Edson Barboza sofre nocaute em luta principal no UFC

Com um cruzado de direita, Gaethje consegue vitória aos 2m30s do primeiro round, na Filadélfia
segunda-feira, 01 de abril de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Gaethje demonstra personalidade e desponta como um dos bons nomes na categoria
Gaethje demonstra personalidade e desponta como um dos bons nomes na categoria

Não era a noite de Edson Barboza. E os mundos do esporte e da luta têm dessas coisas. Um descuido, um momento de inspiração, um golpe bem encaixado, uma guarda aberta quando não deveria. São detalhes. Mas nenhum deles apaga uma história construída. Barboza fez a dele, e Justin Gaethje, com muita personalidade, parece caminhar para também escrever a sua.

O americano bateu o friburguense na luta principal do UFC Filadélfia no último sábado, 30, na Pensilvânia, EUA, encarando o estilo da trocação de elite sem temer os poderosos chutes de Edson. Com um cruzado de direita, conseguiu a vitória por nocaute aos 2m30s do primeiro round. Barboza buscava emplacar a segunda vitória consecutiva, mas não foi desta vez. Outras oportunidades virão, e desde já, pelo repertório e por tudo de que é capaz, o mundo do Ultimate aguarda ansiosamente.

A luta

O primeiro round começou com Justin Gaethje aplicando dois chutes baixos fortes de direita na perna esquerda de Edson Barboza. O friburguense devolveu os chutes, e o americano encurtou a distância, acertando dois bons socos no rosto de Barboza, que sentiu. A luta foi para a grade, e Gaethje manteve a pressão nos golpes. Edson se afastou e tentou mais alguns chutes. O americano encurtou a distância novamente e aplicou um cruzado de direita que acertou em cheio o queixo de Barboza, que caiu já nocauteado, forçando o árbitro Keith Peterson a interromper a luta.

“Esse cara chuta muito forte. Minhas pernas vão ficar doloridas por alguns dias. Eu estava muito assustado com essa luta, mas é muito bom estar aqui. Vocês não têm ideia de como é boa a sensação que estou sentindo agora”, resumiu ainda no octógono Justin Gaethje, ex-campeão do World Series of Fighting, com 19 vitórias e apenas duas derrotas. Conhecido exatamente pelo estilo agressivo, o americano troca golpes não se preocupa muito com defesa. A estratégia até que dá certo: foi nocauteado apenas duas vezes, uma no terceiro round e outra no quarto.

Depois de perder para Khabib Nurmagomedov e Kevin Lee, Barboza havia nocauteado Dan Hooker no UFC on Fox 31, realizado em dezembro. O atleta de Nova Friburgo soma 20 vitórias na carreira, e antes da luta de sábado, ocupava a sexta posição no ranking dos leves do Ultimate. Já Gaethje estava em sétimo lugar do ranking, com retrospecto semelhante ao de Edson. Depois de sofrer derrotas para Eddie Alvarez e Dustin Poirier, Justin conquistou bela vitória sobre James Vick, em agosto.

Lugar certo, hora certa

Mesmo com o revés, Edson Barboza segue confiante, e aguarda agora os próximos desafios pela organização. Quanto ao ranking, antes mesmo da luta do final de semana, o friburguense já sentenciava:

“O negócio do UFC é você estar no lugar certo e na hora certa para disputar o cinturão. Se estiver no lugar certo e na hora certa, eu vou ter a minha chance, não importa se eu estiver em primeiro ou em décimo do ranking, até porque o UFC não segue o ranking, todo mundo sabe disso. Se eu estiver no lugar certo e na hora certa, vou ter a minha chance.”

Antes de reencontrar o caminho das vitórias, Edson Barboza passou por mudanças importantes na vida profissional. De Nova Jersey, onde era companheiro de time de Frankie Edgar, Marlon Moraes e Eddie Alvarez, treinando com Mark Henry, Nick Catone e Ricardo Cachorrão, o atleta friburguense foi para a Flórida, juntamente com a família, onde passou a integrar a equipe da American Top Team, em Coconut Creek.

Maior Victoria depois...

Apesar de não ter vencido a luta, como planejado durante toda a preparação, Edson Barboza teve um motivo especial de alegria no final de semana. Daquelas que superam qualquer cinturão, inclusive. Neste domingo, 31, nasceu Victoria, a irmã de Noah, a primeira filha menina com a esposa Bruna Barboza. O sorriso do atleta friburguense ao lado da recém-nascida e do filho mostra que a luta continua. E agora com um baita reforço na motivação.

LEIA MAIS

5ª Taça Guanabara da modalidade serviu como primeira seletiva para o Campeonato Brasileiro 2019, que ocorrerá em Brasília

Barboza e Gaethje se enfrentam neste sábado, numa das lutas mais esperadas do ano

Maurício Macedo, o Bibito, dá aulas em um projeto social para crianças e buscava esse título há algum tempo

Publicidade
TAGS: UFC