DER inicia reparos na esburacada RJ-160, entre Cantagalo e Carmo

A VOZ DA SERRA mostrou em junho que motoristas trafegavam na estrada a 20 km/h para não danificar os veículos
quinta-feira, 22 de agosto de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
DER inicia reparos na esburacada RJ-160, entre Cantagalo e Carmo

A esburacada RJ-160, que liga os municípios de Cantagalo e Carmo, começou a receber obras de recapeamento de asfalto nos trechos mais críticos. As intervenções estão sendo feitas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio de Janeiro (DER-RJ) e vão durar, no mínimo, seis meses. As ações na via são realizadas de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, e podem deixar o trânsito em pare e siga em alguns pontos. 

Em junho, A VOZ DA SERRA mostrou que a estrada estava repleta de buracos, sobretudo, no trecho de Santa Rita da Floresta, distrito de Cantagalo, ao Córrego da Prata, distrito de Carmo (RELEMBRE AQUI). A buraqueira era tamanha que os motoristas eram obrigados a trafegar a 20 quilômetros por hora para não causarem danos aos veículos. O abandono da rodovia foi parar na Justiça. 

Segundo comunicado divulgado esta semana pelo DER-RJ, os operários trabalharão em trechos alternados, ao longo de um perímetro de 37,8 quilômetros da RJ-160, o equivalente a 72% da extensão total da rodovia estadual. Serão realizados serviços de recapeamento (implantação de asfalto novo), entre os quilômetros 14 e 42, e de manutenção do revestimento asfáltico, entre os quilômetros 42 e 51,8.

Para evitar eventuais problemas no trânsito, o motorista poderá optar por rotas alternativas, de acordo com o departamento que cuida das estradas do estado. Para quem sai ou quem chega de Nova Friburgo, por exemplo, uma das sugestões é utilizar, sempre que necessário, a RJ-130 (Friburgo-Teresópolis) até a BR-393. Outra opção é acessar a RJ-144, no município de Duas Barras, até a cidade de Carmo. 

“Essas obras serão muito importantes para a economia da Região Serrana, pois vão proporcionar mais segurança às estradas e beneficiar o turismo local”, afirma o presidente do DER-RJ, Uruan Cintra de Andrade. O órgão ressalta a importância de os motoristas, quando possível, se planejarem, procurarem rotas alternativas ou mesmo evitarem horários de pico durante os seis meses de obras na rodovia.

Dentro do cronograma previsto, as melhorias estão sendo feitas, esta semana, no trecho considerado mais crítico - entre o quilômetro 36, em Córrego da Prata, e o quilômetro 42, em Serra dos Quatis, no município de Carmo -, com serviços de recapeamento. A programação da semana que vem ainda será divulgada pelo Departamento de Estradas de Rodagem nos meios de comunicação.

Outras estradas estaduais que passam por Nova Friburgo, as RJs 130 (acesso a Teresópolis), 142 (Serramar) e 150 (acesso ao distrito de Amparo e São José do Ribeirão, em Bom Jardim) continuam na fila de espera por obras de recapeamento.   

Estrada na Justiça

Conforme noticiou A VOZ DA SERRA, em junho, a situação da RJ-160 era tão caótica que o caso foi parar na Justiça. Em novembro do ano passado, o Ministério Público estadual obteve decisão liminar obrigando o estado e o DER-RJ a consertar e recapear trechos da rodovia. De acordo com a ação, ao longo de um trecho de 15 quilômetros da rodovia, entre Influência e Córrego da Prata, “constata-se que a estrada está tomada por buracos e não há condições mínimas de segurança aos usuários".

O MP ainda pediu obras na RJ-144, rodovia que liga Carmo à Duas Barras. Cerca de 100 fotografias, realizadas pelo Grupo de Apoio às Promotorias (GAP/MPRJ) de Teresópolis para instruir a petição inicial, comprovam que diversos pontos carecem urgentemente de manutenção por causarem transtorno à população e prejuízos financeiros.

Outra preocupação apontada na ação civil pública movida pelo Ministério Público era que há décadas o DER-RJ realiza, esporadicamente, apenas o recapeamento do asfalto das rodovias, o que provoca aumento das ondulações e desníveis nas vias, pondo em risco diariamente todos que circulam pelas estradas. Ainda segundo a ação, por outro lado, quando não existe essa manutenção, as crateras aumentam e os trajetos ficam intransitáveis.

Multa de R$ 100 mil 

Na decisão, a Justiça determinou ao DER-RJ o imediato início das obras na RJ-160, sob multa diária de R$ 20 mil. Com a determinação de urgência requerida pelo MP, o órgão publicou, ainda em novembro passado, um edital de licitação de serviços técnicos especializados para elaboração de projeto básico de engenharia rodoviária destinado a restauração da estrada. As obras, porém, não saíram do papel, então o juiz aumentou a multa para R$ 100 mil. 

 

LEIA MAIS

Serviço vai custar R$ 570 mil. Construção se arrasta há sete anos

Estado e União ainda não apresentaram novo projeto e podem ser multados em R$ 10 mil por dia

Outras obras são realizadas na RJ-116, entre Macuco e São Sebastião do Alto

Publicidade
TAGS: obra | Trânsito