EBMA nega “lixão” em Lumiar: planeja construir Ecoponto no distrito

Prefeitura determinou que concessionária só inicie obras após apresentar projeto aos moradores da região
sexta-feira, 08 de março de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
EBMA nega “lixão” em Lumiar: planeja construir Ecoponto no distrito

A EBMA (Empresa Brasileira do Meio Ambiente), concessionária responsável pela coleta seletiva em Nova Friburgo, informou nesta sexta-feira, 8, que planeja construir no distrito de Lumiar um ecoponto, local de entrega voluntária de resíduos recicláveis e para armazenamento temporário dos resíduos domiciliares.

“Não procede a informação da instalação de um “lixão” em Lumiar como foi anunciado nos últimos dias. A empresa vem realizando estudos, em conjunto com a prefeitura, para melhorar a coleta de resíduos nas áreas turísticas de Lumiar e São Pedro da Serra, com a intenção de retirar as diversas caixas estacionárias distribuídas de forma desordenada pelos distritos e disponibilizar um ecoponto na região”, informou a empresa.

A concessionária se manifestou um dia depois de A VOZ DA SERRA noticiar que moradores do distrito são contrários a instalação de um depósito de lixo na região. A EBMA teria começado a construir a estrutura no mês passado, às margens da RJ-142 (Estrada Serramar), ao lado do cemitério próximo à Pedra Riscada. Tapumes verdes cercam o local.

Protesto de moradores do distrito

Na última terça-feira, 5, feriado de Carnaval, moradores se reuniram na praça do distrito, próximo ao coreto, com placas para protestar contra o suposto depósito de lixo. Com as mensagens “Lumiar não quer lixão!” e “Não ao lixão!”, criticaram a falta de comunicação por parte da empresa e da prefeitura, devido aos riscos de contaminação do solo e rios pelo chorume do lixo (lìquido oriundo da decomposição de dejetos).

“Estamos em uma APA (Área de Proteção Ambiental de Macaé de Cima). Essa instalação jamais poderia ser construída aqui devido aos riscos ambientais. O chorume pode atingir o Córrego Santa Margarida e o Rio Macaé. Isso sem contar a infestação de insetos”, disse a moradora do distrito Jaqueline Domingues da Silva.

Agora é ecoponto

Procurada por A VOZ DA SERRA na última quinta-feira, 7, a prefeitura afirmou que a empresa instalaria no local uma estação de transbordo de resíduos sólidos. Em nota, disse que todo o lixo recolhido pelo caminhão da EBMA seria concentrado na estação de transbordo para ser levado de uma única vez ao aterro sanitário, no Córrego Dantas, a cerca de 35 quilômetros de Lumiar.

De acordo com a EBMA, porém, não se trata nem de “lixão” nem de estação de transbordo. “O Ecoponto será um local de entrega voluntária de resíduos reciclados e para armazenamento temporário dos resíduos domiciliares. Serão utilizadas caixas com tampas metálicas e sobre piso impermeável, evitando enchentes, odores indesejados e poluição visual, assim como a proliferação de insetos e animais transmissores de doenças”, informou a concessionária.

Em nota, a EBMA negou que tenha iniciado as obras no local. Informou que cercou a área apenas para evitar o descarte no local enquanto a licença ambiental não é emitida. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), responsável pela APA de Macaé de Cima, por sua vez, disse que não recebeu requerimento de licença da empresa. “O órgão ambiental estadual fará vistoria no local”.

Diante da falta de clareza, nesta sexta-feira, 8, a prefeitura confirmou que o projeto se trata mesmo de um ecoponto. Informou, porém, que a Subsecretaria de Serviços Concedidos determinou a suspensão da instalação, no último dia 27 de fevereiro, a pedido do prefeito Renato Bravo, até que a EBMA apresente, em mídia eletrônica, a iniciativa para a comunidade. As obras só devem começar com as licenças necessárias.

A data em que a concessionária irá apresentar o projeto em Lumiar deve ser definida numa reunião que a Associação de Moradores de Amigos de Lumiar (Ama Lumiar) vai realizar na próxima quinta-feira, 14, às 19h, com representantes da EBMA, da prefeitura e do Inea. O encontro, aberto ao público, será realizado na sede da banda Euterpe Lumiarense.

 

LEIA MAIS

Projeto tem objetivo de promover reaproveitamento dos resíduos de confecções e de indústrias locais

No domingo 24 operação chegará às alamedas entre a Fundação D. João VI e a Estação Livre

Segundo a prefeitura de Nova Friburgo, 21 árvores apresentam a necessidade de poda em galhos secos, mortos ou muito inclinados

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra