Casos de violência contra crianças aumentam 30% em Friburgo

Na semana que foi celebrado o Dia Mundial contra a Agressão Infantil, um alerta
sábado, 08 de junho de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Renato Gripp, um dos conselheiros tutelares de Friburgo: maioria dos casos acompanhados pelo órgão são de violência verbal, física e até sexual (Foto: Fernando Moreira)
Renato Gripp, um dos conselheiros tutelares de Friburgo: maioria dos casos acompanhados pelo órgão são de violência verbal, física e até sexual (Foto: Fernando Moreira)

A mãe ou o pai (ou ambos) resolvem se divertir em um bar, mas como não tem com quem deixar o filho, acabam levando a criança, que é obrigada a ficar em um ambiente que certamente não desperta sua atenção, com bebidas, cigarros, conversas em voz alta e até mesmo confusões e brigas. Um ambiente nada condizente para uma criança. Pode parecer absurdo, mas essas cenas são mais comuns do que se imagina em Nova Friburgo. Outro caso comum de desrespeito às crianças é a negligência escolar dos próprios pais. Muitas crianças em idade escolar estão matriculadas nas escolas do município, mas muitas delas não frequenta as aulas, o que é considerado uma violência contra a criança ou o adolescente.

Para evitar situações como estas, na última terça-feira, 4, foi celebrado o Dia Mundial contra a Agressão Infantil, uma data criada para lembrar a sociedade o drama enfrentado por  todas as vítimas de violência infantil e a necessidade de promover-se ações para inibir essas práticas. A data também foi criada para chamar a atenção para a necessidade de proteção e de educação das crianças, que se encontram numa fase frágil, de construção de mentalidade, caráter e de valores.

“É um momento importante porque é uma data simbólica e nos faz lembrar que temos que combater a violência contra a criança e o adolescente diariamente. Esse dia mundial provoca a reflexão. Temos sempre que prevenir que a criança sofra qualquer tipo de violência, porque isso vai prejudicar o desenvolvimento dela”, afirmou Renato Gripp de Souza, um dos cinco conselheiros tutelares de Nova Friburgo, preocupado com o crescimento da violência contra as crianças no município.

Ainda segundo ele, o número de denúncias e casos de violência contra crianças e adolescentes aumentou, em média, 30% nos últimos anos em Nova Friburgo. Atualmente, mais de 24 mil casos são acompanhados pelo Conselho Tutelar no município, a maioria de violências verbal, física e até sexual. Para atender a todos esses casos, a unidade conta com cinco conselheiros tutelares, duas psicólogas, um assistente social e um pedagogo.

Município vai ganhar mais um Conselho Tutelar

Devido ao constante aumento da demanda, Nova Friburgo vai contar a partir de 2020 com mais uma segunda unidade do Conselho Tutelar, ampliando de cinco para dez o número de conselheiros tutelares no município com a missão de garantir os direitos violados das crianças e dos adolescentes, como maus-tratos, espancamentos, violência sexual, negligência, exploração do trabalho infantil, abandono ou qualquer outra forma de violência.

O Conselho Tutelar de Nova Friburgo fica na Rua José Tessarolo dos Santos, 70, no Paissandu. Mais informações ou denúncias no telefone (22) 2543-6200. Para fazer uma denúncia anônima, basta ligar para o Disque 100, que funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. O serviço é conhecido como o “pronto socorro” dos direitos humanos.

LEIA MAIS

Criança estava indo a mercearia em São Geraldo quando aceitou carona de moto de conhecido da família

Ninguém foi preso e o caso foi registrado na Deam de Friburgo. Suspeito disparou 3 vezes

Segundo seus advogados, suspeito entregou tanto o seu celular quanto o da vítima, para demonstrar a disposição de ajudar nas investigações

Publicidade
TAGS: crime