Concerto Violão Azul comemora nesta sexta 205 anos de Cantagalo

Apresentação de Arnaldo Luis Miranda e Paulo Newton será no Santuário Diocesano do Santíssimo Sacramento
quarta-feira, 06 de março de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Armaldo Luis Miranda e Paulo Newton: parceria (Divulgação)
Armaldo Luis Miranda e Paulo Newton: parceria (Divulgação)

Os 205 anos de Cantagalo serão comemorados nesta sexta-feira, 8, com um concerto Violão Azul no Santuário Diocesano do Santíssimo Sacramento, a partir das 19h30min.  O concerto de violão solo, Violão Azul, fez a sua estreia mundial no oratório da Fazenda São Clemente, em Cantagalo, em junho de 2018. O repertório reúne nove temas populares, originalmente com letras, do poeta e compositor Arnaldo Luis Miranda, arranjados e interpretados pelo violonista clássico Paulo Newton.

De acordo com Miranda, o nome do projeto inspirou-se no poema de 1937 do americano Wallace Stevens, O Homem com o Violão Azul. Seu aproveitamento foi motivado pelos versos iniciais, traduzidos pelo poeta carioca Paulo Henriques Britto:

“Homem curvado sobre o violão,
Como foice fosse. Dia verde.
Disseram: ‘É azul teu violão,
Não tocas as coisas tais como são’.
E o homem respondeu: As coisas tais como são
Se modificam sobre o violão".

Segundo os produtores, “a ideia do poema de que a arte e a introspecção do artista podem oferecer visões novas e novas interpretações daquilo que comumente chamamos de realidade é adequada a esta proposta, que reúne o trabalho de dois homens do violão desde sempre dedicados à sua arte”. Arnaldo Luis Miranda, é violonista de temas populares, reunidos em mais de sete álbuns já lançados mundialmente, autodidata que recorre ao violão e também ao piano como ferramentas de composição; e Paulo Newton Ennes Júnior, é violonista clássico, compositor e arranjador, um dos mais completos músicos em atividade, há mais de 30 anos.

SERVIÇO:

Concerto de Violão Clássico: Violão Azul no Santuário

Data: 8 de Março de 2019

Horário: 19h30min

Colaboração: 1kg de Alimento

 

LEIA MAIS

Ensaiando e tocando por mais de um século e meio, banda é uma das mais antigas do país

Tempo chuvoso e frio não desanima a cantora: "Se não for para aquecer, eu nem saio de casa", diz ela em entrevista exclusiva

Samba-enredo composto por Wilson Bizzar foi usado como hino em protesto na maior cidade do país

Publicidade
TAGS: Música