Friburguense vence a primeira partida na Série B1 Estadual

Dedé marca o gol da vitória do Tricolor da Serra por 1 x 0 sobre o Itaboraí na tarde da última quarta, no Eduardo Guinle
quinta-feira, 13 de junho de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Dedé foi a estrela em campo
Dedé foi a estrela em campo

De Cachoeiras de Macacu ao Friburguense, o sonho do profissionalismo realizado em 2018. Dedé se destacou na Série B1 do ano passado, e foi contratado para a sua primeira experiência na elite estadual pelo Americano. A passagem pelo time de Campos, no entanto, não foi fácil, e uma grave lesão ameaçou toda a temporada deste ano. De volta a Nova Friburgo, recuperado da lesão e pela primeira vez relacionado, entrou na etapa final e marcou o gol da vitória do Tricolor da Serra por 1x0 sobre o Itaboraí na tarde da última quarta-feira, 12, no Eduardo Guinle. A estrela de Dedé brilhou e o Frizão, depois de desperdiçar inúmeras oportunidades, balançou as redes para vencer a primeira na segundona estadual.

Esse foi o segundo dos três jogos que a equipe faz em casa neste turno inicial. Dos cinco jogos restantes, quatro vão ser longe de Nova Friburgo. Os três pontos foram fundamentais, e mantêm o Tricolor na briga pelas semifinais da Taça Santos Dumont. A equipe ocupa a quarta colocação do grupo B, com quatro pontos, cinco a menos que o Bonsucesso, adversário deste sábado, 15, às 15h, em Moça Bonita.

“Existia uma ansiedade pela vitória, mas no segundo tempo articulamos melhor as jogadas. Essa primeira vitória dá tranquilidade pra gente. Quanto ao Dedé, é um jogador de muita força e velocidade, e a gente conta muito com ele. Contra o Bonsucesso, vamos encontrar dificuldades, assim como nas anteriores, mas eles não têm um time melhor que o nosso. Temos um bom elenco, a questão era com a gente mesmo. Depois dessa primeira vitória, vamos buscar fazer um grande jogo para conseguir os três pontos”, avalia o técnico Cadão.

Domínio sem gols

Em campo, uma terceira escalação diferente em três rodadas. Não fossem os problemas de documentação de Toshyia, teria sido praticamente a mesma do primeiro jogo, contra o Duque de Caxias. Diante do Serrano, oportunidades para Digão e João Victor, que foram bem, mas perderam as posições para os titulares Wallace Camilo e Dieguinho. Alteração mesmo foi a entrada de Gustavo no lugar de Murillo, assumindo assim a lateral direita da equipe.

Mudanças, testes, observações. O renovado elenco do Friburguense ainda toma forma, mas já tinha alguns tabus a serem quebrados diante do Itaboraí, como o fato de entrar em campo sem ainda ter balançado as redes. Do outro lado, um adversário que aposta tudo na Série B1 após a eliminação na Série D nacional, e por isso, também ocupava o campo de ataque nos minutos iniciais. Já o Tricolor buscava organizar o jogo através de Jorge Luiz, quase sempre acionando a velocidade de Toshyia pela direita. Mas foi pela esquerda, através Wallace Camilo, aos sete minutos, que o Frizão finalizou pela primeira vez. Mais tarde, o camisa seis cobrou falta no ângulo e parou em grande defesa de Darlan.

A impressão, sobretudo depois do tempo técnico, era de controle das ações por parte do Friburguense. O duelo entre Wallace e Darlan teve mais um capítulo aos 31 minutos, e novamente o goleiro do Itaboraí levou a melhor. O Tricolor chegou novamente em cabeçada de Julio Cesar e tentativa de Toshyia, ambas para fora. Não demorou e Gustavo, por pouco, não alcançou bola levantada para a grande área. Assim como em Petrópolis, as chances se multiplicaram, mas o gol não saiu. A última tentativa mais clara foi a cabeçada de Bidu, aos 41, sem direção.

Segundo tempo

O segundo tempo começou com panorama parecido: o Friburguense em busca do gol, com a posse de bola, e desperdiçando oportunidades. Aos três minutos, Julio Cesar, por pouco, não conseguiu completar o cruzamento para a grande área. Após escanteio cobrado, minutos depois, Rodrigo escorou e Julio, novamente, quase aproveitou. O Itaboraí, à espera de um contra atraque, ameaçou aos 11 minutos, carimbando a trave de Afonso.

Em busca de maior efetividade, Cadão apostou em Dedé na vaga de Rodrigo. Recuperado de lesão, atuou mais centralizado, exatamente como havia jogado na fase mais artilheira pelo clube em 2018. O Tricolor ficou ainda mais ofensivo com a entrada de Ziquinha na vaga de Dieguinho, aos 20 minutos. Mas a estrela predestinada a brilhar era a de Dedé, responsável por abrir o placar aos 23 minutos, após lançamento da esquerda. Com a vantagem no placar, o Frizão continuou dominando as ações e criando oportunidades, sendo pouco ameaçado na defesa. A exceção foi uma cobrança de falta aos 43, exigindo boa defesa de Afonso. Nada que pudesse mudar o placar e impedir o primeiro triunfo tricolor.

 “Tive uma lesão um pouco séria, e fiquei dois meses parado, louco para voltar a jogar. Fiquei vários dias com o Juninho (Junior Arrais, fisioterapeuta do Friburguense) tratando direto, ansioso para retornar. Muito feliz em ter voltado com gol e ajudar a conquistar esses importantes três pontos”, resume o atacante Dedé.

Ficha Técnica

Friburguense 1x0 Itaboraí

Campeonato Carioca Série B1 2019

Taça Santos Dumont – 3ª rodada (1º turno)

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

Renda: R$ 2.360,00

Público: 222 pagantes / 271 presentes

12/06/2018 – 15h

 

Árbitro: Alex Gomes Stefano

Assistentes: Wendel Gouvêa e Gustavo Correia

 

Friburguense: Afonso, Gustavo, Bidu, Julio Cesar e Wallace Camilo (João Victor); Damião, Ricardo, Dieguinho (Ziquinha) e Jorge Luiz; Toshyia e Rodrigo (Dedé).

Técnico: Cadão

 

Itaboraí: Darlan, Coutinho, Pedro, Fabiano e Thiago Bolt; Max, Patrick, Maicon e Rodriguinho; Diego e Davi.

Técnico: Chico Marcelo

 

LEIA MAIS

Além de vencer seu compromisso neste sábado, Tricolor precisa torcer contra o Serra Macaense

Duelo contra o Campos pela Série B é neste sábado, em Casimiro de Abreu

Um ano depois, Corujão e Estrela do Mar voltam a decidir o título mais importante do futebol amador friburguense

Publicidade
TAGS: futebol