Atropelada em Lumiar, mulher morre após esperar 1h por socorro

Ambulância do posto de São Pedro da Serra só chegou depois que bombeiros já tinham feito atendimento
terça-feira, 27 de agosto de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Ambulância parada no posto de São Pedro (Arquivo AVS)
Ambulância parada no posto de São Pedro (Arquivo AVS)

Uma mulher de 66 anos morreu após ser atropelada por uma motocicleta, na noite da última segunda-feira, 26, na RJ-142 (Serramar), em Lumiar, distrito de Nova Friburgo. Segundo testemunhas, Janete Oliveira ficou pelo menos uma hora no chão aguardando o socorro até ser levada para o Hospital Municipal Raul Sertã, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O acidente aconteceu por volta das 19h30, em frente ao posto de gasolina próximo ao Poço Feio. A vítima foi atingida por uma moto ao atravessar a estrada. Pessoas que estavam no local tentaram acionar a ambulância que fica no distrito vizinho, em São Pedro da Serra, distante 6km, mas o Corpo de Bombeiros, cujo quartel está localizado a cerca de 30km, chegou primeiro e encaminhou a mulher ao Raul Sertã. 

Janete deu entrada no hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. Segundo a Secretaria municipal de Saúde, ela chegou “em estado grave, com múltiplas fraturas, decorrentes do acidente”. O corpo está sendo velado na Igreja Batista de Lumiar e será sepultado, nesta quarta-feira, 28, às 10h, no cemitério de São Pedro da Serra. Janete morava no Vale dos Peões. Ela deixa um casal de filhos e três netos. 

Descasos em série 

Moradores que acompanharam o socorro à vítima voltaram a reclamar da demora no atendimento, já que o transporte da mulher, segundo eles, deveria ser prestado pela ambulância que fica no posto de São Pedro da Serra. De acordo com a presidente da Associação de Moradores e Amigos de Lumiar (AMA Lumiar), Sílvia Faultz, a ambulância só chegou depois que o Corpo de Bombeiros já havia encaminhado a vítima ao Hospital Raul Sertã.  “Mais uma vez sofremos com a distância e a demora. Temos que ligar para o Raul Sertã para que autorizem o atendimento pela ambulância que fica em São Pedro Serra. Um processo demorado. Ligaram para o hospital e também para os bombeiros. Os bombeiros chegaram primeiro e fizeram o socorro, mas a vítima, infelizmente, morreu”, lamentou a presidente da AMA Lumiar. 

Sílvia também afirmou que, mesmo que a ambulância de São Pedro da Serra chegasse, provavelmente não poderia fazer o socorro, pois não tem, segundo ela, estrutura necessária para o atendimento. “A ambulância que fica no posto do distrito não é uma UTI móvel. Tem motorista e enfermeiro, mas não dispõe dos equipamentos necessários para socorro. Os bombeiros são mais equipados”. 

Destinos turísticos, Lumiar e São Pedro sofrem há anos com a demora nos atendimentos de urgência. Moradores se queixam da falta de estrutura adequada para socorro, sobretudo, nos fins de semana, quando aumenta o movimento de visitantes à região.

Em março do ano passado, A VOZ DA SERRA noticiou que um turista carioca passou mal na praça de São Pedro da Serra e teve que ser transportado em um carro particular até o Hospital Raul Sertã devido à falta de socorro no distrito. Ele não resistiu e morreu na unidade de saúde. Onze dias depois, uma ambulância que deveria estar no posto para atendimento desses casos voltou a atender a população local. 

Foi nessa ambulância, modelo Fiorino, que um homem foi transportado até o Raul Sertã, cinco meses depois. Sérgio Sidrak, de 63 anos, teve que esperar 40 minutos pelo socorro que viria de São Pedro da Serra. Quando o veículo chegou, a maca estava quebrada. Moradores tiveram que carregar o homem até veículo. Ele ainda teve que encolher as pernas para caber na ambulância. Sérgio chegou ao hospital morto. 

UTI móvel por pouco tempo

Em meio às queixas do mal atendimento, no mês seguinte, setembro, a Prefeitura de Nova Friburgo entregou uma UTI móvel (foto) aos moradores de Lumiar e São Pedro da Serra. Dois dias depois, porém, um homem passou mal na região e ficou sem socorro. Os plantonistas responsáveis pela ambulância não foram localizados e a vítima teve que ser levada em um carro particular para o Hospital Raul Sertã, que fica a 50 minutos dos distritos. O homem sobreviveu.

Na ocasião, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou que o motorista da ambulância não foi encontrado “por total falta de comprometimento dele. Foram feitas diversas tentativas de contato com o profissional, sem sucesso. O motorista, concursado, alegou que estaria formatando o celular no momento das chamadas, por isso, não atendeu”. A prefeitura informou ainda que o motorista foi substituído por outro profissional. 

A UTI móvel durou pouco tempo em São Pedro Serra e Lumiar. A ambulância que atualmente atende a população da região é a modelo Fiorino, menos equipada. 

O que diz a prefeitura 

Nesta terça-feira, 27, A VOZ DA SERRA questionou a prefeitura sobre a demora no socorro à Janete Oliveira. Em nota, a Secretaria municipal de Saúde informou que “a ambulância disponível em São Pedro da Serra é um equipamento simples, para pequenas remoções e serve como um suporte ao trabalho do Corpo de Bombeiros, que é o responsável pela remoção de acidentados em vias públicas”.

 

LEIA MAIS

Prefeitura reconheceu problema técnico na unidade de Conselheiro. Já Ministério da Saúde admitiu problema com distribuição da pentavalente

Duas remessas somam mais de R$ 13 milhões e contemplam quase 300 itens que estavam em falta ou com estoque baixo no almoxarifado da Secretaria de Saúde de Friburgo

Estado e União ainda não apresentaram novo projeto e podem ser multados em R$ 10 mil por dia

Publicidade
TAGS: saúde