As estreias e os filmes em cartaz em Nova Friburgo

Confira as críticas do nosso colunista Leo Arturius sobre o que está passando nos cinemas
quarta-feira, 06 de setembro de 2017
por Leo Arturius
Foto de capa

ESTREIA

It: A Coisa (It)

2017 – 2h 15min – EUA

Direção: Andy Muschietti

Roteiro: Chase Palmer, Cary Fukunaga e Gary Dauberman

Elenco: Jaeden Lieberher, Sophia Lillis e Bill Skarsgård

Classificação Indicativa: 14 anos

Stephen King está de volta aos cinemas, dessa vez com o aterrorizante palhaço Pennywise no filme It: A Coisa. A história é o formato clássico do terror: uma cidade pequena, um palhaço assustador e um grupo de adolescentes que retornam como adultos para terminar o trabalho anos depois. Pennywise é uma ameaça abstrata, proporciona o desenvolvimento de temas em torno das ansiedades da juventude e dos temores da mortalidade, com isso, o filme se utiliza do palhaço como ponte para catapultar de um susto para o próximo. O diretor Andy Muschietti é fiel ao material original e entrega um filme de terror e aventura coeso, mas sem apresentar algo novo.

____________________________________________________

ESTREIA

Lino: O Filme

2017 – 1h 33min – Brasil

Direção: Rafael Ribas

Elenco: Selton Mello, Dira Paes e Paolla Oliveira

Classificação Indicativa: Livre

A animação é um gênero pouquíssimo explorado no Brasil, ainda não existem grandes filmes do gênero que atraiam as pessoas ao cinema ou que façam muito dinheiro para que seja um mercado a ser investido. A Fox Film do Brasil produz e aposta em Lino: O Filme, do diretor Rafael Ribas (co-diretor em O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes); um desenho com ótimos gráficos das feições dos personagens, mas são estereotipados e Lino (Selton Mello), personagem principal, tem um desenvolvimento raso. O filme suaviza as questões importantes para tornar a obra mais palatável ao público infantil, e se mostra desnecessário.

__________________________________________

Emoji: O Filme (The Emoji Movie)

2017 – 1h 26min – EUA

Direção: Tony Leondis

Roteiro: Tony Leondis, Eric Siegel e Mike White

Elenco Vozes: Anna Faris, T.J. Miller, Sofía Vergara, Patrick Stewart, James Corden e Christina Aguilera

Classificação Indicativa: Livre

Os filmes do verão americano não andam bem das pernas em 2017, e para confirmar o difícil período Nova Friburgo recebe a produção “Emoji: O Filme”. As cores são brilhantes e as piadas são amplas e sem graça. O filme não é uma anomalia, é o subproduto inevitável do desespero da Sony Pictures Animation em competir com Pixar e Disney. O roteiro se curva para trás para tentar ensinar as crianças de que a verdadeira felicidade está sempre ao alcance de todos, basta usar um simples aplicativo de seu smartphone. Definitivamente uma obra cinematográfica incoerente e contraditória.

________________________________________________

Atômica (Atomic Blonde) 

2017 – 1h 55min – EUA

Direção: David Leitch

Roteiro: Kurt Johnstad

Elenco: Charlize Theron, James McAvoy, Eddie Marsan, John Goodman e Sofia Boutella

Classificação Indicativa: 16 anos

Atômica possui uma trama bastante direta: depois que um agente britânico ser morto por razões misteriosas, Lorraine Broughton (Charlize Theron) e seus colegas sabem que os russos podem ter em suas mãos inteligências nucleares que podem prolongar a Guerra Fria por décadas. Após isso, o filme é um show de ação hiper-realista e estilizada, construída em torno da ferocidade fria de uma mulher poderosa e imparável. O roteiro apenas escorrega quando tenta amarrar mais de uma história à sua volta, mas isso menos importa, o bom está em ver Charlize chutando o traseiro de todo mundo. Uma obra no estilo filme B puro, revisando o molde herói de ação de uma perspectiva feminista sem exagerar. Diversão garantida!

________________________________________________

Dupla Explosiva (The Hitman's Bodyguard)

2017 – 1h 58min – EUA

Direção: Patrick Hughes

Roteiro: Tom O'Connor

Elenco: Ryan Reynolds, Samuel L. Jackson e Gary Oldman

Classificação Indicativa: 14 anos

Samuel L. Jackson não faz um personagem, faz ele mesmo, xinga o tempo todo. Ryan Reynolds não faz um personagem, faz ele mesmo, o galã que faz piadas. O que isso significa? Bem, isso pode significar tudo e nada, depende do que você deseja desse filme. Uma comédia de ação que não tem coragem de se comprometer com sua própria premissa. Um filme de verão que obriga a todos os seus atores mais famosos a incorporar as versões mais básicas de suas atuações, mas tem a liberdade de inventar um novo mundo divertido. Provavelmente você vai achar algumas cenas engraçadas, e na mesma proporção vai esquecer delas ao sair da sala de cinema.

 

LEIA MAIS

Confira as críticas e os locais e horários de exibição nos cinemas da cidade

Interessados podem se cadastrar pela internet. Evento é gratuito e acontecerá no dia 29

Qualidade e variedade de produtos e atividades oferecidas pela 6ª edição do Festival Internacional de Cinema Socioambiental surpreenderam

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Cinema