Concerto da Independência une brasileiros e portugueses

Evento contou com Martinho da Vila e foi o ponto alto do intercâmbio entre as bandas Campesina Friburguense e a Filarmônica Boa Vontade Lorvanense
segunda-feira, 09 de setembro de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Concerto da Independência une brasileiros e portugueses

Milhares de pessoas acompanharam no último domingo, 8, no Nova Friburgo Country Clube, o Concerto da Independência, em comemoração ao Dia da Independência do Brasil, celebrado na véspera, promovido pela Sociedade Musical Beneficente Campesina Friburguense, em parceria com os portugueses da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense, de Lorvão, na cidade de Penacova, em Portugal. A apresentação especial também teve participação do coral Acrópolis e do sambista e compositor Martinho da Vila.

Cerca de 150 músicos participaram do evento, uma homenagem ao Brasil pelo Dia da Independência, e o ponto alto do intercâmbio cultural internacional realizado entre brasileiros e portugueses na cidade. A noite de apresentações foi aberta pelo coral Acrópolis, regido pelo maestro Agni de Souza, cantando o Hino da Independência. Logo em seguida, o coral emocionou o público cantando Ave Maria.

As apresentações foram verdadeiras celebrações entre os povos através da música. Músicos da Campesina Friburguense e da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense se uniram sob a regência do maestro português, Paulo Almeida, e do maestro brasileiro, Marcus Almeida, da Campesina. No repertório, músicas tradicionais para bandas sinfônicas, temas de filmes conhecidos pelo grande público, além do samba, é claro, com a participação mais do que especial do sambista e compositor Martinho da Vila, que levantou o público presente e arrancou aplausos de pé.

“Foi uma enorme surpresa e uma grande emoção para mim como maestro. Já tinha dirigido outros artistas em Portugal, mas não com a ênfase que o Martinho da Vila tem, tanto para os brasileiros, quanto para nós portugueses. Eu, pessoalmente, só o conhecia através dos discos e da televisão. Conhecê-lo pessoalmente foi uma emoção enorme. E, acima de tudo, ter um público fantástico que não estava apenas como público, mas interagindo profundamente com o concerto. Foi um feito que eu jamais imaginaria conseguir, mas realizou-se. Muito obrigado a todos”, comemorou o maestro Paulo Almeida, da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense.

O Concerto da Independência também teve um viés solidário. Centenas de quilos de alimentos não perecíveis foram arrecadados e serão doados a três instituições de caridade de Nova Friburgo: Casa dos Pobres São Vicente de Paulo, Lar Abrigo Amor a Jesus e Clínica Santa Lúcia.

Portugueses ficam no Brasil até sexta-feira

O Concerto da Independência foi um dos momentos mais esperados, no entanto, não foi a última apresentação da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense em solo brasileiro. Nesta segunda-feira, 9, os músicos visitaram as cidades vizinhas de Bom Jardim, Duas Barras e Santa Maria Madalena. Nesta última, fizeram uma apresentação na praça central.

Hoje o grupo visita alguns pontos turísticos de Nova Friburgo e, à noite, se apresenta na Casa do Velho Marinheiro, no Sanatório Naval. Na quinta-feira, 12,, está prevista nova apresentação de gala no Nova Friburgo Country Clube. Na sexta-feira, 13, o grupo viaja para o Rio de Janeiro, de onde embarcará de volta para Portugal.

Intercâmbio cultural internacional

A vinda dos portugueses é uma retribuição à visita feita pelos friburguenses, em 2017, à Filarmônica Boa Vontade Lorvanense, em Lorvão, em Penacova. Além de diversos eventos e concertos, a Campesina Friburguense se apresentou em uma tradicional procissão em Lorvão, no Largo do Convento. Houve ainda recepção nos paços do Conselho de Penacova e visitas aos moinhos de Gavinhos, Paradela e Fátima, além da Barragem da Aguieira. 

A banda de Nova Friburgo também mostrou toda a sua brasilidade nas festas juninas de Lorvão e no Festival de Bandas Filarmônicas, além de concorridos concertos em Santo Tirso e na Casa da Música, no Porto. 

 

LEIA MAIS

Mas como é quarta-feira de Cinzas, celebração foi adiada para março

Nesta entrevista exclusiva, arquiteta e Dj friburguense Laís do Couto Jaccoud fala de seu amor pela folia e as expectativas para o carnaval deste ano

Aulas não têm restrição de idade e há vagas para vários instrumentos, de sopro e percussão

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Música