Empresas e lojas fecham para recesso e ruas ficam mais vazias

Enquanto alguns aprovam redução do movimento, outros criticam excesso de lojas e serviços que interrompem atividades
quarta-feira, 03 de janeiro de 2018
por Dayane Emrich
Lojas fechadas ao longo da Rua Portugal (Fotos: Henrique Pinheiro)
Lojas fechadas ao longo da Rua Portugal (Fotos: Henrique Pinheiro)

Depois de quase um mês em ritmo frenético de compras de Natal, com ruas e lojas lotadas e o trânsito caótico, a última semana de 2017 e as primeiras de 2018 em Nova Friburgo prometem seguir a tradição e serem marcadas pela redução no movimento do comércio e das calçadas e avenidas. Desde a última terça-feira, 26, quem caminhou pelas ruas pôde observar a grande quantidade de estabelecimentos fechados, exibindo comunicados de férias coletivas neste período. A tendência vem aumentando a cada ano que passa, devido à grande quantidade de friburguenses que costumam viajar neste período, principalmente para as cidades da Região dos Lagos.

Na Rua Portugal, uma das mais movimentadas do Centro, uma padaria suspendeu as atividades antes mesmo do feriado de Natal e só reabrirá as portas em meados de janeiro. Imobiliárias, confecções, bares, restaurantes, oficinas mecânicas, em diversos pontos da cidade, e outros tipos de serviço, como clínicas veterinárias, espaços de beleza e até lojas do comércio tradicional  também anunciaram o período de recesso. Algumas confecções de moda íntima concederam férias coletivas devido à redução nos pedidos de encomendas. O mesmo acontece com diversas empresas de prestação de serviços.

Para quem não suporta enfrentar estradas e praias lotadas, filas no comércio e um calor ainda maior do que está fazendo por aqui, esta é a melhor época do ano. “Sinceramente, até prefiro. Os ônibus estão mais vazios, a gente não enfrenta filas para almoçar, pagar contas ou ir ao banco”, disse a recepcionista Mariana de Mello Oliveira, de 28 anos.

E não são só as calçadas e estabelecimentos que ficam mais vazios. Além da fluidez no trânsito, para a alegria dos motoristas, a oferta de vagas no centro da cidade também aumenta nessa época. “Com certeza fica bem melhor. Em dias normais tenho que deixar o carro em estacionamento particular e mesmo assim é difícil achar vaga. Nesta semana, encontrei vagas na Rua Monte Líbano e outras ruas do Centro”, disse o empresário, Mauro de Souza.

Apesar da tranquilidade, muita gente também desaprova o excesso de estabelecimentos que entram em recesso de fim de ano. “Gosto das ruas mais calmas, mas acho que a prática prejudica moradores e turistas que optam por ficar em Nova Friburgo no Ano-Novo”, disse a aposentada Marta Knupp Cardoso, de 74 anos, que mora no bairro Braunes e recebe os filhos e netos nesta época.

Para a vendedora Camila Peixoto, o esvaziamento da cidade no período também não é positivo e, em função da saída em massa, o fim de dezembro fica com ares de feriado prolongado em Nova Friburgo. “O deslocamento pode até ficar mais fácil, mas as vendas caem absurdamente. A loja onde eu trabalho fica vazia. Tem dia que entra um ou dois clientes, mas ninguém leva nada. Isso é ruim para o patrão e para a gente que ganha comissão”, exclamou.

 

LEIA MAIS

Entidade vai distribuir as cestas para as famílias em dezembro

Além de se apresentarem nas praças, grupos percorrem as casas com cantorias e demonstração de alegria

Ocupação durante as festas de fim de ano superou as expectativas dos empresários do setor

Publicidade
TAGS: Natal