a grande campanha. No caminho até o título estava o América, equipe de melhor campanha no geral, dono de um ataque poderoso e de uma defesa não tão segura. 

O Tricolor, de notável crescimento na reta decisiva da competição, trouxe alguns problemas do jogo decisivo contra o Goytacaz. Sem Jorge Luiz e Jeffinho, expulsos na última quarta-feira, 2, o técnico Cadão optou por Ricardo e Dieguinho. O time rubro, por sua vez, foi a campo com uma formação diferente em relação à maioria das partidas, mas por opção de Nei Barreto. Quaresma, Sosa e Wagner Diniz começaram no banco em Nova Friburgo.

 

Empurrado pela torcida, que novamente compareceu em bom número ao Eduardo Guinle, o Friburguense fez as primeiras tentativas pelo alto, mas foi na jogada de Dedé, pela direita, que os torcedores levantaram pela primeira vez. O cruzamento, por muito pouco, não achou a cabeça de Maycon ou o pé de Dieguinho. A resposta americana aconteceu pela direita, aos cinco, quando Kunzel cruzou e Matheus Babi, por muito pouco, não desviou na pequena área. 

Com a dupla de Diegos no meio, o Friburguense tinha na qualidade do passe e na visão de jogo boas possibilidades. E foi assim, aos 10 minutos, que Dieguinho lançou com precisão para Toshyia nas costas da zaga. O japonês já dominou a bola ajeitando com a cabeça, colocou na frente e fuzilou o gol de Deola para abrir o marcador. Em desvantagem, o América foi ao ataque e tentou levar algum perigo nos levantamentos à grande área. Teve até boa chance aos 29, mas a verdade é que o jogo caiu de ritmo e esquentou apenas após dois erros de passes. 

O primeiro de Pedrinho, proporcionou a Toshyia a oportunidade do contra golpe, não concluído. O segundo, no meio campo tricolor, rendeu falta perigosa para os visitantes na entrada da área e cartão amarelo para Júlio César. A cobrança parou na barreira. 

Antes do intervalo, o Frizão teve boa oportunidade para aumentar a vantagem no contra golpe puxado por Dedé pela direita. O camisa nove fez o passe cruzado na direção de Ricardo na pequena área, mas o camisa 10 não alcançou. 

Segundo tempo

As entradas de Julinho e Daniel sinalizaram um América ainda mais forte fisicamente para o segundo tempo. Mas que poderia ter perdido Carlos Alberto aos dois minutos, após falta forte em Ricardo. A árbitra Rejane Caetano preferiu apenas chamar a atenção e não mostrar o segundo cartão amarelo. 

Aos seis minutos, o time visitante conseguiu encontrar o gol de empate, com Daniel, escorando o cruzamento de Chay. Não fosse a grande defesa de Deola, aos dez minutos, Diego Ibraim teria recolocado o Friburguense à frente do marcador com belíssimo chute de longa distância. 

Sem o mesmo poder de criação, o Tricolor da Serra sofria para chegar próximo da meta adversária. Cadão tentou melhorar esse aspecto com a entrada de João Victor no meio-campo, passando Ricardo para posição até então ocupada por Maycon Douglas. Ney Barreto respondeu com Matias Sosa, mas o panorama pouco mudou e piorou para o Friburguense com a expulsão de Raniel aos 32 minutos.

Ziquinha e Wellington foram as cartadas finais do Frizão, que apesar de ter um homem a menos, não sofreu tanto na defesa. A exceção foi a cobrança de falta de Sosa, defendida por Afonso na altura do ângulo direito. 

 

Ficha Técnica

Friburguense 1 x 1 América

Campeonato Carioca Série B1 2019 - Final

05/10/2019 - 15h

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

Árbitro: Rejane Caetano

Assistentes: Lílian Fernandes Bruno e Andréa Izaura de Sá

 

Friburguense: Afonso; Murillo, Raniel, Júlio César, Digão; Dieguinho (Wellington), Diego Ibraim e Ricardo; Maycon Douglas (João Victor), Toshiya (Ziquinha) e Dedé.

Técnico: Cadão

 

América: Deola; Kunzel, Lucão, Carlos Alberto e Rafinha; Araruama, Robinho, Chay (Sosa) e Miguel (Julinho); Pedrinho (Daniel) e Matheus Babi. 

Técnico: Ney Barreto

 

LEIA MAIS

Primeira partida é neste sábado, no Eduardo Guinle, e a segunda semana que vem, em Moça Bonita

Tricolor da Serra podia perder de 2 e crava 1 a zero contra o Goytacaz, garantindo acesso à Série A. Time ainda pode agora, de bônus, conquistar o título da Série B1

Nas semifinais gerais da Série B1, Tricolor enfrenta o Goytacaz, em duas partidas: este sábado e na quarta

Publicidade
TAGS: futebol