Faol quebra silêncio e confirma venda para grupo do Rio

Negociação teria passado dos R$ 50 milhões. Prefeitura ainda não foi notificada da mudança na empresa
quinta-feira, 18 de maio de 2017
por Alerrandre Barros
Foto de capa
Ônibus da Faol perfilados (Foto: Jordan Silva)

A Friburgo Auto Ônibus Ltda (Faol) confirmou nesta quarta, 17, que está em negociação o controle acionário da concessionária com um novo grupo empresarial do Rio de Janeiro. A companhia quebrou o silêncio cinco dias depois que A VOZ DA SERRA noticiou, com exclusividade, a venda da empresa para um consórcio formado pelas empresas de ônibus Coesa, Pavunense e Expresso Recreio, que operam na Região Metropolitana do Rio. “Tão logo as partes entrem em acordo, o poder concedente (a Prefeitura de Nova Friburgo) será notificado, como previsto em lei. Aprovada a proposta, a Faol irá comunicar à imprensa e à população. A empresa reafirma o compromisso de manter a qualidade do serviço prestado aos moradores de Nova Friburgo”, informou em nota.

Na prática, a Faol está sendo gerida extraoficialmente pelos novos donos, desde segunda-feira, 15, porque os trâmites da negociação dependem da autorização do governo municipal. A lei federal 8.987/1995, que regula as concessões de serviços públicos, proíbe mudanças na composição da concessionária sem autorização pública, com risco de anulação do contrato.

Uma fonte ouvida pelo A VOZ DA SERRA estimou que o Grupo Real vendeu a Faol por, no mínimo, R$ 50 milhões. A mudança no comando foi comunicada à diretoria durante uma reunião na última sexta-feira, 12. Os novos donos também assumiram dívidas da empresa e o risco de renovação do contrato de concessão com Prefeitura de Nova Friburgo, que vence em setembro de 2018.  

Com atuação no Rio  e em São Paulo, o Grupo Real assumiu o controle da Faol em junho de 2012. Logo depois, começou a ter prejuízos com a empresa que se intensificaram com a gratuidade para idosos a partir dos 60 anos, ofertada na cidade, além dos elevados custos de manutenção da frota em Friburgo. No início deste ano, o governo implantou a integração plena e deu um reajuste na tarifa de 6,7%, abaixo do que a Faol pediu.

LEIA MAIS

Vereadores visitam sede da concessionária durante horas para conhecer os projetos da empresa

Na última audiência pública do semestre na Câmara, comando da empresa debate problemas com representantes de comunidades, estudantes, movimentos sindicais e parlamentares

Cálculo do reajuste da passagem de ônibus em Friburgo já considera desoneração do PIS/Cofins, desde 2013

Publicidade
Agora Faz
TAGS: faol