Cefet ocupa primeiro piso do Ciep Glauber Rocha em agosto

Instituição tem conseguido se expandir apesar da crise que sucateia universidades públicas pelo país
terça-feira, 10 de julho de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
O Cefet de Nova Friburgo: ensino médio integrado ao técnico em informática (fotos: Henrique Pinheiro)

Em agosto, o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, o Cefet, começa a ocupar as salas do primeiro andar do Ciep 123 - Glauber Rocha, no Jardim Ouro Preto, distrito de Conselheiro Paulino. O colégio foi cedido pelo governo estadual no mês passado e vai desafogar o imóvel ao lado, onde funciona há quase dez anos o campus Nova Friburgo do Cefet. Pequenas obras de reparo começaram a ser realizadas, na última semana, no antigo Ciep. Fechado desde o ano passado, o prédio está bem conservado, segundo a diretora do Cefet, Bianca Tempone (foto).

“Vamos abrir uma passagem na parede que separa o Cefet do Ciep e construíremos também um ponte sobre um riacho no terreno do Cefet para interligar os dois imóveis”, disse a diretora. O acesso ao campus continuará sendo feito pelo pelo portão principal, no número 1990 da Avenida Governador Roberto Silveira, onde já existe a guarita da equipe de segurança patrimonial. A entrada do Ciep permanecerá fechada. Para abrí-la, o Cefet teria que contratar mais seguranças, mas a instituição não conta com recursos para isso devido aos cortes no orçamento desde 2015.

O empréstimo do Ciep ocorreu em boa hora, segundo Tempone. O Cefet atingiu capacidade máxima e não tem dinheiro para construir novos prédios no terreno do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ). O campus tem só dois prédios: o principal, de dois andares, não foi projetado para uma instituição de ensino e teve que ser adaptado para funcionar a administração, salas de aula e laboratórios. Atrás desse prédio, estão em fase de conclusão as obras da biblioteca financiada pelo saudoso empresário Francisco Faria, fundador da metalúrgica Stam. A biblioteca (foto) funciona em parte do primeiro andar e conta com mais de 8.100 volumes. O restante do espaço teve que ser ocupado por salas de aula e laboratório devido a falta de espaço.

“Temos um déficit de 32 espaços para setores acadêmicos e administrativos no Cefet. Há servidores trabalhando em corredores. O Ciep conta com 39 espaços, entre salas de aula, coordenações e auditório, ou seja, conseguiremos sanar o problema da falta espaços no Cefet”, disse Tempone.

Nos últimos três anos, com os repasses contingenciados pelo Ministério da Educação, o Cefet teve que cortar despesas, mas não enfrentou sérias dificuldades e vem conseguindo crescer em meio a crise que sucateia outras instituições públicas pelo país. Bem cuidado, o campus conta com equipamentos novos e laboratórios de ponta de física, informática, engenharia e turismo (fotos). Está em construção na unidade uma moderna subestação de energia elétrica que vai acabar com os picos de luz. Outro prédio, o terceiro, com um auditório para 110 pessoas no térreo e gabinetes para professores no segundo andar, será erguido com uma emenda parlamentar de R$ 1 milhão recém-obtida com o deputado federal Glauber Braga (Psol).

Criado em 2008 através do programa da expansão da rede federal de educação profissional e tecnológica, o campus Nova Friburgo do Cefet oferece ensino médio integrado ao técnico em informática. Os alunos da primeira turma obtiveram o segundo lugar no Enem 2017, ficando atrás somente de alunos do colégio particular São João Batista, em Nova Friburgo.  

O Cefet também oferece graduação em engenharia elétrica, sistemas de informação, gestão de turismo e física e pós-graduação em modelagem matemática na educação e turismo sustentável, além de cursos de idiomas para a comunidade. Tem cerca de 900 alunos e pouco mais de 60 professores, 30 técnicos-administrativos e funcionários terceirizados que cuidam da segurança, jardinagem e manutenção dos prédios.

 

LEIA MAIS

Evento reuniu estudantes graduados à distância, professores e suas famílias no Ciep da Via Expressa

Polo integrado por universidades públicas tem hoje em Friburgo cerca de 1.800 alunos matriculados em seis cursos de graduação

Prova será aplicada em 16 de setembro e incluirá questões baseadas no livro “O Alienista”, de Machado de Assis

Publicidade
TAGS: Educação