Bernardinho em Friburgo: “O esporte nos transforma em pessoas melhores”

Ex-técnico da seleção masculina de voleibol e jogadoras do Sesc-RJ participam de evento esportivo na cidade
quarta-feira, 06 de setembro de 2017
por Dayane Emrich
Foto de capa
Bernardinho fala para o time (Foto: Leo Arturius)

O ex-técnico da seleção masculina de voleibol e atual treinador do time feminino do Sesc RJ, Bernardo Rezende - o Bernardinho, esteve em Nova Friburgo na tarde desta quarta-feira, 6, para participar de um evento esportivo promovido pelo Sesc. Acompanhado de algumas das jogadoras do time atual campeão da Superliga e vice-campeão do Mundial de Clubes, como a Fabiana de Oliveira, a Fabi, ele falou sobre a importância do esporte como ferramenta educacional e de inclusão social, as dificuldades de ser atleta no Brasil e a necessidade de criação de projetos de incentivo à prática esportiva entre os jovens.

“Está não é a primeira vez que venho à Friburgo. Já estive na cidade para outros eventos e até mesmo a passeio. Hoje venho com a missão de passar um pouco do que aprendi nesses anos e incentivar os jovens a praticar esporte, que é uma ferramenta educacional e de inclusão social de extrema importância. Nossa vinda à cidade pode funcionar como uma alavanca à prática do voleibol e até mesmo de outras atividade. É só observar o entusiasmo da garotada que está aqui. Claro que nem todos vão se tornar atletas profissionais, mas muitos deles podem virar praticantes, patrocinadores ou incentivadores do esporte”, disse ele.

Questionado sobre os princípios transmitidos pelo esporte, Bernardinho explicou: “Disciplina, humildade e respeito são, com certeza, alguns dos principais valores difundidos pelo esporte, que é um espaço extremamente democrático. Aqui você não tem cor, raça ou religião. O esporte nos transforma em pessoas melhores”, disse, acrescentando que: “não é fácil se tornar um atleta profissional. Acho que o mais importante, quando você ‘fisga’ um jovem para o esporte, é ensiná-lo que ele não pode desistir. Ele deve saber respeitar e aprender a ganhar; a perder, a enfrentar desafios, dificuldades, e mesmo assim continuar em frente”.

Para a líbero Fabi, o evento é uma oportunidade de troca simultânea. “Vim com o intuito de passar alguns valores através deste esporte que tanto amo, mas no fim sou eu quem aprende mais. Sem dúvidas sairei daqui mais feliz por ter recebido tanta coisa boa dessa criançada. Estou com 37 anos e acredito que os jovens se inspiram muito nos ídolos e eu, como inspiração para tantos deles, desejo passar a mensagem:  fazer esporte é essencial. Se eu não me tornasse atleta profissional, apenas por ser praticante da atividade, com certeza me tornaria uma pessoa melhor, uma cidadã mais consciente”, pontuou a jogadora.

Durante o evento, cerca de 200 crianças e adolescentes, entre 11 e 17 anos, puderam conversar com o treinador e aprender sobre os principais fundamentos do vôlei com as atletas. A ação faz parte do Programa Sesc Esporte, cujo objetivo é oferecer qualidade de vida aos jovens por meio da prática esportiva.

Publicidade
Agora Faz
TAGS: