Fiscalização interdita obra em rua entre Braunes e Cordoeira

Operários trabalhavam em contenção de encosta sem os devidos equipamentos de segurança
sexta-feira, 10 de agosto de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
A obra na Rua Chico Mendes (Foto: Alerrandre Barros)
A obra na Rua Chico Mendes (Foto: Alerrandre Barros)

 

As obras de contenção de uma encosta na Rua Chico Mendes, que liga os bairros Braunes e Cordoeira, foram interditadas nesta quinta-feira, 9, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os operários estavam trabalhando sem os equipamentos de segurança necessários para intervenções em morros.

“Havia risco grande deles despencaram da encosta”, explicou o auditor do Trabalho, Júlio César Borges. “Seis operários e um engenheiro estavam no local. Não haviam rampas para o transporte de materiais e ferramentas e os empregados não usavam se quer um talabarte (cinto de paraquedista). Não havia projeto de proteção coletiva”, observou o auditor.

O auditor do MTE também encontrou instalações elétricas irregulares e uma betoneira fora do padrão. Segundo Borges, a construtora BMP e a Prefeitura de Nova Friburgo serão notificadas do embargo da obra. O serviço só poderá ser retomado quando todas as exigências de segurança do pessoal forem cumpridas.

Interrompidas em meados de junho por atrasos nos salários dos funcionários, as obras na Rua Chico Mendes foram retomadas no início deste mês pela construtora, apesar da situação irregular. Novos empregados foram contratados. Dois que haviam trabalhado início das obras também foram recontratados pela empresa.

Nesta quinta-feira, 9, o Ministério Público do Trabalho (MPT), que também acompanha o caso, recebeu da prefeitura documentação que trata da rescisão contratual dos trabalhadores que ficaram sem salário e interromperam os serviços em junho. Os documentos ainda serão analisados pelos auditores do órgão.     

A construtora que toca as obras fez algumas regularizações no canteiro antes do embargo do MTE. Há um contêiner no local, com refeitório e banheiro para os trabalhadores, e água potável. Nada disso havia na encosta, quando do início dos serviços em março. Falta, portanto, o cumprimento das normas de segurança.

Encosta deslizou com as chuvas de janeiro de 2011

Orçada em R$ 880.742,34, a obra interditou a Rua Chico Mendes totalmente. No local, está prevista a construção de um muro de concreto com 50 metros de extensão e sete de altura, com término previsto para setembro de 2018. A rua estava parcialmente interditada desde a tragédia climática de 2011, quando houve uma erosão na via.

A VOZ DA SERRA procurou a construtora nesta quinta-feira, 9, após a interdição do MTE, mas não conseguiu contato. Já a Prefeitura de Nova Friburgo informou que as exigências do Ministério do Trabalho serão apresentadas formalmente.

LEIA MAIS

Intervenção é continuidade do trabalho iniciado em setembro pela prefeitura

População quer que futuro governador se comprometa a reiniciar e finalizar projeto

Clube espera iniciar recuperação do interior do imóvel com recursos da campanha lançada para sócios e não-sócios

Publicidade
TAGS: obra