Edson Barboza dá show, nocauteia Hooker e volta a vencer no UFC

Lutador friburguense deu uma verdadeira aula e derrotou neozelandês no terceiro round de Milwaukee, nos EUA
terça-feira, 18 de dezembro de 2018
por Vinicius Gastin
Chutes precisos e potentes de Edson foram minando o adversário durante a luta
Chutes precisos e potentes de Edson foram minando o adversário durante a luta

Definitivamente, não é uma boa ideia ficar frente a frente com Edson Barboza no octógono do UFC. A qualquer momento, o lutador friburguense é capaz de tirar um coelho da cartola, geralmente com a reconhecida potência de seus chutes, e assim derrotar o oponente de forma simbólica e marcante. Foi exatamente dentro desse roteiro que Barboza escreveu a sua recuperação no UFC. Com um show de golpes, repertório e muita trocação, o atleta de Nova Friburgo deu uma verdadeira aula de luta em pé e venceu o neozelandês Dan Hooker por nocaute no terceiro round. O duelo foi o segundo mais aguardado do UFC Fight Night Milwaukee, realizado no último sábado (15), nos EUA.

Mas se a atuação de Edson foi irrepreensível, é preciso também destacar a impressionante resistência de Hooker. Apesar de destruído pelos golpes do lutador da American Top Team, Dan permaneceu avançando até que não conseguisse mais resistir. O chute de Barboza na altura da barriga foi o golpe final diante de um adversário que valorizou bastante a vitória. Mais um detalhe: este nocaute foi o sétimo do friburguense, tornando-o recordista absoluto na categoria peso-leve do UFC.

 “Galera do Brasil, consegui mais uma vitória, representando a nossa bandeira. Vamos para a próxima. Galera de Nova Friburgo, amo vocês”, disse Edson em vídeo postado por perfil do UFC em uma rede social.

Com o triunfo, o brasileiro, quinto colocado no ranking dos leves (até 70,3 kg), se recupera das perdas para Khabib Nurmagomedov e Kevin Lee. Por sua vez, Hooker tem a ascensão na divisão travada e interrompe a série de quatro triunfos consecutivos.

A luta

Desde o início da luta, até pelo estilo de ambos, Edson Barboza e Dan Hooker abriram o arsenal de golpes. O friburguense conectou vários chutes nas pernas, enquanto o neozelandês tentava responder. Com os chutes de Edson entrando em cheio, Hooker deixou a defesa próxima ao rosto aberta e um direto do brasileiro quase o fez ir a lona. No segundo assalto, Barboza repetiu a estratégia da parcial anterior, como é característica. Foram vários chutes na altura do joelho de Hooker, que já tinha a base de apoio totalmente comprometida. Mesmo assim, como muita valentia, o neozelandês tentava caminhar para frente pressionar o brasileiro, sem deixar espaços. Porém, a cada vez que o rival se aproximava, Edson disparava joelhadas e minava a resistência do oponente.

O único momento de perigo para o lutador de Nova Iguaçu aconteceu quando o neozelandês errou um chute alto e perdeu o equilíbrio, caindo de costas no chão. O brasileiro decidiu ir para o solo, e por pouco não se complicou. Mas ele conseguiu se levantar na sequência e manter o domínio na luta em pé. Com o rival bastante machucado, Barboza voltou para o terceiro assalto disposto a dar show e encerrar o combate. Ele disparou chutes rodados, socos de direita no rosto e os temidos ataques no joelho. O golpe derradeiro chegou depois que Edson disparou um chute rodado que acertou em cheio o neozelandês. Hooker ainda tentou resistir, mas após alguns chutes e joelhadas, o brasileiro acertou um soco que fez o neozelandês cair. Braço novamente levantado para Barboza ao final do duelo.

Desta forma, o atleta de Nova Friburgo mantém a regularidade no Ultimate, e se recupera de duas derrotas seguidas, contra Khabib Nurmagomedov e Kevin Lee. Aos 32 anos de idade, soma 20 vitórias e seis derrotas em seu cartel. Até então quinto colocado no ranking da categoria na organização, Barboza voltou a mostrar o motivo de ser reconhecido pelos chutes e potência na luta em pé, algo que desenvolveu a partir do muay thai, modalidade pela qual conquistou inúmeros títulos nacionais e internacionais. O friburguense, sempre bem cotado nas casas de apostas a cada vez que luta, ainda busca a oportunidade de lutar pelo tão sonhado cinturão da organização

Antes do combate deste final de semana, a vida profissional de Barboza passou por mudanças importantes. De Nova Jersey, onde era companheiro de time de Frankie Edgar, Marlon Moraes e Eddie Alvarez, treinando com Mark Henry, Nick Catone e Ricardo Cachorrão, o atleta friburguense foi para a Flórida, juntamente com a família, onde passou a integrar a equipe da American Top Team, em Coconut Creek. O atleta de Nova Friburgo já conhecia bem o local, um dos primeiros destinos nos EUA, em 2009, época em que iniciou a carreira no MMA

Resultados UFC Milwaukee

CARD PRINCIPAL:

  • Peso leve: Al Iaquinta derrotou Kevin Lee na decisão unânime dos juízes (48-47, 49-46, 48-47)
  • Peso leve: Edson Barboza derrotou Dan Hooker por nocaute a  2m19s do R3
  • Peso galo: Rob Font derrotou Sergio Pettis na decisão unânime dos juízes 30-27, 30-27, 30-27)
  • Peso leve: Charles do Bronx finalizou Jim Miller com um mata-leão a 1m50 do R1

CARD PRELIMINAR:

  • Peso meio-médio: Dwight Grant derrotou Zak Ottow na decisão unânime dos juízes (29-28, 28-29, 29-28)
  • Peso leve: Drakkar Klose derrotou Bobby Green na decisão unânime dos juízes (29-28. 29-28. 29-28)
  • Peso leve: Netto BJJ derrotou Jared Gordon por nocaute a 2m39s do R3
  • Peso médio: Jack Hermansson finalizou Gerald Meerschaert com uma guilhotina a 4m25s do R1
  • Peso médio: Zak Cummings derrotou Trevor Smith na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)
  • Peso pena: Dan Ige derrotou Jordan Griffin na decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28)
  • Peso meio-pesado: Mike Rodriguez derrotou Adam Milstead por nocaute a 2m59s do R1
  • Peso pesado: Juan Adams derrotou Chris De La Rocha por nocaute técnico a 58s do R3

 

LEIA MAIS

Atleta presenteia colégio com computador e impressora e promove treinão disputado

Objetivo de revelador de talentos como Edson e Marlon é se tornar um dos melhores treinadores da história do UFC

Evento começa às 19h em academia no Cordoeira; treinador deve passar 4 semanas na terrinha

Publicidade
TAGS: UFC