Ex-direção esclarece gastos com adequação da Central de Esterilização

Valor arrecadado com doações não foi utilizado para reparo de autoclave, e sim para obras estruturais no setor
quinta-feira, 11 de janeiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Integrantes da ex-direção do Hospital Municipal Raul Sertã entraram em contato com a redação de A VOZ DA SERRA a fim de retificar informações a respeito do processo de adequação da Central de Materiais e Esterilização (CME) às determinações estipuladas pela Vigilância Sanitária (Visa).

Diferentemente do que foi publicado pelo jornal na edição de quarta-feira, 10 de janeiro, o valor de aproximadamente R$ 19 mil, arrecadado através de doações, não foi utilizado para reparo do equipamento autoclave, mas sim para a adequação estrutural da CME, conforme termo de interdição da Visa.

Reproduzimos abaixo laudo da empresa Medvitalis, datado de 5 de junho de 2017, atestando que a autoclave Sercon modelo HA identificada pelo número de patrimônio 2308268 vinha passando por manutenção periódica desde fevereiro daquele ano. O mesmo documento acrescenta ainda que a empresa não possuía histórico de que qualquer ocorrência técnica daquele equipamento tenha causado falha no processo de esterilização de materiais ou instrumentos.

Portanto, fica esclarecido que a interdição da CME não foi teve motivação relacionada a autoclave. Abaixo, documentos enviados pela ex-direção do Hospital Raul Sertã, nos desculpando do equívoco publicado na edição desta quarta-feira, 10. 

LEIA MAIS

Ambulância que transportou homem estava em São Pedro e com a maca quebrada

Prefeitura fez seleção de 58 médicos e sete farmacêuticos temporários. Veja a lista aqui

Todas as crianças de 1 a 4 anos, mesmo as já imunizadas, têm que ser vacinadas. Dia D será dia 18

Publicidade
TAGS: saúde