E o Bengalas sereno desliza... sobre centenas de pneus velhos

Nova Friburgo não consta da lista de pontos de coleta do Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus
quinta-feira, 10 de agosto de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Pneus no leito do Rio Bengalas (Foto: Henrique Pinheiro)

É só dar uma pequena caminhada pelas margens do Rio Bengalas para observar a grande quantidade de pneus velhos que são descartados nas águas do nosso mais famoso recurso hídrico. Formado pelos rios Cônego e Santo Antônio, o Bengalas sempre foi alvo de poluidores sem consciência. Se atualmente suas águas não são coloridas pelas tintas das fábricas e o número de sacos de lixo, pets e outros materiais diminuiu consideravelmente - até porque temos na cidade uma coleta de lixo eficiente e regular -,  a quantidade de pneus jogados nos rios do município continua grande. Às margens destes três rios - e longe delas também - estão instaladas dezenas de borracharias dos mais variados portes. A falta de conscientização, fiscalização e punição leva algumas pessoas ligadas a esse serviço a jogar pneus nas águas, principalmente durante a noite, conforme relatos.

Estima-se que, aproximadamente, 450 mil toneladas de pneus são descartadas anualmente no Brasil, ou seja, cerca de 90 milhões de unidades, só de carros de passeio. O destino deles pode ser o correto, através de reciclagem, ou o prejudicial ao meio ambiente e sociedade em geral: o fundo de rios, dos lagos e também dos terrenos baldios e beira de estradas, onde podem se transformar em criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Vale lembrar que um pneu demora, em média, 600 anos para se decompor.

Caminhos para minimizar o problema

Em 1999, a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) implantou o Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus. O sucesso e crescimento desse programa levou os fabricantes a criarem, em 2007, a Reciclanip, considerada uma das maiores iniciativas de responsabilidade pós-consumo do país.

Através de convênio com as prefeituras, a Reciclanip instala, nos municípios, pontos de coleta que recebem dos borracheiros, recapadores, moradores e também do serviço público de limpeza, pneus inservíveis, ou seja, os que não têm mais como ser utilizados. O governo municipal se responsabiliza por disponibilizar e administrar o local - que deve seguir as normas de segurança e higiene, o que inclui cobertura. Já a Reciclanip é a responsável pela logística reversa, coletando os pneus e dando um destino sustentável a eles. A entidade, que não tem fins lucrativos, doa esses produtos para empresas licenciadas pelos órgãos ambientais competentes e homologados pelo Ibama.

As prefeituras que se interessarem em ter um ponto de coleta de pneus em parceria com a Reciclanip devem acessar o endereço eletrônico http://www.reciclanip.org.br/v3/pontos-de-coleta-como-abrir para ficar a par de todas as informações sobre o convênio.

Nova Friburgo não consta da lista de pontos de coleta da Reciclanip, sendo que o mais próximo fica em Teresópolis. Segundo o site do Ibama, existem dois postos de coleta de pneus - que não fazem parte da Reciclanip - sendo que um deles com capacidade de coleta de dois mil pneus (localizado em Duas Pedras, Avenida Presidente Costa e Silva, 965) e outro podendo receber apenas 75 unidades (Avenida Roberto Silveira 2030, Prado). O site não dá acesso ao nome ou telefone dessas empresas e nem esclarece se esses pontos recebem pneus que não sejam trocados em seus próprios estabelecimentos.

É dos carecas que eles gostam mais - o destino dos inservíveis

Assim como as latinhas de alumínio e os pets de refrigerantes, os pneus inservíveis vêm ganhando diversas reutilizações. Uma das mais comuns no Brasil é a transformação deles em combustível alternativo para as indústrias de cimento. Mas eles também são usados na fabricação de pisos industriais e de quadras desportivas, tapetes para automóvel, dutos pluviais, solados de calçados e borrachas de vedação. Já existem estudos para utilizá-los até como componentes para a fabricação de manta asfáltica e asfalto-borracha.

Outra utilização desses pneus é no artesanato. Cada vez mais, a criatividade e a habilidade manual se unem para transformar o descartável em objetos úteis, interessantes e belos. Assim, os pneus se tornam móveis, canteiros de plantas, objetos de decoração (principalmente para jardins), brinquedos e até caminha de cachorro. Mas é bom ficar atento para não produzir nenhum objeto que acumule água e, consequentemente, se transforme num criadouro de mosquitos.   

O que diz a lei

Segundo a resolução 416, de 30 de setembro de 2009, do Conama - Conselho Nacional do Meio Ambiente - os fabricantes e os importadores de pneus novos (com peso unitário superior a dois quilos) são obrigados a "coletar e dar destinação adequada aos pneus inservíveis existentes no território nacional". A resolução abrange ainda os distribuidores, revendedores, destinadores, os consumidores finais e também o poder público, que devem se articular com os fabricantes e importadores do produto, para promover a coleta responsável.

Na prática, este controle é feito através da nota fiscal de compra e venda dos pneus: por exemplo, se um revendedor compra mil unidades, deverá ter as mesmas mil unidades para "devolver", ou seja, para serem descartadas com responsabilidade. Caso o consumidor final queira ficar com algum desses pneus, deverá assinar um termo de compromisso, garantindo estar retirando os mesmos da loja.

Saiba mais sobre o descarte de pneus inservíveis:

www.mma.gov.br/conama

www.ibama.gov.br/residuos/pneus

www.anip.com.br

http://www.reciclanip.org.br

Ideias para artesanato:

https://br.pinterest.com/explore/pneus-velhos-reutilizados

http://artesanatobrasil.net/reciclagem-de-pneus-usados

http://www.dicasverdes.com/2015/03/10-maneiras-de-reutilizar-e-reciclar-pneu-velho/

https://catracalivre.com.br/geral/empreender/indicacao/18-ideias-brilhantes-para-reciclar-pneus-velhos

LEIA MAIS

Novo convênio é apresentado ao governo municipal; foco do projeto agora será uma solução para a encosta atrás do Hospital São Lucas

Previsão de ventos com chegada de frente fria no fim de semana frustra planos de organizadores. Nova tentativa será feita no sábado 28

Homens detidos estavam limpando área de proteção ambiental perto do parque em Conquista

Publicidade
Agora Faz