Friburgo perde a alegria de viver e a gentileza de Peter Bucsky

Empresário de 57 anos, dono do hotel mais importante de Friburgo, sofreu infarto e bateu de moto na noite de sábado
domingo, 25 de março de 2018
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Peter Buscky e o sorriso que sempre cativou os friburguenses (Foto: Arquivo AVS)

“Não deixe de ir; a vida é um sopro”. Assim lembrou um amigo de uma frase que Peter Bucsky lhe disse tempos atrás, antes de partir, de moto, para uma aventura no deserto do Atacama, no Chile.

Um dos empresários mais queridos e bem-sucedidos de Nova Friburgo, Peter morreu na noite deste sábado, 24, aos 57 anos de idade, ao sofrer um infarto enquanto pilotava sua moto, no Parque São Clemente. Ele estava voltando do Hotel Bucsky, na Ponte da Saudade, para casa, no Vale dos Pinheiros, quando perdeu o controle e bateu num carro estacionado. Pilotar era uma de suas maiores paixões, herdada do pai, Pedro.

LEIA TAMBÉM: Peter Bucsky compartilhou texto sobre a vida uma semana antes de morrer

Peter já é da quarta geração do ramo da família Bucsky que migrou da Hungria para o Brasil em 1927. Na capital húngara, Budapeste, os Bucsky tinham um grande restaurante, com mil lugares, em frente ao Teatro da Ópera. Após a Primeira Guerra Mundial, com a tomada do poder pelos socialistas na Rússia, Peter Karoly Bucsky, bisavô de Peter, mudou-se com seus três filhos - José, Stephan e Carlos - para o Brasil, em busca de uma vida melhor. Escolheu São Paulo. Ali fundaram o restaurante Bucsky, onde violonistas tocavam a alegre música húngara ao vivo e faziam enorme sucesso (foto).

Algumas décadas depois, José Bucsky abriu uma filial do restaurante na Rua do Rosário, no Centro do Rio de Janeiro. O imóvel ocupado pelo restaurante pertencia a Vitalina Neves, proprietária de outros casarões e terrenos em Nova Friburgo.

Em uma ocasião, ao subir a serra para negociar com dona Vitalina a renovação do contrato de aluguel do restaurante do Rio, José Bucsky - avô de Peter - veio a Nova Friburgo e se encantou pela cidade. Tanto que decidiu comprar um terreno na Ponte da Saudade, perto da linha do trem.

Aos poucos, a família Bucsky se deslocava cada vez mais para Nova Friburgo, vendendo o restaurante e concentrando todo os esforços na atividade hoteleira na Região Serrana. Assim, em 19 de dezembro de 1940, era inaugurado o Hotel Bucsky, com  apenas oito quartos (hoje tem 70).

Com a morte dos irmãos, José passou a administrar o negócio junto com seus filhos, Pedro e Paulo. Inauguraram um grande centro de convenções, empreendimento considerado audacioso numa época em que todos os congressos eram realizados na capital. Aos poucos,  porém, conseguiram trazer grandes eventos para Nova Friburgo, contribuindo muito para o fortalecimento do turismo de negócios na cidade. Tanto que adquiriram o hotel vizinho, o Vale do Luar. Nos anos 90, Pedro e Paulo separaram as empresas: Pedro passou a administrar o Buscky  com seus filhos - Liana e Peter - enquanto Paulo assumia o Vale do Luar.

Nas redes sociais, centenas de amigos - do meio empresarial, de turmas dos anos 70 no Colégio Anchieta, das aventuras de moto, de friburguenses em geral e até da Mesbla - manifestaram luto e pesar pela morte de Peter, considerado uma pessoa alegre, apaixonada pela cidade, empreendedora e muito gentil. “Um verdadeiro lorde”, disseram muitos.

LEIA TAMBÉM: EX-COLEGA DE TURMA RELEMBRA O PRIMEIRO DIA DE AULA COM PETER

Nas redes sociais, o prefeito Renato Bravo escreveu: “Peter era um apaixonado por Nova Friburgo. Sempre acreditou em nossa cidade. Competente, dedicado e um grande profissional na área hoteleira. À família Bucsky, os meus mais sinceros sentimentos e muita força para superar essa enorme perda”.

O deputado estadual Comte Bittencourt também se manifestou: “Foi com profundo pesar que recebi a notícia do falecimento de Peter Bucsky. Friburguense apaixonado pela cidade, o empresário do ramo hoteleiro era um grande entusiasta e incentivador do turismo na região e deixa um importante legado nesta área tão importante para a economia do município. Friburgo sente muito essa perda, e me solidarizo na dor com seus familiares e amigos”.

O jornalista Giovanni Faria, há muitos anos radicado no Rio, também lembrou: “O Hotel Bucsky, símbolo de Nova Friburgo, era a vida e a ‘cara’ de Peter Bucsky, grande amigo de turma do Colégio Anchieta nos anos 70 que nos deixa hoje. Adeus, garoto!”

O corpo do empresário foi levado para o IML de Teresópolis. O velório foi realizado desde a tarde de domingo no Memorial SAF, em Duas Pedras. O sepultamento foi às 13h desta segunda-feira, 26, no Cemitério dos Luteranos.

Peter deixa a mulher, Priscila, e duas filhas, Bianca e Catarina, além de uma legião de amigos inconsoláveis. A direção e toda a equipe de A VOZ DA SERRA se solidarizam com a família Bucsky neste momento difícil.

 

 

 

LEIA MAIS

Carlos Erick Kramer parte aos 85. Outra perda é o sr. Otávio Souza, antigo funcionário da Tozzoni

Realizador de clássicos como "O assalto ao trem pagador" lutava contra um câncer, no Rio

Deputado propõe batizar Serramar de "Rodovia Engenheiro Dr. Heródoto"

Publicidade
TAGS: obituário