Depois do Alto de Olaria, Cascatinha também tem troca de tiros

Pistola de uso restrito e munições do tráfico são apreendidas na mata
terça-feira, 14 de maio de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Depois do Alto de Olaria, Cascatinha também tem troca de tiros

 Ao investigar informações de que traficantes do Alto de Olaria se deslocariam na manhã da última segunda-feira, 13, para uma mata no bairro Cascatinha, afim de camuflar uma carga de drogas, policiais do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), do 11º BPM, foram à tal mata e entraram em confronto com os suspeitos. Após o tiroteio, os PMs encontraram marcas de sangue na vegetação, sinal de que um dos traficantes se feriu no confronto.   

Seguindo o rastro de sangue, os PMs chegaram até o local onde estavam escondidos  uma pistola calibre 9 milímetros e mais 15 munições de diferentes calibres. A arma encontrada é de uso restrito das Forças Armadas e foi encaminhada para a 151ª DP, onde o caso foi registrado. O comando do 11ºBPM informou às unidades de saúde do município sobre um possível baleado na cidade e ainda fez outras incursões na mata, a fim de localizar os suspeitos, mas ninguém foi preso.

Na noite do último sábado, 11, outra equipe também do Patamo foi recebida a tiros durante uma operação de combate ao tráfico de drogas no Alto de Olaria. Segundo o comando do batalhão, o confronto ocorreu na Rua Cândido Pardal, no conjunto habitacional Amarelinho. Após a troca de tiros os PMs conseguiram recuperar cartuchos vazios calibres nove e doze milímetros. O caso foi registrado na delegacia como tentativa de homicídio.

 

LEIA MAIS

Com eles foram apreendidas drogas e uma pequena quantia em dinheiro

Acusado de homicídio no Bairro Ypu é preso na Granja Spinelli; pistola é apreendida no Alto do Floresta

Nas ações, dois jovens, de 20 e 25 anos, foram presos com drogas

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: arma | tráfico