Comunidade do Parque Maria Teresa realiza censo para conseguir melhorias

Iniciativa inédita no município revela perfil dos moradores e busca facilitar políticas públicas para o loteamento
quarta-feira, 10 de agosto de 2016
por Dayane Emrich
Foto de capa
(Foto: Henrique Pinheiro)

Após dois anos de pesquisa, os dirigentes da Associação de Moradores do Parque Maria Teresa, no distrito de Riograndina, finalizaram o projeto “Mudando para mudar”. A iniciativa, inédita no município, tem como objetivo realizar um levantamento preciso das características do bairro. O número de moradores, eleitores, residências e estabelecimentos comerciais são alguns dos dados apontados no documento.

“Como em qualquer bairro, no Maria Teresa há problemas e queixas de moradores. Nós, da associação, por diversas vezes fomos até os governantes fazer reivindicações. O problema é que quando exigimos uma creche, posto de saúde ou outro serviço, sempre somos questionados sobre a quantidade de crianças e de doentes, por exemplo. Se não sabemos ao certo quantas pessoas precisam de ajuda, não podemos reivindicar”, afirma o presidente interino da associação, Emílio Alonso, de 39 anos. 

De acordo com a pesquisa, o Maria Teresa possui 1.441 moradores, 1.067 eleitores e, destes, 502 votam no próprio bairro. Outros dados apontados referem-se ao número de casas (523), ruas (14), telefone fixos (295) e telefones celulares (331). Emílio conta que a pesquisa foi feita através de visitas a cada residência. 

“Desde 2014, outra voluntária e eu visitamos, uma por uma, as casas do bairro. É diferente do censo do IBGE, que faz somente uma estimativa”, afirmou Emílio. 

O censo revelou ainda dados como a faixa etária e o nível de escolaridade dos moradores. O levantamento indica quantas pessoas tem, por exemplo, o ensino fundamental completo (178), incompleto (450), médio completo (367), técnico (18) e superior completo (132). “Através da pesquisa chegamos a alguns dados que chamaram atenção. A maioria dos residentes daqui tem entre 30 e 39 anos. Outra informação relevante é o número de analfabetos: são, pelo menos, 20”, exclama ele.


Segundo Emílio, é possível conhecer também os profissionais do bairro. “Às vezes precisamos de um advogado para dar suporte à associação, ou mesmo a um morador que necessita de um determinado serviço. Temos vários profissionais no bairro e não precisamos buscar mão de obra fora”, conta acrescentando que “além da reforma da quadra e das pracinhas, queremos implantar  um consultório médico e já sabemos, por exemplo, que temos dentistas aqui”, conta Emílio. 

Boas ideias

Além do projeto “Mudando para Mudar”, os dirigentes e moradores do bairro participam de outras ações. A disponibilização de um ponto de wi-fi para todos os associados é mais uma ideia do grupo. “Pedimos uma contribuição voluntária de R$ 12. Quem pode ajuda”, diz Emílio. 

Ele conta ainda que a associação recebe e recolhe lacres de latinhas de alumínio com o intuito de trocá-las por cadeiras de rodas. “Já ganhamos cinco cadeiras para o bairro e continuaremos juntando os lacres das latinhas . Assim, se um morador precisar, pode vir pegar emprestado com a gente”, afirma. 

Loteamento celebra 37 anos

Nesta quinta-feira, 11, o Parque Maria Teresa completa 37 anos. Para celebrar a data, no próximo sábado, 13, serão realizadas atividades na sede da associação de moradores, na Rua João Vicente Figueira. O evento terá início às 9h e se estenderá até as 20h30, com apresentações musicais, teatro, serviços como aferição de pressão, teste de glicemia, brincadeiras infantis, entre outros.  
O destaque da programação será a participação da banda Euterpe Friburguense, às 13h30, e o show com a banda de rock Paralelo 14, às 18h. Vale destacar que durante a tarde haverá distribuição de algodão-doce, pipoca e refrigerante, cama elástica e outras atrações infantis.

LEIA MAIS

A moto bateu em um ônibus na entrada do loteamento

Defesa Civil: "O local foi vistoriado em 2012. Os imóveis em risco foram interditados"

Comunidade também sofre com o serviço de transporte coletivo

Foto da galeria
Presidente interino da Associação de Moradores do Parque Maria Teresa, Emílio Alonso: “Visitamos, uma por uma, as casas do bairro” (Foto: Henrique Pinheiro)
Publicidade
Agora Faz
URL da notícia: