Empossado, Jones Canto promete apoio a Siqueira para recolocar Frizão na Série A

Novo presidente no triênio 2019/2021 assume prometendo fazer apenas ajustes, dando continuidade ao trabalho de Wagner Faria
quinta-feira, 29 de novembro de 2018
por Vinicius Gastin
Empossado, Jones Canto promete apoio a Siqueira para recolocar Frizão na Série A

O Friburguense Atlético Clube escreveu mais um capítulo importante em sua história na noite da última quarta-feira (29). Em sessão ordinária, convocada e comandada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Cintra, Jones da Conta Canto foi oficialmente empossado como novo presidente do Tricolor da Serra. O empresário, em sua segunda gestão, substitui Wagner Faria e fica à frente do clube no triênio 2019/2021. Na ocasião, os membros da nova diretoria, responsável por gerir o Frizão também foram conhecidos.

O evento contou com a presença de associados, familiares dos novos diretores e autoridades municipais, à exemplo do presidente da Câmara de Vereadores, Alexandre Cruz, do secretário municipal de Esportes, Waldemir Veloso (que também representou o Prefeito) e representantes do Deputado Estadual Wanderson Nogueira, do Sanatório Naval, dentre outras instituições. Presidentes de outros clubes de Nova Friburgo também prestigiaram a solenidade de posse.

“Hoje eu assumo em uma condição diferente da de 2001. À época, peguei o clube numa situação de dívida, com muitas coisas para resolver, e agora o Wagner (Faria) deixa o Friburguense todo arrumado. Temos um grupo de mais de 30 pessoas, que assumiu o clube em 1999 e vem trabalhando durante todos esses anos. É só mesmo dar continuidade, e priorizar o retorno do nosso futebol à primeira divisão estadual”, pontua Jones.

Com a situação financeira equalizada na parte social, o novo presidente afirma que fará apenas alguns ajustes e mudanças pontuais, dando continuidade ao trabalho feito por Wagner Faria. Desta forma, o desafio e o foco maior passam a ser o futebol do Friburguense, com o primeiro objetivo de voltar à primeira divisão do Campeonato Carioca. Para tanto, Jones Canto afirma que pretende buscar apoio junto aos poderes público e privado do município.

 “Ao contrário do Wagner, sou um pouco mais rigoroso com algumas coisas. E pretendo mudar alguns detalhes dentro do nosso clube. É do meu perfil. Mas eu pego um Friburguense muito bem encaminhado e administrado, com todas as certidões em dia. É continuar esse trabalho. No futebol, nós contamos com o apoio dos poderes público e privado. Queremos receber esse apoio do Prefeito, não com recursos do município, mas que de repente o governo possa nos ajudar intermediando a buscar por esses valores. O Friburguense é um patrimônio da nossa cidade.”

Para comandar o futebol do Tricolor da Serra, o gerente José Siqueira, o Siqueirinha, está mantido no cargo, juntamente com o vice-presidente Carlos Alberto Nideck. Com a estrutura definida, o passo seguinte é entender a nova realidade do futebol e enfrentar dois grandes obstáculos: a falta de calendário para o desenvolvimento das atividades e, principalmente, as limitações financeiras. “O que a gente tem que pensar é como resolver as duas principais questões: calendário e, principalmente, financeira. Hoje o futebol é muito caro, e não se faz um trabalho básico de Série B com menos de 900 mil reais. Precisamos entender essa nova realidade, e buscar de alguma forma. O futebol mudou muito nos últimos. Descobrimos jogadores, projetamos e eles se vão sem que o Friburguense receba por isso. É uma realidade, e precisamos nos adequar a ela e buscar soluções”, pontua Siqueira.

Jones da Costa Canto terá o seu segundo mandato. Sócio do Tricolor da Serra há anos, o empresário esteve à frente do Conselho Diretor entre 2001 e 2003, e a partir do ano que vem, substitui Wagner Faria, que está em seu último ano de segundo mandato. Além de presidente, Jones já exerceu diversos cargos no clube, e inclusive fez parte da atual diretoria. Ele integra um grupo de associados que se uniu há anos para ajudar na gestão do clube.

As eleições aconteceram no último dia 11 de novembro, e Jones foi o preferido de 42 eleitores. Candidato da oposição, Cláudio Hebis Dutra foi votado por três pessoas. Segundo determina o Estatuto do Friburguense, estavam aptos a votar um total de 30 Conselheiros e 27 Beneméritos.

Wagner faz agradecimento

 Wagner Faria conseguiu realizar o sonho de muitos torcedores apaixonados por seus clubes de coração. Das arquibancadas para a presidência, a passagem do professor e advogado à frente do Conselho Diretor termina no final deste ano. Além dos seis anos à frente do clube, presidiu o Conselho Deliberativo por quatro anos e ocupou cargos em outras administrações.

 “Pra mim foi uma grande satisfação estar à frente do Friburguense. Saio com a sensação do dever cumprido, deixando o clube organizado para a gestão do Jones, da qual também farei parte no jurídico. Vamos lutar para recolocar o Friburguense na elite estadual, mas como alguém que esteve à frente do clube, eu sinto falta do abraço da cidade. Do nosso povo, torcida, do poder público e privado. Nova Friburgo é uma cidade maravilhosa, sou apaixonado por ela, e não trocaria por qualquer outro lugar. Mas sinto falta desse olhar para o Friburguense.”

Nos primeiros anos de mandato, Wagner refinanciou todas as dívidas do clube, e regularizou algumas situações pendentes no Friburguense. No segundo triênio, deu continuidade ao trabalho, reformou outros espaços e manteve a política de austeridade. Segundo o presidente, o Tricolor, como clube social, está com as contas em dia. No discurso final, o ex-presidente agradeceu a todos que o ajudaram nos últimos dois triênios.

 “Às vezes, quando falamos em público, dependendo da ocasião e com a emoção que nos contagia, somos levados ao esquecimento de pequenos detalhes. Todavia, de grande valia, junto àqueles amigos que marcaram, em todos os momentos, estando sempre juntos da gente, não importando o grau de dificuldade. Estes são os verdadeiros amigos. Foi assim, que durante o agradecimento feito aos vice-presidentes ainda da atual diretoria, me esqueci do nome do meu maior amigo de clube. A você, Rodrigo Ascoly, nosso vice-presidente jurídico e toda a equipe do escritório, meu muito obrigado com a minha eterna gratidão”, completa.

O Conselho Diretor:

  • Vice-presidente Administrativo: Edmilson Ferreira Py
  • Vice-presidente de futebol: Carlos Alberto Nideck
  • Vice-presidente de finanças: Sandra Helena Mattos
  • Vice-presidente de marketing: Edmilson Debossan
  • Vice-presidente de patrimônio: Waldinei Bohrer
  • Vice-presidente social: Wanderley Fonseca
  • Vice-presidente jurídico: Rodrigo Ascolly e Wagner Faria
  • Vice-presidente aquático: Nilton Pereira da Silva
  • Vice-presidente de esportes: Alexandre Alves
  • Vice-presidente de higiene e saúde: Luiz Paulo Mussi
  • Gerente de Futebol: José Eduardo Siqueira

LEIA MAIS

Professor de Educação Física investe nos pequenos atletas que se destacam no dia a dia dos treinamentos

Fundada a partir da fusão de Friburgo e Esperança, agremiação ainda não tinha um tema musical

Clube volta a conviver com o recorrente problema das últimas temporadas

Publicidade
TAGS: futebol