Folião doador

sábado, 13 de janeiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra

FALTANDO algumas semanas para o Carnaval, as autoridades da saúde se mobilizam para aumentar os estoques de sangue, que, neste período caem pelo menos 50%. A permanente sensibilização dos gestores da saúde para a doação de sangue pela população não perde a oportunidade neste período carnavalesco. Com reservas abaixo do recomendado o Hemorio tradicionalmente faz o chamamento de doadores para comparecerem a qualquer unidade do órgão no Rio e no interior.

EM NOVA FRIBURGO, o Hemocentro, instalado no Hospital Raul Sertã, encontra dificuldades diárias para manter o estoque de sangue em níveis mínimos de segurança para atender não só a população friburguense, mas, ainda, a dos municípios da região, o que torna o problema mais preocupante. O nível de doações está abaixo do mínimo necessário, que seria entre 35 e 40 bolsas de sangue.

PACIENTES que necessitam de transfusão podem contar somente com os saudáveis e que se dispõem a doar sangue. É a única esperança de vida para milhares de pessoas. Trata-se de um ato humanitário que o friburguense certamente não saberá negar, pois a tradição solidária de nossa população vem sendo demonstrada em diversas atitudes de amor ao próximo.

UM HOSPITAL com a abrangência do Raul Sertã, com características regionais, necessita de sangue disponível em quantidade e qualidade suficientemente adequadas. Sem o sangue, cirurgias são canceladas e será enorme o ônus se isto ocorrer. É preciso, pois, compreender a importância da doação para manter os níveis adequados para o pronto atendimento hospitalar.

O CIDADÃO comum, ao se preocupar com a sorte dos outros, ao se mobilizar por causas de interesse social e comunitário, estabelece laços de solidariedade e confiança mútua que nos protegem em tempos de crise. Por tantos benefícios que o gesto traz para o doador é que o voluntariado merece ser valorizado, apoiado, divulgado e fortalecido. 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: