Especialista esclarece riscos da maternidade tardia e precoce

Além dos cuidados durante a gestação após os 40, a ginecologista e obstetra Rosane Queiroz alerta sobre a gravidez na adolescência
sábado, 12 de maio de 2018
por Dayane Emrich (dayane@avozdaserra.com.br)
Foto de capa

O perfil das mães brasileiras tem mudado desde a década de 60. De acordo com dados do IBGE, a mulher está adiando a maternidade e construindo famílias menores do que sua mãe e avós. A taxa de fecundidade que era de seis filhos por mulher, em 1960, caiu para 1,9 em 2010, e atualmente é de 1,7.

O ingresso em universidades e a busca por mais espaço no mercado de trabalho são dois fatores decisivos para a transformação. Além disso, o desenvolvimento de métodos anticoncepcionais seguros permitiu a mulher escolher o melhor momento para engravidar. E é exatamente por causa dessas novas possibilidades de desenvolvimento pessoal e profissional que muitas estão optando pela maternidade tardia.

Para esclarecer algumas das dúvidas sobre os riscos da gravidez após os 40 anos, A VOZ DA SERRA conversou com a ginecologista e obstetra da Maternidade Dr. Mário Dutra de Castro, em Nova Friburgo, Rosane Queiroz. Além dos cuidados durante a gestação após a idade, ela alerta sobre os riscos da maternidade na adolescência.

AVS: Quais os riscos de uma gravidez depois dos 40 anos de idade – tanto para a mãe como para a criança?

Rosane Queiroz: Uma gestação após os 40 anos as vezes aumenta os riscos de problemas fetais, como malformações, pelo fato dos óvulos serem mais envelhecidos, e também para a mãe. O que acontece é que as patologias ligadas à gestação -- como a diabetes gestacional, a hipertensão arterial e a trombose --podem acontecer com maior frequência nessa faixa etária. Mas, se a mulher for hígida (ter boa saúde), essa gestação pode ser normal.

A partir de que idade os riscos aumentam?

O protocolo de assistência a gestantes de maior idade mudou nos últimos anos. Antes era considerado uma primípara idosa, ou seja, que vai ter o primeiro filho, a mulher acima acima dos 35 anos. Hoje este número é 38. Mas isso não quer dizer que mulheres mais velhas não possam ter uma gravidez normal. Não existe uma questão fisiológica que determine a idade que a mulher possa gestar um bebê. Um exemplo é que existem meninas, de 12 a 16 anos, que possuem problemas gestacionais que,  antigamente, encontrava-se após os 35 anos. Hoje em dia já se sabe que até as mulheres mais jovens podem apresentar problemas gestacionais, ou seja, a idade pode sim interferir, mas não é determinante para o sucesso ou não da gravidez.

É mais difícil engravidar naturalmente aos 40 anos?

Hoje em dia muitas mulheres engravidam após os 40 anos. Temos pacientes de 46, 49 anos fora da menopausa e com óvulos em boa qualidade e, portanto, que engravidam normalmente. O que acontece, como eu disse, é que as patologias ligadas a gestação podem acontecer com maior frequência nessa faixa etária e a gestação acarretar problemas que a mulher não tinha antes.

Quais são os cuidados necessários quando uma mulher de 40 anos resolve engravidar?

Ela deve, claro, fazer os exames de rotina: preventivo, ultrassonografias, exames de sangue, vê se está saudável, rever toda a parte fisiológica e hormonal. É importante lembrar ainda que o parceiro da mulher também deve fazer os  exames e verificar se está saudável para a concepção de uma criança.

O pré-natal de uma mulher com 40 anos é diferente do das outras gestações?

O pré-natal das mulheres acima dos 40 anos não diferencia tanto das mulheres com menos idade. A não ser que ela já tenha algum problema de saúde, isto é, seja hipertensa, diabética ou tenha qualquer outro problema. No geral, é uma gestação que a gente acompanha normalmente.

Do ponto de vista anatômico e funcional e da fisiologia do aparelho reprodutivo feminino, existe uma fase que poderia ser considerada ideal para a gravidez e o parto?

Do ponto de vista fisiológico, para uma mulher ser capaz de gestar basta ela menstruar. Ou seja, a partir dos 13, 14 anos ela já tem capacidade de gerar um bebê. Mas para que a gravidez seja sadia depende também da estrutura física. Uma mulher de 40 anos tem estrutura física para a maternidade, o que ela não tem é estrutura hormonal. Costuma-se dizer que entre os 17 e 38 anos, no geral, a mulher está em idade boa para a gravidez. Apesar de termos atenção com a gravidez tardia, o que mais nos preocupa enquanto médicos obstetras, no entanto, é a gestação na adolescência, já que, geralmente, é uma gravidez impensada, indesejada. Na maioria dos casos, essas jovens não tem estrutura físicas, emocionais e nem financeira para que a gravidez aconteça. Nós temos pacientes dos 11 aos 16 anos e o número é cada vez mais alarmante.

Você acredita que os avanços da medicina são um dos motivos para as mulheres estarem adiando a maternidade?

A meu ver, as mulheres estariam optando por ter bebês mais tarde não pelo avanço da medicina, mas por questões que envolvem estabilidade financeira, profissional, emocional. Acredito que essa mudança esteja relacionada até a consciência do que é necessário à criação de uma criança, para dar à ela maior segurança, educação de qualidade e uma estrutura familiar melhor.

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: