Confirmado no cargo por Witzel, Robadey planejar ampliar atuação dos bombeiros

Secretário de Defesa Civil e comandante-geral do CBMRJ diz que aumento de contingente possibilitaria destacamento em Lumiar
sexta-feira, 16 de novembro de 2018
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
Confirmado no cargo por Witzel, Robadey planejar ampliar atuação dos bombeiros

Na última semana o governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), confirmou o coronel Roberto Robadey Jr. na composição da estrutura do futuro governo do estado. Robadey irá permanecer à frente da Secretaria estadual de Defesa Civil e do comando-geral do Corpo de Bombeiros.

O comandante, natural de Cantagalo, tem em seu histórico profissional uma grande atuação na serra, inclusive era o secretário municipal de Defesa Civil de Nova Friburgo em 2011, quando a cidade sofreu a maior catástrofe climática de sua história. Desde de setembro de 2017, Robadey ocupa os cargos mais altos de comando na Defesa Civil e no Corpo de Bombeiros do estado e se diz estimulado a continuar o trabalho que vem sendo desenvolvido nos dois órgãos.

O coronel conta ainda que já conhecia o governador eleito desde antes da candidatura, sendo um dos primeiros a saber a respeito de sua intenção em ser governador. Robadey, inclusive, diz que chegou a ser sondado sobre a possibilidade de permanecer nos cargos ainda durante a campanha eleitoral.

“Fiquei honrado em ser chamado, porque esse é um reconhecimento do nosso trabalho. Assumi o comando dos bombeiros e a Defesa Civil em setembro de 2017, após análise e continuei no cargo com a intervenção federal na segurança pública do estado. Neste terceiro momento, continuarei com os projetos já iniciados e com novos planos de gestão com objetivo de ampliar os atendimentos do Corpo de Bombeiros nos municípios e seguir com planejamento na atuação da Defesa Civil na prevenção de desastres”, afirmou. .

Aumento do contingente possibilitaria a abertura de novos quartéis

Segundo o comandante Robadey, o Corpo de Bombeiros possui unidades em 52 municípios fluminenses; ainda falta implantar o serviço em 40 cidades atendidas por quartéis de cidades vizinhas. Mesmo assim, são contabilizados cerca de 1.200 atendimentos por dia em todo o estado. “É uma média de 50 atendimentos por hora, quase um por minuto. Nossa grande dificuldade é a falta de pessoal. Já chegamos a ter 18 mil bombeiros, atualmente temos cerca de 13 mil”, estima.

Uma possibilidade para aumentar o quadro de pessoal, que inclusive é parte das legislações que estão sendo estudadas e colocadas em votação neste período de intervenção, é a abertura do serviço para voluntários. “Conseguindo aprovar essa legislação que permite incorporar jovens maiores de 18 anos, de ambos os sexos, dispensados das forças armadas, como voluntários na corporação, conseguiremos aumentar o efetivo e ainda daremos treinamento para esses jovens, que sairão capacitados para o mercado de trabalho. Com isso poderemos implantar novos quartéis. No caso de Nova Friburgo, por exemplo, ficaríamos com o 6º GBM e poderíamos ter um posto em Lumiar, onde há muitos atendimentos, em função do movimento turístico”, afirma o coronel.

Existe também a intenção de ampliar o serviço de resgate por helicópteros nas cinco áreas de abrangência da corporação: “Hoje temos quatro helicópteros dos bombeiros e um da Secretaria de Saúde que é coordenado pela corporação. Este ano chegaremos a sete e, com o aumento desse número, vamos ampliar a interiorização desse serviço, priorizando um resgate mais rápido, auxílio em combates à incêndios e chegada mais rápida em locais de acidentes”, diz o comandante.

 

Publicidade
TAGS: