Friburguense dá grandes golpes, mas perde luta em Las Vegas

Chute rodado de Edson Barboza fica no quase, e americano Kevin Lee acaba vencendo embate no UFC
segunda-feira, 23 de abril de 2018
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Norte-americano conseguiu impor seu jogo, castigar Barboza e vencer combate principal do UFC no último sábado

 

 

O golpe que consagrou Edson Barboza no mundo das artes marciais reapareceu. E, de fato, tonteou Kevin Lee. O chute rodado do friburguense atingiu o rosto do norte-americano, que chegou a balançar, mas não caiu. Parecia mesmo não sera a noite de Edson. Além de sobreviver à temida especialidade de Barboza, Lee encaixou o próprio jogo, abusou das quedas e venceu a disputa por interrupção médica a dois minutos e 18 segundos no quinto round devido a um enorme inchaço no olho do atleta de Nova Friburgo.

De fato, foi uma noite para o Brasil esquecer no UFC Fight Night Atlantic City, evento realizado na noite deste sábado (21), em New Jersey (EUA). Com três atletas do país no programa de lutas, todos deixaram o octógono nocauteados. Edson Barboza foi a atração principal da noite, mas antes dele, Thiago Marreta foi superado por David Branch no card principal, enquanto Luan Chagas caiu contra o afegão Siyar Bahadurzada no programa preliminar.

 “É fácil estar ao lado quando se ganha, teremos um monte. Acompanho o Junior há mais de 22 anos, aprendi a amar ele como meu filho, sempre soube que um dia ia chegar a estar no maior evento do mundo. Com certeza hoje se tornou o pior dia da minha vida. Mas quem o ama o ajudará a dar a volta por cima. Um grande guerreiro, quando vai para a guerra, não se rende Jamais. Tenho o maior orgulho, ontem, hoje e sempre”, escreveu em um perfil de uma rede social o Mestre Anderson França, “descobridor” e até hoje um dos treinadores de Edson Barboza.

 

Um duelo de estilos distintos e bem definidos. Os primeiros instantes foram suficientes para entender qual seria a tônica do combate entre Kevin Lee e Edson Barboza. Nenhum dos dois fugiu ao seu estilo, e quem conseguisse impor o próprio jogo, teria grande chance de sair vencedor. No primeiro minuto de combate, o norte-americano não quis se arriscar na luta em pé e rapidamente encurtou a distância, atacou as pernas e conseguiu a primeira queda. A estratégia do americano começou a funcionar a partir daquele momento, e foi desta forma que Lee começava a pavimentar a vitória. Diante de Barboza com uma guarda aberta, Kevin posturou, passou a guarda e bateu com vários socos por cima até o gongo soar. Neste momento, o atleta friburguense já apresentava um pequeno corte próximo ao olho.

A necessidade de se defender parece ter gerado um desgaste maior em Edson. Tanto que Lee tentou se arriscar na luta em pé no início do segundo assalto, fugindo das próprias características principais. O americano até acertou bons socos na troca de golpes e conectou um potente chute na linha de cintura de Barboza. Na sequência, o norte-americano ergueu Edson e o voltou a apostar no jogo de solo. Por cima, Kevin voltou a castigar com socos e cotoveladas até o final da parcial.

Naquela altura, Lee dominava o combate e parecia tê-lo sob controle. Mas no repertório de Edson há sempre espaço para surpresas. E ele tinha um coelho conhecido em sua cartola, exatamente quando o terceiro assalto parecia seguir o script da parcial anterior. O norte-americano aumentou o ritmo na luta em pé, mas bastou ceder um pequeno espaço para Edson Barboza disparar um lindo chute rodado. Kevin sambou no octógono, mas quando parecia quase nocauteado, conseguiu segurar as pernas, levar a peleja para o solo e travar o ímpeto da reação. Ainda sentindo o chute, Kevin não conseguiu manter o combate no solo. No recomeço em pé, o atleta da Nova Friburgo abaixou a guarda e tentou chamar o rival para soltar o contragolpe, mas o norte-americano mostrou inteligência, atacou apenas com segurança e esfriou o bom momento de Edson.

No quarto round, Barboza parecia empolgado e mais confiantes. Ele tentou repetir o bom momento e até conectou um bom cruzado de direita em cheio na cabeça de Lee. Mas o norte-americano não se arriscou, colocou o brasileiro contra as grades e derrubou. Ele voltou a dominar totalmente a disputa por cima, e fisicamente o friburguense sentia mais o castigo. Devido as várias cotoveladas, Barboza sofreu um grande corte próximo ao olho, que ficou bastante inchado.

Com a luta praticamente perdida na decisão dos juízes, restou a Edson arriscar as últimas cartadas no quinto assalto. Era tudo ou nada, e por isso, o atleta de Nova Friburgo utilizou tudo o que pôde de seu repertório: disparou socos, chute nas pernas e tentou novamente o chute rodado. Mais inteiro, Kevin Lee defendeu todas as investidas, e na primeira oportunidade, pressionou Barboza contra as grades para buscar nova queda.Neste momento, o olho do friburguense estava praticamente fechado, o que fez o árbitro interromper a disputa para que o médico examinasse o lutador. Sem condições de Edson Barboza continuar, ele interrompeu a disputa e decretou o nocaute técnico.

Antes do combate do último sábado, Edson Barboza era o 4º colocado no ranking dos leves, enquanto Kevin Lee era o 7º na classificação. O friburguense vinha de três triunfos em série e estava perto da chance pelo cinturão. Mas o revés diante de Khabib Nurmagomedov – atual campeão – em dezembro de 2017 atrasou os planos de Barboza. O cartel do lutador agora aponta para 19 vitórias, 11 delas por nocaute, e seis derrotas.

BOX: UFC Fight Night 128

- Card principal

Kevin Lee derrotou Edson Barboza por nocaute técnico no 5R

Frankie Edgar derrotou Cub Swanson por decisão unânime dos jurados

Justin Willis derrotou Chase Sherman por decisão unânime dos jurados

David Branch derrotou Thiago Marreta por nocaute no 1R

Aljamain Sterling derrotou Brett Johns por decisão unânime dos jurados

Dan Hooker derrotou Jim Miller por nocaute no 1R

 

- Card preliminar

Ryan LaFlare derrotou Alex Garcia por decisão unânime dos jurados

Ricky Simon derrotou Merab Dvalishvili por nocaute técnico no 3R

Siyar Bahadurzada derrotou Luan Chagas por nocaute no 2R

Corey Anderson derrotou Patrick Cummins por decisão unânime dos jurados

Tony Martin derrotou Keita Nakamura por decisão unânime dos jurados

LEIA MAIS

PM tem bons resultados em levantamento de peso, cabo de guerra, jiu-jitsu, kung-fu e fisiculturismo

Sargento Albuquerque, que disputou em Minas, treina há um ano no projeto Guerreiros da Serra

Técnico é responsável por revelar Edson Barboza, Marlon Moraes e outros nomes das artes marciais de Friburgo e região

Publicidade
Agora Faz
TAGS: UFC