Cubango suspende enredo sobre bicentenário de Friburgo

Prefeitura afirma que não pode disponibilizar recursos para desfile da escola
quinta-feira, 18 de maio de 2017
por Dayane Emrich
Foto de capa
Desfile da Acadêmicos da Cubango na Sapucaí (Foto: Arquivo AVS)

   

O novo presidente da Acadêmicos do Cubango, Rogério Belisário,  disse nesta quarta-feira, 17, que suspendeu a apresentação do enredo sobre o bicentenário de Nova Friburgo, que aconteceria na noite da última terça-feira, 16, porque não foi firmado nenhum tipo de acordo com a prefeitura. De acordo com Rogério, o tema só poderá ser levado à avenida caso o governo municipal ou empresários locais patrocinem a iniciativa.

“Para fazer um enredo como esse, precisamos de apoio financeiro. Eu fiquei sabendo que o prefeito Renato Bravo afirmou preferir que uma escola de samba do grupo especial do Rio de Janeiro -- e não do grupo de acesso, como nós-- realize o tema. Acredito, no entanto, que nenhuma das escolas tenha feito tal proposta”, disse ele, acrescentando que “Renato esqueceu que a transmissão televisiva é praticamente a mesma para os dois grupos. São apenas três países de diferença, isto é, 146 países no mundo assistem ao nosso desfile”, exclamou.

Rogério afirmou ainda que o enredo foi um tema sugerido pela antiga diretoria. “Estou à frente da Cubango há apenas 15 dias e não posso aprovar esse tema sem o aval e o apoio do governo da cidade”, disse. Apesar de ainda não ter descartado o enredo, ele explica que o cronograma da escola está atrasado e, por conta disso, já está em busca de novos temas. “Estamos tentando o contato com o governo municipal. Estivemos na quadra da Unidos da Saudade, em Nova Friburgo, na noite desta terça-feira, para uma apresentação e homenagem à cidade, e conversamos com membros da escola, que se disponibilizaram a nos ajudar na aproximação com a gestão municipal. Se não conseguirmos o apoio, será lamentável, pois além de achar o bicentenário um tema muito bonito, já havíamos iniciado a confecção de parte do figurino”, conta.

Procurada pela Equipe de A Voz da Serra, a prefeitura informou que não recebeu qualquer comunicado oficial sobre o assunto. “A escola se precipitou no oferecimento do enredo e divulgação do mesmo. O governo não pode apoiar financeiramente este tipo de iniciativa, mas está aberto ao diálogo”, disse o texto.

O presidente da Unidos da Saudade, Carlos Henrique Pereira, esclareceu que fará a intermediação entre a Cubango e a prefeitura. “Na verdade, nós oferecemos ajuda para agendar um encontro entre as duas partes. Mas, não temos nada a ver com a situação. Apenas cedemos a nossa quadra para a escola de Niterói se apresentar”, pontuou.

 

Esclarecimento

 

 

    Em nota divulgada no dia 29 de março, a prefeitura informou que recebeu para uma reunião, no dia 23 do mesmo mês, representantes da  Cubango, mas que “não fechou acordo, parceria, tampouco apoio à agremiação niteroiense, que sequer apresentou um projeto detalhando a proposta”.

 

    Segundo o texto, na ocasião, a agremiação, representada pelo então presidente Olivier Luciano Vieira, foi recebida pelo secretário de Turismo, Wilton Neves, o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Walter Tuller, e pelo secretário de Cultura, Marcos Marins. Na data foi solicitado à agremiação um projeto detalhado para que o material fosse analisado pelo prefeito Renato Bravo, antes de se estabelecer qualquer negociação neste sentido.

   

 

Sobre a escola

 

 

A Acadêmicos do Cubango foi fundada em dezembro de 1959 e possui cerca de 2.500 componentes. A agremiação desfilou no carnaval de Niterói até meados dos anos 80 quando, junto da Unidos do Viradouro, decidiu participar dos desfiles na Sapucaí. No carnaval deste ano, a escola ficou em oitavo lugar com um enredo sobre o cantor e compositor carioca João Nogueira. O desfile das escolas da série A é transmitido pela Rede Globo, nas noites de sexta e sábado de Carnaval.

 

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: