Escola em Macaé de Cima é parcialmente demolida por morador

Investida a golpes de marreta foi na tarde do último domingo e foi realizada sem autorização
terça-feira, 29 de setembro de 2015
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Moradores da localidade de Macaé de Cima, entre os distritos de Mury e Lumiar, estão inconformados com um ato de desrespeito ao bem comum cometido na tarde do último domingo, 27, por um morador da própria localidade. Acompanhado de alguns ajudantes, o homem destruiu a golpes de marreta as instalações da antiga Escola Municipal Horst Garlipp. A redação de A VOZ DA SERRA recebeu algumas ligações de pessoas indignadas com o fato. “Acredito que tenha sido um gesto de vingança contra a comunidade”, disse um morador que pediu para não ser identificado.

Revoltados com a demolição à força, moradores entraram em contato com a Prefeitura e acionaram a Polícia Militar na tentativa de conter o ato. Os policiais estiveram no local e o morador foi encaminhado para a 151ª DP para prestar esclarecimentos. Um vídeo com alguns flagrantes da demolição foi postado nas redes sociais e está gerando revolta entre vários friburguenses. Outra moradora que ligou para o jornal também criticou o homem que cometeu o extremo gesto. “Ele é um posseiro que tomou conta de uma fazenda”, disse ela.

Em nota, Secretaria de Educação diz que demolição não foi autorizada

A redação do jornal entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação para obter mais detalhes do caso e recebeu a seguinte nota: “A Secretaria de Educação informa que o imóvel onde funcionava a escola Horst Garlipp foi demolido sem a devida autorização da Secretaria de Meio Ambiente. A escola foi desativada em novembro de 2014 e não havia nenhum pertence da Educação no local. Quando o município soube da demolição, representantes da Guarda Ambiental e da fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente se dirigiram ao local e determinaram a interrupção da demolição. O responsável, que não possuía nenhuma documentação de autorização, não aceitou parar com a demolição e a polícia foi acionada e o responsável foi levado à delegacia para prestar depoimento”, diz a nota.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Ivison Soares Macedo, qualquer demolição em região de Área de Proteção Ambiental (APA) deve ter a autorização da secretaria. Por isso, no decorrer da apuração do inquérito, é possível que a demolição seja tipificada como crime ambiental.”

LEIA MAIS

Subvenção à Colmeia do Senhor pode ser revista pelo Conselho Municipal de Educação no próximo ano

Novo convênio é apresentado ao governo municipal; foco do projeto agora será uma solução para a encosta atrás do Hospital São Lucas

Previsão de ventos com chegada de frente fria no fim de semana frustra planos de organizadores. Nova tentativa será feita no sábado 28

Publicidade
Agora Faz