Com ajuda de empresários, viaturas do 11º BPM serão recuperadas

Após visita ao quartel, Conselho de Segurança de Nova Friburgo firma acordo para minimizar efeitos da crise financeira do estado
quinta-feira, 10 de agosto de 2017
por Guilherme Alt
Foto de capa
Membros do Conseg reunidos no 11º BPM (Foto: Divulgação Conseg)

Na última terça-feira, 8, o Conselho de Segurança de Nova Friburgo (Conseg) esteve no 11º BPM, no bairro Vila Nova, a convite do comandante, tenente-coronel Eduardo Vaz Castelano, para conferir as atuais condições dos aparatos de segurança pública do Batalhão Tiradentes, responsável pelo policiamento de Nova Friburgo e municípios vizinhos do Centro-Norte do estado.    

Apesar de as metas de resultado terem sido alcançadas pelo batalhão, o que torna a realidade de Nova Friburgo bem distinta da Região Metropolitana do estado, por exemplo, a corporação militar passa por dificuldades estruturais devido a falta de recursos para manutenção mecânica das viaturas. Em um almoço servido no próprio quartel foram apresentadas informações sobre a precariedade de algumas viaturas e a necessidade de recursos para o custeio do gasto com oficinas mecânicas.

A crise financeira em que o governo do estado do Rio atravessa atualmente é a principal causa da deterioração e falta de manutenção das viaturas da PM. Os empresários presentes ao evento se comprometeram em cooperar para a aquisição de peças de reposição e serviços de manutenção dos veículos. “Recuperar as viaturas é a nossa prioridade. O encontro foi muito positivo, mais até do que esperávamos. Essa ajuda partiu da sociedade civil organizada e do Conseg e isso foi muito importante”, declarou o tenente-coronel Novaes.

“O intuito desse encontro não foi só resolver essa situação atual e necessária da PM. A intenção do Conseg é que essa mobilização se estenda e tenha mais encontros para dar sequência neste trabalho e ajuda. A máquina do Estado somos nós, então o dinheiro investido e usado é nosso, e por isso temos o dever e direito de buscar que ele seja melhor utilizado”, disse o presidente do Conseg, Rodrigo Guimarães.

 

Recente onda de furtos

 

Sem a devida manutenção das viaturas, naturalmente o policiamento no município fica comprometido deixando a população apreensiva. E o aumento da incidência de furtos pode ser um indicativo da menor circulação de equipes de patrulhamento. No final de julho, por exemplo, A VOZ DA SERRA registrou uma onda de furtos ocorrida na Rua São Paulo, no bairro bela Vista. Em poucos dias, uma casa foi invadida quatro vezes. Em outro caso, um rapaz foi encontrado em uma residência, pelo dono. O suspeito escapou.

Na mesma semana, uma casa vizinha foi furtada. Uma janela foi arrombada e os pertences dos proprietários foram revirados. Ninguém estava no imóvel no momento do crime. Os ladrões teriam levado um notebook e um relógio.Na primeira quinzena de julho, outra casa já havia sido furtada. Um videogame foi levado e também ninguém foi preso.

Clima de insegurança

Nos últimos meses A VOZ DA SERRA tem publicado constantes crimes dessa natureza. Os casos se repetem em bairros como Nova Suíça, Olaria, Centro, Varginha, Parque São Clemente e no, distrito de Amparo, entre outros. E, além das residências, os estabelecimentos comerciais também tem sofrido com a onda de furtos. No último dia 25, dois jovens de 17 e 18 anos foram detidos por policiais do 11ºBPM após tentarem furtar um supermercado, na Avenida Alberto Braune. De acordo com os agentes, o material furtado foi avaliado em R$ 98. De acordo com o Instituto de Segurança Pública, apenas em maio foram  128 casos de furto, 37 a mais do que o mesmo período de 2016.

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: