Ex-direção esclarece gastos com adequação da Central de Esterilização

Valor arrecadado com doações não foi utilizado para reparo de autoclave, e sim para obras estruturais no setor
quinta-feira, 11 de janeiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Integrantes da ex-direção do Hospital Municipal Raul Sertã entraram em contato com a redação de A VOZ DA SERRA a fim de retificar informações a respeito do processo de adequação da Central de Materiais e Esterilização (CME) às determinações estipuladas pela Vigilância Sanitária (Visa).

Diferentemente do que foi publicado pelo jornal na edição de quarta-feira, 10 de janeiro, o valor de aproximadamente R$ 19 mil, arrecadado através de doações, não foi utilizado para reparo do equipamento autoclave, mas sim para a adequação estrutural da CME, conforme termo de interdição da Visa.

Reproduzimos abaixo laudo da empresa Medvitalis, datado de 5 de junho de 2017, atestando que a autoclave Sercon modelo HA identificada pelo número de patrimônio 2308268 vinha passando por manutenção periódica desde fevereiro daquele ano. O mesmo documento acrescenta ainda que a empresa não possuía histórico de que qualquer ocorrência técnica daquele equipamento tenha causado falha no processo de esterilização de materiais ou instrumentos.

Portanto, fica esclarecido que a interdição da CME não foi teve motivação relacionada a autoclave. Abaixo, documentos enviados pela ex-direção do Hospital Raul Sertã, nos desculpando do equívoco publicado na edição desta quarta-feira, 10. 

LEIA MAIS

Só na unidade de Olaria, fila da vacinação chegou a ter mais de 4 horas de espera; morador do Cônego é novo caso suspeito

Ainda há outros 3 casos suspeitos. Prefeitura intensifica vacinação em áreas rurais do município como ação de bloqueio da doença

Unidade do Suspiro tem fila de 400 pessoas e mais de duas horas de espera na manhã desta quarta

Publicidade
Agora Faz
TAGS: saúde