Dois meses após reportagem, situação em Solares continua a mesma

Moradores pedem que prefeitura dê atenção para a falta de capina, buracos e iluminação precária
quarta-feira, 26 de junho de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

A VOZ DA SERRA voltou ao loteamento Solares, em São Geraldo, dois meses após ouvir os moradores da localidade que clamam por melhorias estruturais. Problemas como buracos na maioria das ruas, iluminação pública deficiente e falta de capina continuam sendo visíveis no loteamento.  

Osane Heringer recebeu nossa equipe outra vez e contou que apesar da Prefeitura de Nova Friburgo ter anunciado em nota na reportagem anterior que iria enviar equipes ao Solares para solucionar os problemas, até hoje, praticamente nada foi feito.

 “Infelizmente não aconteceu nada de extraordinário, nenhuma mudança impactante, apenas uma capina foi realizada, mas em apenas um ponto do bairro, num trecho próximo à escola. Depois disso, as equipes da prefeitura não voltaram mais. Os funcionários disseram que na região de São Geraldo não tem material para trabalhar, não tem gente suficiente para realizar esse tipo de serviço”, reclamou a moradora.

O que precisa melhorar?

“O asfalto da Rua Renato Arnaldo Silveira Lopes (principal acesso ao Solares), por exemplo, está uma vergonha. Há anos não temos melhorias, nenhuma revisão. São buracos imensos que podem colocar em risco a vida de um motorista ou de um pedestre que caminha por aqui e por conta da falta de iluminação pode torcer ou fraturar um pé, cair e bater com a cabeça. A iluminação pública precisa de reparos urgentes. Algumas lâmpadas ficam acesas durante todo o dia e o resto não funciona. Outro ponto importante é o mato que está tomando conta das vias e das calçadas. O pedestre não consegue caminhar com tranquilidade sem ter que ir para o meio da rua em alguns trechos”, explicou Osane.

Há mais de um ano Osane tenta uma audiência com o prefeito Renato Bravo para apelar por melhorias urbanas, mas sem sucesso. “Já estive na Ouvidoria, secretarias de Obras e Serviços Públicos, deixei ofícios em cada uma, mas não fui recebida por ninguém. Eles não me informaram nada e nem o que poderiam fazer para melhorar nossa situação”, reclamou.

O que diz a prefeitura?

Em nota a Prefeitura de Nova Friburgo informou que “em função das reivindicações do moradores nesta reportagem, encaminhou as demandas para o Departamento de Iluminação Pública, para a Secretaria de Obras e para a administração do loteamento Solares, que irão verificar a possibilidade de priorizar os serviço nesta localidade.”

Em São Geraldo, continua a espera pela duplicação da ponte

No início de maio, a Prefeitura de Nova Friburgo anunciou que, enfim, iria alargar a Ponte de São Geraldo, na Rua Feliciano Benedito da Costa. Tão logo fez o comunicado, funcionários da Secretaria Municipal de Obras iniciaram a sondagem do terreno para a duplicação da ponte que é muito antiga e só permite a passagem de um veículo por vez. Ela foi construída na época que o bairro ainda era conhecido como Arraial de São Geraldo.

A equipe de A VOZ DA SERRA esteve ontem, 25, no local com o intuito de acompanhar o andamento da obra tão esperada por motoristas e moradores, mas quando chegou ao local encontrou-o deserto, sem sinal de operários ou algo que indicasse uma obra em andamento. No local apenas uma lona preta cobria o barranco, como proteção contra erosão e deslizamentos. “Já passou da hora dessa ponte ser alargada. Passar um carro por vez nã dá. Sempre nos horários de pico há retenções aqui”, reclamou ontem um motorista  que mora no loteamento Nilo Martins e usa seu carro para trabalhar todos os dias no centro da cidade. 

Outro motorista abordado também se queixou da demora na realização da obra, lembrando que São Geraldo teve uma explosão populacional e já é considerado a terceira região mais habitada de Nova Friburgo com a criação de novos loteamentos, como Santa Bernadete, Nilo Martins e Nova Esperança.  

Procurada, a prefeitura informou que a intervenção na ponte de São Geraldo integra um programa de manutenção de ruas e avenidas de Nova Friburgo, visando a melhorar a fluidez do trânsito e proporcionar mais conforto e mobilidade aos motoristas.  

 

LEIA MAIS

Fórum nesta quinta em Magé reunirá representantes dos 15 municípios, incluindo Friburgo, que compõem o Conleste

Serviço de implantação de rede pluvial para evitar alagamentos deve durar uma semana

Interdição, durante uma semana, ocorrerá das 7h às 16h, para construção de rede de água pluvial

Publicidade
TAGS: obra